Audiometria Infantil

A audiometria é o primeiro exame auditivo recomendado para as crianças


Compartilhar

Em vez de ler, que tal ouvir o post? Experimente no player abaixo.

Audição e infância

A audição é fundamental e tem um papel extremamente importante na formação e desenvolvimento da comunicação de uma criança. É através dos ouvidos que ela vai adquirir a noção de sons e linguagens. E por estar muito ligada à fala, a audição é indispensável para a formação da habilidade de falar de uma criança.


Sendo assim, é importante a realização de exames nos primeiros anos de vida de uma criança. Tais exames, como a audiometria, identifica qualquer alteração auditiva que a criança possa ter. Através da identificação, se houver alguma interferência na saúde auditiva, a prevenção e intervenção nesses casos podem ser feitas.

Audiometria infantil: o que é?

Não deixe sua saúde auditiva para depois. Teste um aparelho auditivo totalmente Grátis este mês na Direito de Ouvir!

Número de testes limitado a 250 por mês, restam .


A audiometria é um exame que tem a finalidade de avaliar a capacidade que alguém tem de ouvir. Na maioria das vezes, o exame é feito após uma consulta onde o paciente faça queixas sobre a dificuldade de ouvir certos sons. A partir daí o exame é feito. O exame é feito avaliando a capacidade auditiva de cada ouvido para identificar se há, de fato, perda auditiva e qual a sua origem (exposição constante a sons, deterioração dos nervos e células do ouvido, traumas etc.)

O exame é muito simples, não há necessidade preparação anterior nem o uso de medicamentos. Geralmente é realizado em uma cabine acústica para maiores resultados e realizado por um otorrinolaringologista ou fonoaudiólogo, que são os profissionais mais adequados e recomendados para a realização desse tipo de avaliação.

O exame de audiometria é separado, na maioria das vezes, em dois tipos:

• Audiometria tonal

Essa forma de avaliação leva em conta a resposta do paciente à sons diversos, emitidos em diferentes frequências, para detectar os diferentes graus da perda de audição.

• Audiometria vocal

Nesse outro tipo, a avaliação leva em conta a capacidade do paciente de compreender sons da voz humana. Aqui os sons que o paciente deve reagir não serão mais aleatórios e diversos, mas sim a voz do profissional administrando o exame.

Quando o paciente é uma criança, no entanto, os estilos de exame vistos aqui não são muito efetivos. É comum a criança, principalmente nos primeiros anos de vida, ficar agitada ao fazer algum exame médico. Desse modo, a audiometria deve ser adaptada e não se tornar tão assustadora para os pacientes infantis.

Como é feita a audiometria infantil

A base do exame continua a mesma, como é o caso da audiometria tonal, porém quando é feita em pacientes infantis é preciso tornar a avaliação mais lúdica para não assustar tanto a criança.

• Audiometria tonal lúdica

Esse exame irá avaliar a capacidade da criança em ouvir sons limpos em várias frequências. A audiometria lúdica é realizada como se fosse uma brincadeira, assim a criança fica mais à vontade e mais tranquila ao realizar o exame. Sendo assim, o especialista que realiza o teste combina alguma brincadeira com a criança antes de começar. Por exemplo, o profissional pode combinar com a criança que no momento em que ela ouvir um determinado som, ela deve apertar algum botão, ou colocar determinado objeto em algum lugar, categorizar e separar os brinquedos em grupos etc.

É possível avaliar a capacidade de audição mínima de cada ouvido através do uso de fones de ouvidos. Como o exame depende unicamente do estímulo da criança a diferentes sons, o procedimento deve ser realizado em um ambiente adequado e silencioso, de preferência em um local como uma cabine acústica.

Muitas vezes o estímulo visual também ajuda. Caso a criança não consiga focar somente nos estímulos sonoros, o profissional recorre à estímulos visuais junto com os sons.

• Logoaudiometria lúdica

Esse tipo de audiometria é parecido com a audiometria vocal, mas adaptado para os pacientes infantis. Na logoaudiometria lúdica, avalia-se a capacidade de reconhecimento e recepção de fala, com a ajuda de materiais lúdicos. Por exemplo, o examinador pode fazer o uso de fichas com algumas figuras e pedir para a criança apontar para a figura que ele diz. Em caso de pacientes ainda menores, simples ordens como “onde está a sua boca” ou “coloque o dedo no seu nariz” devem ser o suficiente para avaliar a capacidade de audição dos pequenos.

• Audiometria de observação comportamental

Essa técnica de audiometria é menos efetiva em identificar especificamente em qual ouvido acontece alguma alteração auditiva, pois é realizada em um ambiente mais livre. Nessa técnica são avaliadas as respostas de atenção das crianças em um ambiente mais “informal”, por assim dizer.

Depois da audiometria

Caso alguma alteração auditiva seja identificada no exame de audiometria, o próximo passo é procurar ajuda de um especialista da saúde qualificado para o tratamento. Os profissionais mais recomendados para esses casos são os otorrinolaringologistas, que podem indicar o uso de aparelhos auditivos. Se esse for o caso, é preciso um acompanhamento conjunto com um fonoaudiólogo, que irá adaptar as próteses corretamente para cada caso e paciente.

O mais importante nesses casos, também, é o apoio e entendimento dos pais. Com o tratamento certo, a vida dos pequenos certamente ficará mais fácil e eles terão uma qualidade de vida e saúde melhores. O estímulo da audição pode ser feito mesmo dentro de casa, dando um tempo para eles entenderem o que foi dito e processar os sons, evitar muitos ruídos para que não atrapalhe a recepção dos sons, conversar com a criança no mesmo nível e em um volume adequado etc.

Procurando ajuda profissional e o aparelho adequado

Certamente, é um processo que demandará dedicação e empenho de todas as partes. Mas o importante é sempre procurar ajuda profissional não só quando há sinais de qualquer problema, mas também como prevenção.

Quanto mais cedo o diagnóstico é feito, maiores as chances de um tratamento adequado. Os Especialistas da Direito de Ouvir estão dispostos todos os dias para ajudar no que for preciso e colaborar nos melhores tratamentos e aparelhos auditivos, para uma qualidade de vida melhor e livre de incômodos.