Por Direito de Ouvir

25 de março de 2022

Zumbido, chiadeira, apito. Que barulho é esse?

Mas o que esse barulho significa? É algo grave? Tem cura? Tem tratamento?

25 de março de 2022


No meu consultório, é comum que eu receba pacientes referindo que ouvem um barulho nos ouvidos ou na cabeça. Este barulho pode ser parecido com um apito, um chiado ou ainda um assobio, como uma “panela de pressão”. Pode ser constante ou intermitente, sendo mais perceptível em ambientes silenciosos e agravando-se em períodos de estresse, causando bastante incômodo.

Mas o que isso significa? É algo grave? Tem cura? Tem tratamento?

Bom, para começo de conversa, precisamos entender que esse barulho é conhecido como Zumbido ou Tinnitus, mais formalmente falando, caracteriza-se por ser um som que somente a pessoa ouve e não vem de nenhuma fonte sonora do ambiente externo. Ele pode vir acompanhado de Perda Auditiva (em 90% dos casos), Hiperacusia (intolerância a sons altos) e/ou Misofonia (intolerância a sons baixos e repetitivos).

Mas, apesar das questões acima, esse barulho incômodo não é uma doença e sim um sintoma. O que causa o zumbido no ouvido são vários fatores diferentes, que vão desde diabetes e até colesterol elevado, alterações na coluna cervical, ansiedade, dentre outros.

O tinnitus tem se transformado em uma “epidemia”, afetando de 1 a cada 5 pessoas, sem distinção de idade, e tem sido mais comum do que asma, diabetes, alzheimer, cegueira e surdez. Isto se dá devido aos vários fatores da vida moderna que agridem nossos ouvidos, tais como uso excessivo do celular, exposição frequente à sons altos, alimentação inadequada, estresse, uso de medicação sem orientação médica e de forma inadequada, etc.

Sendo assim, é preciso ficar atento aos hábitos do dia a dia, para não desenvolver ou prejudicar mais ainda os ouvidos e, com isso, desencadear ou piorar o zumbido.

A nossa qualidade de vida é diretamente relacionada à nossa comunicação e interação social, então, precisamos seguir algumas dicas, para proteger nossa audição e evitar esse barulho incômodo, são elas:

1) Use protetor de ouvidos individuais (EPI) se trabalhar ou frequentar locais com som alto;
2) Beba bastante água, para que os rins possam eliminar adequadamente, as toxinas do organismo;
3) Evite o cigarro e outras drogas, pois são tóxicas para os ouvidos;
4) Mantenha uma alimentação saudável e balanceada, evitando ficar muitas horas sem comer;
5) Evite ficar mais de 30 minutos com o celular no ouvido (se precisar use fones) e falar ao mesmo tempo em que andando, correndo ou com carro em movimento, porque a troca de radiação fica muito intensa e prejudicial;
6) Pratique atividade física supervisionada e regularmente, pois auxilia na circulação sanguínea adequada, incluindo a circulação dos ouvidos, além de auxiliar no alívio do estresse.

Se você identificar alguma situação acima mencionada, é importante realizar uma consulta com o Fonoaudiólogo que, através da avaliação adequada, irá realizar orientações e encaminhamentos necessários, a fim de auxiliar no tratamento para o zumbido nos ouvidos.

Um desses tratamentos pode ser o uso de aparelhos auditivos, que atualmente, possuem recursos capazes de tratar o zumbido. Não deixe a saúde dos seus ouvidos para depois, afinal todo sentir faz sentido!

Fonoaudióloga Priscilla Galindo
CRFª: 1-11409


Marcadores
Zumbido
Nós usamos seus dados para analisar e personalizar nossos anúncios e serviços durante sua navegação em nossa plataforma. Ao continuar navegando pelo site Direito de Ouvir você nos autoriza a coletar tais informações e utilizá-las