O que pode causar tontura no seu bebê

Conheça quais são as duas principais causas para tontura em bebês

Você conhece alguma criança ou mesmo bebê que vira e mexe sofre com quedas? Fique atenta(o), pois isso pode ser sintoma de um problema mais sério. Especialistas apontam que existem duas causas mais corriqueiras para esse problema: a otite média com efusão e a vertigem paroxística benigna da infância (VPBI).

Em geral, o que ocorre são crises rápidas, mas que levam a uma queda e automaticamente ao choro e, em alguns casos, palidez e suor frio. Além disso, os tombos também podem ser resultados de vertigem relacionada (aquela que vem acompanhada de enxaqueca), cinetose ou enjoos de movimento (que surgem quando fazemos movimentos que não estamos acostumados a realizar normalmente).

Apesar desses fatores, diagnosticar a raiz das quedas em crianças e bebês se mostra uma tarefa mais complicada do que em adultos. Já que um bom diagnóstico depende em sua maior parte da história clínica, algo que dificilmente se obtém com sucesso quando os pacientes são crianças.

Contudo, também devem ser utilizados exames físicos e exames complementares para que o diagnóstico seja feito com precisão e não deixe dúvidas quanto ao problema observado. Alguns dos exames a serem realizados são: teste otoneurológico, teste auditivo, exames de sangue e também de imagem.

Veja abaixo alguns dos sintomas causados por esses problemas:


Torcicolo Paroxístico Benigno: trata-se de uma postura incomum do pescoço do bebê, que fica caído para um dos lados. O corpo se comporta dessa forma para evitar o enjoo ou mal estar. Por isso, quando se tenta coloca-lo na posição normal, a criança reclama, podendo haver choro.

Busca por Equilíbrio e Estabilidade: a criança não gosta de ficar no colo, preferindo o bebê conforto, o berço ou mesmo o chão. Isso mostra que ela está buscando locais onde se contato com a superfície de apoio seja maior. Ou seja, ela está buscando ter uma sensação maior de estabilidade e equilíbrio.

Enjoo, Vômitos, Náuseas, Palidez e Suor Frio: ocorrem quando a criança ou bebê está andando de carro, ônibus, em outro veículo ou até mesmo em brinquedos como gira-gira. De modo geral aparentam ser desproporcionais ao estímulo e sem motivo claro.

Tombos Corriqueiros: isso é sinal de que o desenvolvimento motor da criança está prejudicado, por isso ela possui equilíbrio precário e sua orientação espacial é diminuída. Além dos tombos que acontecem facilmente, a criança também esbarra facilmente nas coisas ao seu redor e apresenta marcas roxas com frequência.

Nistagmo: esse sintoma é caracterizado pelo movimento rápido de olhos em diversas direções sem cessar, algo que ocorre mesmo quando a criança está com a cabeça parada, isso é pode ser um sintoma de problemas no labirinto.

É imprescindível que antes de se iniciar o tratamento, seja feito um diagnóstico correto. Após essa etapa, poderão ser utilizados no tratamento da criança: medicamentos, dietas e exercícios físicos como a reabilitação vestibular (método que busca ativar a plasticidade dos neurônios do Sistema Nervoso Central).

Por essas razões, lembre-se sempre de buscar saber quais são as causas da tontura em seus filhos, já que quanto mais cedo se descobrir a raiz do problema, mais rapidamente será a recuperação e menores as sequelas!

Por que as crianças têm mais dores de ouvido?

Confira dicas para cuidar da saúde auditiva das crianças

Continue lendo
Audição Doenças do ouvido

Mais do Blog

Audição4 meses atrás

Ouvido Entupido? Conheça as Principais Causas

Conhecido como autofonia, este problema pode acontecer por uma série de fatores

Doenças do ouvido4 meses atrás

Labirintite: o que é e como tratar?

Saiba mais sobre este distúrbio relacionado com equilíbrio e audição

Doenças do ouvido4 meses atrás

Síndrome de Ménière: O que é? Como tratar?

Ouvido tampado, zumbido, vertigem e surdez flutuante são sintomas desta síndrome

Doenças do ouvido4 meses atrás

O que é barotrauma?

Entenda a relação entre a pressão ambiente e sua audição

Doenças do ouvido, Prevenção da perda auditiva4 meses atrás

Perda Auditiva Neurossensorial: Causa e Tratamento

A perda auditiva neurossensorial pode ser unilateral ou bilateral, leve ou profunda

Audição, Curiosidades4 meses atrás

Como funciona o tímpano no sistema auditivo

Conheça qual é o papel desta membrana na transmissão das ondas sonoras para o cérebro