Audiometria: a importância do exame

O teste de audiometria é fundamental para prevenção e tratamento de problemas auditivos


Compartilhar

Em vez de ler, que tal ouvir o post? Experimente no player abaixo.

A sua saúde auditiva não é brincadeira e, por isso, é importante fazer o exame de audiometria regularmente. O teste avalia a capacidade do paciente para ouvir e interpretar sons e identificar problemas auditivos. Dependendo dos resultados, pode ser recomendável algum tratamento, incluindo o uso de aparelhos auditivos.


Independentemente de como está a sua saúde auditiva atualmente - se tem dificuldades para ouvir alguns sons, escuta zumbidos constantes ou se está ouvindo perfeitamente, é essencial conhecer mais sobre a audiometria e como ela pode ser útil para avaliar sua saúde auditiva.

O que é a audiometria?

A audiometria é um teste auditivo que mede a capacidade de uma pessoa para ouvir diferentes sons, tons ou frequências. Geralmente, o exame é pedido quando o paciente ou seus familiares sinalizam em uma consulta médica que ele está “ouvindo pouco” - um dos principais sintomas da perda auditiva.

Não deixe sua saúde auditiva para depois. Teste um aparelho auditivo totalmente Grátis este mês na Direito de Ouvir!

Número de testes limitado a 250 por mês, restam .


Entretanto, a audiometria também é indicada para pessoas sem sinais de problemas auditivos como método de prevenção. Através do exame, é possível detectar precocemente possíveis alterações no sistema auditivo.

Além disso, o exame serve para complementar outros diagnósticos (traumas, infecções, condições hereditárias etc), além de estar incluso em um check up médico completo.

Tipos de audiometria

A avaliação auditiva pode ser dividida em dois tipos: a tonal e a vocal. Descubra mais sobre cada uma delas a seguir:

Audiometria tonal

A audiometria tonal é o teste auditivo mais básico e serve para avaliar a percepção dos sons. Também chamado de teste de tom puro, o exame mede o som mais suave - ou pelo menos o mais audível - que uma pessoa pode ouvir.

Utilizando diferentes frequências, o exame mostra quantos decibéis o paciente consegue ouvir. Assim, é possível identificar o tipo de perda auditiva (condutiva ou neurossensorial) e o grau (leve, moderada, severa ou profunda). A audiometria tonal também pode ser usada para medir o nível sonoro no qual o som se torna desconfortável e até doloroso, além de permitir encontrar a frequência do zumbido.

Audiometria vocal

A audiometria vocal complementa os dados fornecidos pela audiometria tonal e é usada para identificar a capacidade de uma pessoa entender as palavras corretamente. Se a percepção das palavras for ruim, a fala pode parecer distorcida.

O teste vocal é particularmente eficaz para prever a utilidade de aparelhos auditivos e para identificar doenças retrococleares, como tumor do nervo auditivo, neuropatia auditiva etc.

Como é feito o exame

A audiometria é um exame simples e não exige uma preparação especial. Basta que você tenha uma boa noite de sono e não tenha se exposto à sons excessivamente altos antes de fazer o teste.

Ele é indolor, não é invasivo e, geralmente, é realizado por um otorrinolaringologista ou por um fonoaudiólogo. Na rede de clínicas Direito de Ouvir, por exemplo, todos os fonoaudiólogos são habilitados e estão aptos a realizar o exame e avaliar os resultados.

Os testes de audiometria são realizados em uma sala silenciosa à prova de som onde o paciente deve ficar parado e em silêncio. À medida que os sons são enviados em diferentes frequências, o paciente deve pressionar um botão assim que um som é ouvido, mesmo que seja muito fraco. O fonoaudiólogo registrará cada tom com o volume mais baixo possível que ele conseguiu ouvir.

Para a audiometria vocal, as palavras são faladas em diferentes volumes por alto-falantes ou fones de ouvido e o paciente precisa repeti-las.

Resultados

Os resultados obtidos são apresentados em uma curva chamada audiograma. Em um audiograma de tom, a curva revela o nível de audição do paciente em comparação com os valores de referência de uma pessoa com audição normal. Dependendo dos resultados, o profissional poderá identificar os problemas auditivos. Ele também poderá determinar o nível de surdez:

● Audição normal: até 25 decibéis;

● Leve: entre 26 e 40 decibéis;

● Moderada: entre 41 e 70 decibéis;

● Severa: entre 71 e 90 decibéis;

● Profunda: maior que 91 dB;

● Total: se nenhuma audição for mensurada.

Em um audiograma de voz, o resultado é obtido em porcentagem de respostas corretas e apresentado em um gráfico.

Importância da audiometria

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), existem cerca de 28 milhões de brasileiros com deficiência auditiva, o que representa um total de 14% da população.

Mesmo com um índice tão alto, muitas pessoas demoram anos para buscar ajuda profissional e começar a usar aparelhos auditivos. Isso representa um problema sério, já que o diagnóstico precoce aumenta as chances da pessoa com perda auditiva conseguir se adaptar melhor aos aparelhos auditivos e ter uma vida normal.

A boa notícia é que, em grande parte dos casos, a perda auditiva pode ser evitada ou pelo menos ter os efeitos amenizados. A realização da audiometria é uma das formas de ajudar na prevenção, identificação de problemas auditivos e auxiliar na adaptação aos aparelhos auditivos.

Prevenção

Testar a sua audição é uma maneira segura de preservá-la pelo maior tempo possível. Por isso, o ideal é que você não espere sentir um desconforto nos ouvidos para fazer uma audiometria, principalmente se tiver histórico de surdez na família. O teste permite que uma pessoa sem perda auditiva tenha uma melhor compreensão do que é uma audição normal e, assim, esteja preparada para distinguir alguma alteração em seus ouvidos logo nos primeiros sinais.

Identificação de problemas auditivos

Em muitos casos, principalmente em quem tem perda auditiva neurossensorial, os sintomas da perda de audição são gradativos. Dessa forma, quando os sinais ficam mais perceptíveis, a audição já pode estar bem prejudicada e o tratamento torna-se menos eficaz. É por isso que a audiometria é fundamental para oferecer um diagnóstico sobre o tipo e grau de perda auditiva para que a pessoa consiga tenha tempo de encontrar a solução para seus problemas auditivos.

O ideal é que, ao se aproximar dos 60 anos, todas as pessoas testem sua audição regularmente a fim de ter um diagnóstico precoce para possíveis problemas auditivos.

Adaptação de aparelhos auditivos

A audiometria também é importante em quem já identificou a perda auditiva e está buscando o tratamento através dos aparelhos auditivos. Nesse caso, a avaliação serve para acompanhar a adaptação do paciente, identificar se o aparelho está sendo eficaz ou se apresenta algum defeito.

Caso queira saber mais sobre a audiometria e aparelhos auditivos, nossos profissionais estão à sua disposição na unidade da Direito de Ouvir mais próxima de você.