Surdez curável x Surdez tratável

Saber se um caso de surdez é tratável ou curável vai de acordo com o diagnóstico


Compartilhar

Os casos de surdez em muitas vezes causam certa dúvida entre as pessoas, principalmente por não saberem se é um caso que precisa somente de um tratamento ou se é um caso mais específico e que não tem cura.

Porém, saber se um caso de surdez é tratável ou curável vai de acordo com o diagnóstico feito, que leva em conta algumas questões muito bem elaboradas e bem definidas, que vão ser analisadas por um especialista.


Sendo assim vamos trazer informações para que você saiba quais são os tipos de surdez existentes, e entenda como cada uma delas é diagnosticada como reversível ou irreversível.

Quais as causas da perda da audição

Existem muitos fatores que podem causar a perda da audição. Dentre eles o mais comum é a exposição a ruídos e sons muito altos, ou muito invasivos, como é o caso do fone de ouvido que é usado constantemente.

Não deixe sua saúde auditiva para depois. Teste um aparelho auditivo totalmente Grátis este mês na Direito de Ouvir!

Número de testes limitado a 250 por mês, restam .


Além disso pode ser uma questão de nascença, quando o indivíduo já nasce com esse tipo de disfunção e ao longo da vida vai tratando esse quadro, que mais para frente vamos explicar melhor.

Outros fatores como choques, pancadas e até lesões nos nervos podem ocasionar a perda da audição, e todos esses fatores também vão dar algum sinal de como fazer o tratamento correto.

Quando uma surdez é curável

Alguns casos de surdez podem ser revertidos. São eles, principalmente, os casos provenientes de exposição a sons altos e até alguns tipos específicos de lesões no nervo, que podem ser facilmente tratados.

Nesse sentido, podem ser feitos acompanhamentos com aparelhos auditivos e um estímulo da área danificada, assim como cirurgias, sendo uma estratégia mais diretiva e feita em somente alguns casos.

Outro fator que pode causar surdez e que também é muito comum, é o uso incorreto do cotonete. Nesse cenário o tratamento é mais simples, e pode ser resolvido com poucas sessões.

Quando uma surdez é tratável

Uma surdez tratável é aquela que não tem cura, e que, portanto, admite apenas um tipo de acompanhamento mais de perto por um especialista, que vai determinar qual é a melhor forma de tratar esse quadro.

Entram nesses cenários os casos que vem desde o nascimento, e também alguns acidentes e lesões nervosas que, mesmo com cirurgias, não podem ser resolvidos, e por isso só podem ser tratados.

Para isso você pode ter muitas formas de tratamento, que vai depender também de como você cuida de sua situação e principalmente da gravidade de cada quadro, que determina, portanto, como o caso deve ser acompanhado.

Tratamentos para a surdez

Como já foi dito anteriormente, os tratamentos para surdez são muito variados, e dependem muito mais de cada situação. Vale lembrar que até mesmo os casos curáveis passam, primeiramente, por um tratamento.

Normalmente os tratamentos são iniciados com o uso de aparelhos auditivos, que podem, enquanto o tratamento é feito, garantir que você continue com sua vida normalmente, sem danos para a sua audição.

Outros tratamentos podem ser realizados com o intuito de ser um acompanhamento pontual, ou algo que de fato acompanhe o indivíduo durante toda a sua vida, sendo um tratamento a longo prazo.

Uso de aparelhos auditivos

O uso de aparelhos auditivos vai depender diretamente do quadro de surdez, que pode exigir ou não o seu uso, e vai permanecer até que o tratamento seja encerrado ou não, no caso do uso constante.

Existem ainda dois tipos, os cocleares, que substituem as células nervosas responsáveis pela audição, e os externos, que servem para uma correção de seu quadro ou simplesmente para um acompanhamento.

O período de uso é feito com base em um trabalho feito por uma avaliação médica feita por especialistas, que vão determinar o tratamento adequado referente ao seu uso e por isso é importante procurar um médico o quanto antes.

Acompanhamento médico especializado

Quando você busca um acompanhamento de um especialista, além de ter uma avaliação correta do seu quadro de surdez, pode ter o tratamento adequado, seja ele de curto, médio ou longo prazo.

Ao ter o diagnóstico correto você pode curar um quadro de surdez, ao invés de insistir em tratamentos que não vão mudar a sua situação, e até pode agravar a situação e aprofundar a surdez que já possui.

Por isso é indicado que você, quando apresentar algum quadro de surdez, mesmo que seja temporária, procure um médico para que uma avaliação profunda seja realizada e você possa aproveitar tais benefícios.

Dicas para prevenção

Alguns casos de surdez podem ser evitados com simples atitudes, que muitas vezes não ligamos, mas que podem gerar esse tipo de problema para a nossa saúde, principalmente a longo prazo.

Evite o uso prolongado de fones de ouvido, principalmente em volumes muito altos, e também é importante que você possa evitar outros ruídos externos e sons acima do recomendado.

Outro cuidado importante é evitar ao máximo choques em esportes ou práticas de atividades físicas e principalmente ter cuidado com o uso de cotonetes, de modo que você não possa agredir a região do ouvido interno.

Vale lembrar que são dicas para prevenir alguns casos de surdez que são reversíveis, e que acontecem com bastante frequência, devido a falta de manejo e cuidado com a própria rotina.

Existem casos de surdez que podem ser tratados até a cura, em que o paciente não precise mais utilizar aparelhos auditivos e até pode ter uma autonomia maior com relação a acompanhamento médico.

Assim, é possível utilizar aparelhos ou algumas intervenções cirúrgicas, que vão de fato corrigir alguns problemas avaliados.

Porém outros casos não podem ser revertidos, e somente tratados a longo prazo. Não se consegue devolver a audição natural, mas é possível garantir com aparelhos auditivos que são utilizados por toda a vida.

De qualquer maneira, em ambos os casos, é muito importante que você tenha um acompanhamento médico especializado como um fonoaudiólogo ou otorrinolaringologista.

Com esse tipo de acompanhamento você pode ter uma avaliação do quadro e a indicação do tratamento correto, sem expor você a novos riscos.