Por Gabriela Bandoni

26 de setembro de 2017

Comemora-se o Dia Nacional do Surdo

No Brasil há cerca de 2.147.366 de pessoas com deficiência auditiva

26 de setembro de 2017


Dia 26 de Setembro, é comemorado o Dia Nacional do Surdo em todo o Brasil. Essa data tão importante para as pessoas com deficiência auditiva foi oficializada em Outubro de 2008 por meio da Lei nº 11.796, a data lembra a criação da primeira Escola de Surdos no Brasil na cidade de Rio de Janeiro, em 26 de setembro de 1857, a pedidos do Imperador Dom Pedro II, que havia convidado o professor surdo E. Huet, da França, a vir ao Brasil lecionar aulas para crianças surdas.

Sem dúvidas, desde 2008 muito mudou quando o assunto é a conscientização da população brasileira quanto à perda auditiva. Contudo, as lutas por melhores condições de vida das pessoas com deficiência auditiva não podem parar. É preciso continuar combatendo o preconceito e mostrando a todos o valor extraordinário que as pessoas que possuem qualquer tipo de deficiência auditiva possuem.

Segundo o Censo 2010, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil possui 45 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência. Sendo que, cerca de 2.147.366 milhões apresentam deficiência auditiva severa. Pesquisas também apontam que esse número deve crescer com o aumento da população idosa no país e a demora na identificação de problemas auditivos que poderiam ser reversíveis se constatados até os 6 meses de idade.

O que é a Surdez?

De modo geral, a surdez é a deficiência auditiva que pode ser congênita ou adquirida. Sendo que a surdez congênita ocorre quando a criança adquire a deficiência durante a gestação por conta de medicamentos tomados pela gestante, doenças adquiridas durante a gestação (como sífilis e toxoplasmose), hereditariedade, entre outros fatores.

Enquanto que a surdez adquirida pode ocorrer como consequência de algumas doenças. Esse tipo de deficiência auditiva também é conhecido como surdez de percepção ou neurossensorial. Esse tipo de surdez é causado por conta de lesão nas células nervosas e sensoriais que levam o estímulo do som da cóclea até o cérebro. Outro ponto negativo, é que dificilmente é possível tratar as doenças que atingem a cóclea e o nervo auditivo.

Como se prevenir?

Para se prevenir da surdez, basta evitar alguns comportamentos comuns atualmente, como: ficar exposto a ruídos intensos sem a proteção adequada e utilizar fones de ouvido constantemente.

Outro fator que pode contribuir para a prevenção da perda auditiva é a realização periódica de exames auditivos de rotina, como a audiometria. Além disso, durante a gestação também é possível realizar exames que podem evitar a surdez na criança.

Além disso, quando diagnosticada rapidamente, a maioria dos casos de perda auditiva são facilmente tratadas através da utilização de aparelhos auditivos, evitando que o quadro evolua para a surdez. Justamente por isso é imprescindível realizar exames auditivos ao menos uma vez por ano.


Marcadores
Perda auditiva
Nós usamos seus dados para analisar e personalizar nossos anúncios e serviços durante sua navegação em nossa plataforma. Ao continuar navegando pelo site Direito de Ouvir você nos autoriza a coletar tais informações e utilizá-las