Os pais sabem das queixas auditivas dos filhos?

Fique atento aos impactos que essas queixas podem causar


Compartilhar

A perda auditiva vem acontecendo cada vez mais cedo, e isso acontece por diversos motivos, desde a negligência no cuidado com a audição, mas também com a ocorrência de pequenos problemas naturais de desgaste.

Fato é que quando acontece em crianças e adolescentes o impacto é ainda maior, já que é um período de desenvolvimento e que a audição possui uma importância ainda maior nesse processo.


Quanto mais cedo for diagnosticada a perda auditiva, mais efetivo tende a ser o tratamento e em alguns casos a perda auditiva pode até ser revertida e ter um encaminhamento positivo.

Por isso vamos trazer todas as informações sobre a perda de audição ainda cedo, na infância e na adolescência, com todos os sinais que são dados e que os pais dificilmente prestam atenção.

Como reconhecer a perda auditiva nos filhos?

Quando os filhos se queixam sobre algum problema auditivo é muito importante estar atento a pequenos detalhes que vão fazer toda a diferença e inclusive podem ser sinais definitivos.

Não deixe sua saúde auditiva para depois. Teste um aparelho auditivo totalmente Grátis este mês na Direito de Ouvir!

Número de testes limitado a 250 por mês, restam .


É comum que os filhos digam que parecem ter perdido parte da audição em um ouvido ou que estão sentindo um incômodo ou dor, que é decorrente de acidentes, exposição a ruídos e sons altos ou até alguma intercorrência do ponto de vista da saúde mesmo.

Porém, quando existe essa queixa, muitos pais deixam de lado, achando que é algo passageiro, ou que é fruto de uma rotina desregrada dos filhos, o que pode ser verdade, mas não afasta a ideia de ter um cuidado maior.

Essa falta de cuidado com o acompanhamento e a indicação do tratamento adequado pode agravar um quadro de perda da audição, e inclusive pode tornar um quadro que seria curável em um quadro irreversível.

O impacto da perda de audição em crianças e adolescentes

Os problemas auditivos em crianças e adolescentes possuem um peso muito grande no desenvolvimento, e por isso tratar qualquer problema desde o início é uma forma de cuidar para que esse desenvolvimento seja garantido.

No caso de crianças pequenas o risco é na demora de desenvolver a fala, e quando maiores, existe um problema maior com socialização e entendimento de pequenas instruções, já que carregam um problema auditivo.

No caso dos adolescentes os problemas com socialização ficam ainda mais intensos, e podem até gerar alguns quadros de doenças graves como depressão e ansiedade, sendo doenças que merecem outro tipo de intervenção. Você sabia que a surdez pode estar relacionadas a casos de depressão?.

Por tais motivos é muito importante estar atento a pequenos sinais de perda auditiva, e à pequenas queixas, para que você não deixe passar batido e perca a oportunidade de conseguir reverter um quadro de perda da audição.

Quando procurar ajuda

Os primeiros sinais geralmente são definitivos para a procura de fonoaudiólogos e profissionais qualificados, de maneira a se ter uma avaliação completa do quadro em questão.

Quando se é um bebê, é interessante estar atento como ele reage a pequenos estímulos. Caso demore de reagir pode ser um sinal de perda de audição, e já é passível de um acompanhamento médico.

As crianças maiores geralmente possuem alguns problemas com conversas simples, e possuem dificuldades de entender instruções, além de geralmente assistirem televisão sempre mais alta que o normal ou mais próximo que o indicado.

No caso de adolescentes é um pouco mais complicado, pois a perda auditiva vem acompanhada de um isolamento. Preste sempre atenção com a altura do som usado em fones e em conversas rotineiras que também podem dar algumas indicações.

Outro fator importante de ficar atento é o fato de os filhos se queixarem de surdez temporária, ou de dores no ouvido, que são sinais muito mais diretos e que podem ser observados e merecem o tratamento mais efetivo e direto.

Tratamentos indicados

Os tratamentos de problemas auditivos na infância ou adolescência vão de acordo com cada quadro, e principalmente dependem de uma avaliação completa feita por fonoaudiólogos especializados e de ponta.

Em alguns casos o uso de aparelhos auditivos é recomendado, inclusive para uma reeducação auditiva, mudando alguns hábitos e refazendo rotinas.

Tal intervenção pode devolver a audição em algum tempo, aliado com outras intervenções, sejam diretas por cirurgias ou por medicamentos ou processos mais simples como estímulo da região.

Em casos mais graves nem a cirurgia se mostra efetiva, e pode ser recomendado o uso de aparelhos cocleares, que estão ligados ao estímulo na região do cérebro responsável pela audição.

Outros casos ainda levam em consideração o uso de aparelhos auditivos durante toda a vida, sendo uma tratamento constante, e indicado para os casos que não podem ser revertidos.

Vale lembrar que o tratamento vai ser indicado por um profissional da área, que primeiro vai fazer a avaliação do quadro em si, e indicar os tratamentos necessários para cada situação.

Dicas de cuidados para prevenção

Alguns casos de perda auditiva podem ser prevenidos, e basta um cuidado com a rotina. Um dos fatores que merecem muita atenção é o uso de fones de ouvido muito altos, que geram um desgaste no sistema auditivo.

Exposição a sons muito altos, inclusive os de televisão, podem ser também focos de um problema ainda maior a longo prazo, e devem também ser atentados para que se faça o controle de maneira efetiva.

É bom também ficar atento ao uso de cotonetes e a pequenos acidentes que podem ocorrer como pancadas fortes no ouvido, e com a entrada de água, que pode gerar um problema auditivo no futuro.

Conte com fonoaudiólogos e aparelhos de ponta

A Direito de Ouvir conta com muitos especialistas prontos para fazer a avaliação do seu quadro e consequentemente indicar qual o melhor tratamento, com todas as indicações para um bom acompanhamento.

Além disso também os aparelhos utilizados são os mais modernos e vão estar de acordo com a sua necessidade, inclusive sendo os mais indicados por profissionais da área.

Estar atento às queixas dos filhos com relação a problemas auditivos é importante, mas também é interessante que você possa contar com profissionais e aparelhos de qualidade para o tratamento, tendo a certeza de que terá os melhores resultados.