Gabriela Bandoni
Por Gabriela Bandoni
Fono Especialista

28 de novembro de 2018


0 compartilhamentos
Nenhum comentário

Enxaqueca pode aumentar risco de perda auditiva

Pessoas que sofrem com enxaqueca têm mais chances de ter problemas auditivos


Compartilhar

Enxaqueca pode aumentar o risco de perda auditiva

Dor de cabeça intensa acompanhada de outros sintomas, como sensibilidade à luz e som, náuseas e problemas de visão são algumas características marcantes da enxaqueca. Essa doença que afeta cerca de 31 milhões de brasileiros pode abrir as portas para outros problemas de saúde, inclusive é uma causa da perda auditiva.

Vários estudos mostram que as pessoas que sofrem com enxaqueca têm mais chances de desenvolver algum problema auditivo do que aqueles que não sofrem com as dores de cabeça.


Enxaqueca e perda auditiva

Mas, como uma doença neurológica está ligada com a sua audição? Em vários aspectos, de acordo com um estudo publicado no American Journal of Otolaryngology.

Não deixe sua saúde auditiva para depois. Teste um aparelho auditivo totalmente Grátis este mês na Direito de Ouvir!

Número de testes limitado a 250 por mês, restam .


Entre as descobertas, os pesquisadores destacaram que dois terços os pacientes com enxaqueca tinham mais anormalidades nos testes eletrofisiológicos auditivos - até mesmo aqueles com audição normal. Esse teste utiliza emissões otoacústicas e serve para identificar alterações precoces na orelha interna que futuramente podem aparecer como perda auditiva.

Os pesquisadores sugerem que a falta de fluxo sanguíneo nas células ciliadas da cóclea causada pela enxaqueca pode prejudicar o funcionamento do sistema auditivo. Com o tempo, isso pode resultar em perda auditiva neurossensorial, o tipo mais comum e que geralmente é tratada com aparelhos auditivos.

Outro estudo que comprova a ligação entre as duas doenças foi realizado em Taiwan. De acordo com os pesquisadores, a enxaqueca aumenta em até 50% as chances de uma pessoa adquirir perda auditiva neurossensorial súbita (SSHL - sigla em inglês).

Essa condição rara é caracterizada por uma perda de audição rápida e sem explicação em uma ou ambas as orelhas, que ocorre imediatamente ou em alguns dias. Embora seja difícil determinar uma causa da perda auditiva súbita, a associação desse problema auditivo e a enxaqueca fornecem algumas pistas para os pesquisadores.

Além disso, as pessoas que sofrem com a enxaqueca também têm uma maior incidência de zumbido no ouvido em comparação com a população normal.

O que fazer?

Todos esses dados não servem para assustar, e sim para que as pessoas com enxaqueca intensifique a atenção com a saúde auditiva.

Se esse é o seu caso, é recomendável que você faça um acompanhamento neurológico para encontrar o tratamento adequado de acordo com a gravidade da enxaqueca.

Também é importante realizar o teste de audiometria com frequência para evitar que a dor de cabeça se torne uma causa da perda auditiva. Um fonoaudiólogo credenciado da Direito de Ouvir pode trabalhar em conjunto com o seu médico para ajudar no tratamento da enxaqueca e identificar problemas auditivos precocemente.

Já para a perda auditiva súbita, é essencial que você busque ajuda médica imediatamente para realizar testes de audição e uma ressonância magnética do cérebro, se for necessário. O tratamento envolve esteróides e, quando a perda auditiva é irreversível, os aparelhos auditivos ou implantes cocleares podem ajudar a recuperar uma parte da audição.

E se você tiver dúvidas ou preocupações com a sua saúde auditiva, entre em contato com um dos profissionais de saúde auditiva da Direito de Ouvir hoje mesmo. Agende sua consulta.