Compreendendo o idoso usuário de prótese auditiva

Atenção e cuidados para problemas auditivos é o passo mais importante


Compartilhar

Problema auditivo é sempre recorrente para idosos, mas nem todas as pessoas conseguem entender essa dificuldade e possuem, inclusive uma indicação diferente e especial para o tratamento.

Porém, por achar que é algo natural da idade e que não admite tratamento, muitas pessoas acabam deixando de lado esse cuidado com a audição de pessoas idosas, o que obviamente traz um impacto enorme na vida das pessoas.


Por este motivo, é interessante estar atento a formas de como reagir e interagir com um idoso que possui algum tipo de problema auditivo, já que é um problema que possui tratamento indicado.

Neste sentido, vamos dar algumas indicações sobre como tratar esses casos e principalmente como você pode dar encaminhamentos para a solução do caso em si, melhorando a qualidade de vida de todos.

Não deixe sua saúde auditiva para depois. Teste um aparelho auditivo totalmente Grátis este mês na Direito de Ouvir!

Número de testes limitado a 250 por mês, restam .


Causas de problemas auditivos

A perda auditiva pode ocorrer por diversos motivos, sejam eles físicos, como perfurações no ouvido, exposição a ruídos, pancadas fortes na região e desgaste, ou por doenças, ingestão de remédios ou até pode vir desde o nascimento do indivíduo.

Seja qual for a causa, o mais importante é ter o acompanhamento especializado e indicado para cada situação, tendo em vista que é algo muito importante para que você consiga dar conta de fato dessa condição.

Os tratamentos vão depender diretamente de qual a causa e a gravidade da perda de audição, e é exatamente por isso que o acompanhamento médico especializado se torna tão importante nesse processo.

Porém, no público idoso a perda auditiva possui outro sentido, muito mais amplo e que está necessariamente ligado à idade, não somente pela condição, mas também pela importância que é dada.

A perda auditiva para o público idoso

Quando a perda auditiva é acompanhada na terceira idade muitas pessoas não dão atenção ou negligenciam os cuidados necessários, por entenderam que se trata especificamente de algo da idade.

Com o chegar da idade avançada de fato perdemos parte de nossa audição, de maneira sempre progressiva, mas isso não quer dizer que não existe tratamento para essa causa de perda da audição.

Acontece que nem todos os casos de surdez em idosos diz respeito a desgaste ou à idade, e esse diagnóstico só pode ser feito de acordo com uma avaliação médica que vai trazer todo o panorama para o cuidado.

Por isso pode ser um bom começo tratar o problema auditivo da maneira que é indicada, para que devolva a audição para os idosos que precisam e muito dessa prática em seu dia a dia.

Como lidar com esse problema

Como já foi dito, mesmo na terceira idade os problemas auditivos podem vir de diversas causas, o que muda a forma com a qual o tratamento vai ser feito, sempre levando em conta a avaliação do quadro.

A depender do que seja avaliado, você pode ter um tratamento mais intensivo, o que é pouco indicado, ou um tratamento paliativo, que leva em conta somente o fato de que o quadro não se agrave.

Nos casos dos tratamentos mais intensivos podem ser indicadas cirurgias ou implantes cocleares, mas nem todos os casos isso é possível, já que pode se correr um grande risco de morte para os pacientes de idades avançadas.

Dessa forma o uso constante de aparelhos auditivos pode ser uma saída, e resolvem parte do caso, devolvendo pelo menos a audição para as pessoas que a perderam decorrente de diversas causas possíveis.

Busque um especialista

Como já foi dito diversas vezes, é fundamental procurar por médicos especializados em audição para que possam avaliar o quadro de maneira efetiva, e traçar qual o tipo de tratamento indicado.

Muitas pessoas resistem ao levar em um médico achando que não há nada a ser feito, quando na verdade é possível ter acesso a um tratamento mais efetivo que garante a audição perfeita como era antes.

Para que isso seja possível a avaliação do quadro é necessária, já que a perda de audição pode trazer vários graus, de modo que cada um deles permite um tratamento específico.

Mesmo assim, existem algumas práticas do nosso dia a dia que podem prevenir a ocorrência de problemas auditivos e garantir uma boa audição por muito mais tempo e com qualidade.

Dicas para prevenção

Nós já sabemos que idosos possuem um desgaste natural de sua audição, o que pode causar muitos dos problemas de perda auditiva na terceira idade, mas alguns costumes podem evitar tal quadro.

O primeiro e mais importante é o fato de não expor o idoso a chiados e sons muito altos, já que a capacidade de recuperação auditiva é muito pequena e pode não acontecer de modo efetivo.

Procure também evitar o mau uso de cotonetes e a disposição de objetos de ponta que podem entrar no ouvido, e assim gerar uma lesão muito maior com uma consequência mais grave.

Tratamentos indicados

Normalmente o tratamento indicado para os idosos são o uso de aparelhos auditivos, que obviamente precisam ser de qualidade e ter o máximo possível de cuidados em torno do mesmo, para que dure por mais tempo.

Outras intervenções podem ser indicadas, desde que sejam feitas por um profissional da área que vai utilizar de todas as técnicas de estímulos auditivos para que a área danificada possa voltar a trabalhar da maneira esperada.

Em casos agudos pode ser determinada uma cirurgia ou algo do tipo, ainda que não seja o usual, visto que pela idade a pessoa pode não resistir ou o quadro pode regredir rapidamente, devido ao desgaste no nervo.

Outro fator que faz toda a diferença no cuidado com a audição de pessoas idosas é o fato de contar com uma equipe altamente especializada e ter acesso a aparelhos modernos e que tratam todas as condições de problema auditivo.

A Direito de Ouvir possui todos os requisitos para o cuidado com a perda de audição de crianças até idosos, oferecendo todas as condições favoráveis para o tratamento, indicando as melhores e mais modernas práticas para você voltar a ouvir da maneira esperada e adequada.