Dor no ouvido: Quais as causas e como prevenir

Entenda o que pode significar a dor de ouvido e como tratá-la


Compartilhar

Sabe aquela sensação de incômodo no ouvido? Essa dor é bastante comum e muitas pessoas já passaram por isso pelo menos uma vez na vida. Mas o que ela significa? Vamos explicar agora!

A dor de ouvido, ou otalgia, nem sempre é uma doença em si. Ela é um sintoma que pode estar ligado à outras partes do corpo que não seja o ouvido, como garganta ou dentes por exemplo.


A maioria dos casos são relatados em crianças, mas também pode ocorrer em adultos. A dor de ouvido pode ser constante, ir e vir, ser aguda, monótona ou ardente e acontecer em uma ou nas duas orelhas.

Em alguns casos a dor pode desaparecer em pouco tempo sem uso de remédio para dor de ouvido. Mas nem sempre isso acontece. Quando está ligada à outros sintomas, é preciso procurar um médico para descobrir qual a origem da dor.

Não deixe sua saúde auditiva para depois. Teste um aparelho auditivo totalmente Grátis este mês na Direito de Ouvir!

Número de testes limitado a 250 por mês, restam .


Dor de ouvido em bebês e crianças

As crianças são mais propensas a apresentarem dor de ouvido. Isso acontece porque as bactérias presentes na garganta e nariz chegam ao ouvido com mais facilidade, já que suas tubas auditivas (ou trompas de Eustáquio) são menores.

Quando as crianças são pequenas e ainda não conversam, tendem a dar alguns sinais que identificam a dor de ouvido. Elas podem esfregar as orelhas, ter dificuldade para dormir e apresentar febre. Se notar algum desses sintomas, procure o pediatra e siga as recomendações.

Sintomas

A dor de ouvido pode ser acompanhada de outros sintomas, portanto é preciso ficar atento aos seguintes sinais:

• Audição abafada;

• Febre;

• Dificuldade para dormir;

• Dor de cabeça;

• Perda de equilíbrio;

• Vertigem;

• Perda de apetite.

Causas

Infecção, lesão ou irritação no ouvido são as causas mais comuns de dores de ouvido. Vamos explicar sobre cada uma delas a seguir:

Infecção

As infecções de ouvido podem ocorrer no ouvido externo, médio e interno.

Um caso comum de infecção do ouvido externo (chamada de otite externa) é quando a água acumula no ouvido durante a natação e deixa o ambiente propício para surgimento de bactérias. Outra situação que pode ocasionar esse tipo de infecção é uso de fones de ouvido que danificam a pele do canal auditivo.

A infecção na parte média do ouvido (otite média) geralmente é originada de uma infecção no sistema respiratório, como a gripe, por exemplo. Essa infecção por vírus ou bactérias afeta contamina os fluidos que, por sua vez, se acumulam no ouvido médio, causando a dor de ouvido.

O ouvido interno (otite interna) possui células responsáveis pelo equilíbrio do corpo humano. Quando a região encontra-se infeccionada, pode ocasionar labirintite.

Lesão

Se você tem o hábito de limpar o ouvido com hastes flexíveis, tome cuidado. Quando o objeto entra no canal auditivo pode causar lesões graves, provocando dores e até perda de audição.

Barotrauma

Também conhecido como ouvido de avião, o barotrauma é uma lesão causada por alterações de pressão. É bem comum durante a decolagem ou aterrissagem de um avião e também em mergulhos de alta profundidade.

Nesse estado, é comum sentir um desconforto auditivo, diminuição e até perda parcial da audição.

Diagnóstico

O otorrinolaringologista é o especialista indicado nesse caso. É imprescindível que o profissional examine o ouvido para avaliar o tímpano e o canal auditivo com um otoscópio.

O médico também pode examinar outras partes do corpo para ter maior precisão no diagnóstico. Ele pode avaliar a garganta para achar alguma inflamação, o pescoço em busca de gânglios linfáticos inchados e pulmões para verificar sinais de pneumonia.

Quando as dores são frequentes, é indicado que se faça testes auditivos. Em alguns casos pode significar perda de audição e requer o uso de aparelho auditivo.

Os exames laboratoriais são solicitados em poucas situações como, por exemplo, nos casos de insucesso após o tratamento normal da infecção.

Exames de imagem (Raio-X, tomografia computadorizada e outros) se fazem necessários somente em caso de suspeita de tumores.

Tratamento

Depois de descobrir a causa da sua dor de ouvido é hora de iniciar o tratamento, que vai depender dos fatores que originaram a dor. Vale dizer que, em muitos casos, a dor desaparece por conta própria. Em alguns casos é indicado o uso de aparelho auditivo. Mas, se esse não for o seu caso, o médico vai ser responsável por indicar o tratamento e o remédio para dor de ouvido.

Os casos de otite externa são tratados com antibióticos em gota que combatem a infecção. É importante evitar umidade no canal auditivo durante o tratamento. Para ajudar na hora do banho, é indicado colocar nos ouvidos um pequeno pedaço de algodão revestido com vaselina.

O tratamento da infecção no ouvido médio pode ser feito com uso de antibióticos para adultos. Já para as crianças, convém manter repouso e em observação por 2 a 3 dias e, caso os sintomas desapareçam, não há necessidade de medicação. Se os sintomas persistirem, o médico pode prescrever o uso de antibióticos.

O uso de remédios para dor de ouvido, como analgésicos, antibióticos orais e colírios analgésicos são indicados para infecções no ouvido interno.

Prevenção

Algumas atitudes simples são capazes de evitar a dor de ouvido. Por se tratar de um sintoma, é ideal que se previna também as doenças que o causam. Saiba algumas maneiras de proteger o ouvido:

• Evite que líquidos entrem no canal auditivo;

• Não limpe o ouvido com hastes de algodão ou outros objetos que possam danificar a pele;

• Evite exposição à fumaça de cigarro;

• Mantenha as vacinas em dia;

• Evite deixar crianças e bebê próximos a pessoas com gripe ou infecções respiratórias.

Uma dor de ouvido pode ser algo simples mas também pode indicar problemas mais sérios. Por isso, fique atento aos sintomas e sempre procure um médico.