Por Direito de Ouvir

28 de setembro de 2017

Síndrome de Ménière atinge homens e mulheres

Síndrome ocorre entre os 30 e 50 anos de idade

28 de setembro de 2017


Esta doença pode ocorrer em qualquer idade, sendo mais frequente entre os 30 e 50 anos de idade. Calcula-se que a Doença de Ménière atinja mais mulheres que homens. Seu quadro clínico inicia com uma sensação de pressão no ouvido, com a posterior diminuição da audição e aparecimento do zumbido neste mesmo ouvido. Em seguida vem à vertigem com sensação de rotação, desequilíbrio, náuseas e vômitos. A crise tem duração aproximada de 20 minutos a 1 hora. O intervalo entre as crises não há sintomas, embora com o progredir da doença possa persistir os desequilíbrios, zumbidos e diminuição da audição.

Seu diagnóstico se dá por exclusão, se baseia na análise da história, avaliação neuro-otológica e resposta clínica ao tratamento. A Academia Americana de Otolaringologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço formulou os seguintes critérios para se chegar ao diagnóstico da Doença de Ménière:

  • Duas ou mais crises de vertigem rotatória com duração de no mínimo 20 minutos;
  • Diminuição da audição em pelo menos uma audiometria;
  • Zumbido ou pressão no ouvido;
  • Exclusão das outras causas.

Existem algumas supostas causas que podem ser: inflamatórias (labirintite ou otite média), traumática, autoimune, relacionada a surdez congênita ou a otoesclerose. E o tratamento se concentra no alívio dos sintomas durante a crise e, na prevenção das crises (nos causos em que se define a causa). Outras opções de tratamento como injeção intratimpânica de antibióticos e cirurgia têm indicações limitadas.

Especialistas não falam em cura para a Doença de Ménière, mas em combater os sintomas que atrapalham a qualidade de vida de quem sofre do problema. Normalmente, o tratamento tem o objetivo de reduzir os ataques de vertigem, minimizar o zumbido, problemas de equilíbrio e evitar que a progressão da doença comprometa a audição da pessoa – como o uso de aparelhos auditivos.

Remédios para tratar náuseas e vertigens - como diazepam, lorazepam, meclizina, dimenidrinato, escopolamina, prometazina e proclorperazina - podem ser utilizados. Diuréticos, como a hidroclorotiazida, e o vasodilatador beta-histina, também podem ser indicados. Terapia de reabilitação vestibular, que são exercícios específicos com o objetivo de ajudar o seu corpo a maximizar o equilíbrio, e com o dispositivo Meniett, que é um aparelho usado para a aplicação de pressão positiva no ouvido médio como forma de melhorar o intercâmbio de fluidos no labirinto, pode ser outra recomendação médica.


Marcadores
Audição Artigos
Nós usamos seus dados para analisar e personalizar nossos anúncios e serviços durante sua navegação em nossa plataforma. Ao continuar navegando pelo site Direito de Ouvir você nos autoriza a coletar tais informações e utilizá-las