Por Gabriela Bandoni

08 de janeiro de 2020

Memória Auditiva

Descubra como a memória e saúde auditiva estão relacionadas

08 de janeiro de 2020


A memória auditiva é um dos elementos essenciais no desenvolvimento humano. É a partir dela que ouvimos as outras pessoas, processamos a mensagem e armazenamos as informações que foram ditas. Por isso, a saúde auditiva e a audição de modo geral têm um papel importante em nossa qualidade de vida.

Mas, será que você sabe o que é a memória auditiva de fato? Para descobrir o que é, a sua importância no dia a dia e ainda aprender algumas atividades para treinar a memória da sua audição, basta continuar a leitura!


O que é memória auditiva?

De forma simples, a memória auditiva pode ser definida como a capacidade de aprender ouvindo. Assim, não é difícil imaginar como a saúde auditiva é importante para o aprendizado, linguagem e desenvolvimento cognitivo.

Não deixe sua saúde auditiva para depois. Teste um aparelho auditivo totalmente Grátis este mês na Direito de Ouvir!

Número de testes limitado a 250 por mês, restam .


A memória auditiva, também chamada de memória ecoica, é um dos registros da memória sensorial. Esse é um tipo de memória curta, ou seja, responsável por todas as informações que a audição absorve do ambiente a curto prazo. Apesar disso, a memória auditiva pode resistir a algumas lesões cerebrais. Inclusive, as pessoas que sofrem com amnésia grave, continuam com a memória auditiva intacta.

O processo da memória auditiva é composto por quatro etapas:

1. Audição: a pessoa ouve as informações faladas, por exemplo, uma pergunta ou uma instrução.

2. Processamento das informações: o cérebro entende o significado do que foi dito.

3. Armazenamento das informações: a mensagem é guardada na memória de curto prazo para que a pessoa responda à pergunta ou siga as instruções por exemplo. Além disso, as informações podem ser armazenadas na memória de longo prazo para serem lembradas posteriormente.

4. Lembrança: assim, a pessoa consegue lembrar das informações que já ouviu antes.

Por que a memória auditiva é importante?

Nem sempre percebemos, mas a memória auditiva é necessária para a maioria das interações com outras pessoas. A memória auditiva nos permite, por exemplo:

• Responder perguntas: sempre que alguém nos questiona sobre algo, usamos a memória auditiva de curto prazo para ouvir, processar a mensagem, armazenar as informações e elaborar a resposta.

• Seguir instruções: a memória de curto prazo permite ouvir a instrução, lembrar dela mais tarde e, depois, partir para a ação.

• Produzir frases e sentenças: utilizamos a memória auditiva para juntar as palavras para formar as frases. Por isso, a audição é essencial para quem está aprendendo um novo idioma, por exemplo.

• Aprender novas palavras: é por meio da memória auditiva que as crianças aprendem as palavras, conceitos e estrutura das frases. Afinal, o aprendizado envolve a audição, processamento e armazenamento das informações para que elas sejam usadas mais tarde.

Problemas relacionados à memória auditiva

Sabe aquela impressão de que falamos com alguém e a informação “entra por um ouvido e sai pelo outro”? É basicamente isso que acontece com as pessoas que têm pouca memória auditiva, principalmente com as crianças.

Assim, os problemas no processamento da memória ecoica costumam estar relacionados aos distúrbios de desenvolvimento da linguagem. Isso porque as crianças estão em fase de desenvolvimento e dificilmente conseguem repetir os sons e as palavras necessários para desenvolver a linguagem. Além disso, os problemas na memória auditiva frequentemente estão relacionados com dificuldade de leitura, dislexia e TDAH.

Geralmente, as crianças com problemas de memória auditiva podem ter os seguintes desafios:

• dificuldade em realizar tarefas com várias etapas;

• precisam de mais tempo para reconhecer e processar as informações que ouviram;

• baixo desempenho acadêmico;

• dificuldade de alfabetização;

• surgimento de problemas comportamentais em consequência dos sentimentos de frustração e incompetência;

• dificuldade em soletrar as palavras, entender um texto etc.

É importante deixar claro que não estamos falando de perda de audição. As pessoas com déficit de memória auditiva podem ouvir normalmente. Mas, geralmente, se distraem e têm problemas para se concentrar nas tarefas que estão executando.

Dicas para treinar a memória auditiva

É possível manter uma boa memória ecoica e saúde auditiva para evitar o declínio cognitivo a partir de algumas estratégias simples. Os exercícios práticos servem para exercitar o cérebro e estimular o armazenamento das informações auditivas. Confira!

1. Teste de identificação de sons

Esse teste funciona como um jogo de adivinhação e é ideal que ele seja realizado entre duas pessoas ou mais. Para executá-lo, é necessário reunir objetos com sons diferentes, como apito, folhas de papel, zíper etc. Em seguida, a pessoa de olhos vendados precisa ouvir o som de um dos objetos e adivinhar do que se trata.

O teste de identificação de sons é indicado tanto para crianças quanto para adultos. Para aumentar a dificuldade, é válido fazer sons diferentes em sequência e o participante precisa responder quais foram na ordem correta.

2. Teste de reconhecimento de vozes

Esse teste é parecido com o anterior. Porém, o objetivo é exercitar o reconhecimento de vozes das outras pessoas. Para isso, é ideal ter um grupo de participantes e um animador para guiar.

Um dos participantes deverá ficar vendado no meio de um círculo formado pelos demais jogadores. Então, o animador escolhe uma pessoa da roda que deverá dizer “quem é?”. A pessoa que estiver vendada precisará relacionar a voz com o nome do participante que falou a frase. Assim, devem ser realizadas outras rodadas com os demais participantes.

3. Jogo do apito

Esse teste exige apenas um apito e alguns participantes que devem ser colocados em uma fila com pelo menos um metro de distância entre eles. O objetivo do jogo é estimular o reconhecimento dos sons com algumas variações de intensidade, duração e frequência.

Assim, os participantes deverão dar um passo à frente quando o animador apitar uma vez. Já para dois apitos, eles deverão dar um passo para trás. Quem errar os comandos é eliminado e o jogo continua até restar um só participante. É possível criar variações para o jogo e incluir outros comandos, como saltos, palmas ou outros tipos de movimentos.

Este conteúdo sobre memória auditiva foi útil para você? Então confira outras dicas para cuidar da sua saúde auditiva e evitar problemas de audição.


Marcadores
Curiosidades Audição
Nós usamos seus dados para analisar e personalizar nossos anúncios e serviços durante sua navegação em nossa plataforma. Ao continuar navegando pelo site Direito de Ouvir você nos autoriza a coletar tais informações e utilizá-las