Perda auditiva pode afetar sua personalidade

As consequências da perda de audição vão além da dificuldade de ouvir


Compartilhar

Muitos efeitos da perda auditiva são óbvios, incluindo a frustração da batalha constante para ouvir sons simples do dia a dia e o impacto que isso pode ter na vida do indivíduo. Mas um estudo sueco mostrou que as consequências da perda auditiva podem ser mais profundas e influenciar diretamente na personalidade, especialmente em idosos.


Pesquisadores da Universidade de Gotemburgo acompanharam 400 idosos com idades entre 80 e 98 anos, por um período de seis anos. Durante a pesquisa, os profissionais avaliaram questões físicas, mentais, sociais e de personalidade.

Surpreendentemente, os pesquisadores não conseguiram relacionar a redução da extroversão com qualquer deficiência física ou cognitiva. No entanto, eles encontraram uma relação com a perda auditiva.

É normal que as pessoas se tornem menos extrovertidas à medida que envelhecem, mas esse estudo demonstra que a mudança de personalidade é maior naqueles com perda auditiva.

Não deixe sua saúde auditiva para depois. Teste um aparelho auditivo totalmente Grátis este mês na Direito de Ouvir!

Número de testes limitado a 250 por mês, restam .


Por que isso é tão preocupante?

O estudo confere mais credibilidade ao que os profissionais de saúde auditiva vêm afirmando - que a perda auditiva não tratada afeta negativamente a qualidade de vida - e destaca a importância de identificar a causa da perda auditiva e fazer o tratamento correto.

A atenção deve ser maior especialmente em idosos que tendem a ficar mais estressados e deprimidos por causa da dificuldade para ouvir e conversar. Inclusive, vários estudos já comprovaram que a perda auditiva também está relacionada à ansiedade, depressão e paranóia.

Além disso, a extroversão reduzida pode desencadear o isolamento social em idosos que, por sua vez, pode causar até a morte. De fato, alguns estudos anteriores constataram que os idosos que interagiam pouco com a família, amigos ou comunidade apresentavam maior taxa de mortalidade.

Quebrando o estigma do aparelho auditivo

Muitas pessoas que sofrem com a perda auditiva relacionada à idade podem voltar a ouvir novamente com o uso de aparelhos auditivos, no entanto, muitos não fazem um teste de audição ou simplesmente recusam o tratamento.

Uma pesquisa mostrou que as pessoas esperam, em média, sete anos após o diagnóstico para comprar os aparelhos auditivos.


Mas, se as próteses podem recuperar a qualidade de vida dos idosos por que muitas pessoas demoram tanto para buscar o tratamento? Isso acontece porque, em muitos casos, as pessoas acreditam que o seu problema auditivo não é tão grave a ponto de precisar de amplificação, outras recusam os aparelhos auditivos por receio de se sentirem velhos.

É importante mudar essa visão que as pessoas têm a respeito dos aparelhos auditivos, afinal, o corrigir a perda auditiva com os dispositivos ajuda qualquer pessoa a recuperar a confiança, o desejo de interagir com outras pessoas, ajuda a preservar sua independência e, claro, manter sua personalidade.

Então, se você conhece alguém com sinais de introspecção e perda auditiva, apresente a Rede de Clínicas Direito de Ouvir. Nossos fonoaudiólogos estão aqui para ajudar com testes auditivos, indicar a melhor solução auditiva e proporcionar uma melhor qualidade de vida.