Por Direito de Ouvir

22 de abril de 2022

Qual aparelho auditivo se adapta com meu estilo?

Existem aparelhos auditivos que se adaptam ao estilo de vida de cada paciente.

22 de abril de 2022



Sabemos que existem vários modelos de aparelhos auditivos, dos mais simples aos mais tecnológicos. Atualmente, temos aparelhos auditivos que se adaptam ao estilo de vida de cada paciente, mas você sabe como escolher o mais adequado para o seu caso?

Para escolher o melhor aparelho auditivo, antes de tudo, você precisa saber a importância de fazer um exame auditivo completo, a audiometria tonal e vocal, porque eles são essenciais para identificar o tipo e o grau da perda auditiva, se a perda é unilateral ou bilateral.

O que é a audiometria tonal e vocal?

Audiometria Tonal: avalia as respostas do paciente a sons emitidos em diversas frequências, detectando assim o grau e o tipo de perda auditiva.

Audiometria Vocal: avalia a capacidade de compreensão da fala humana. O paciente demonstrará sua percepção e compreensão da fala humana emitida pelo examinador.

A Audiometria auxilia o fonoaudiólogo na hora da escolha do aparelho auditivo ideal e é de suma importância fazer o exame regularmente mesmo, após adaptação do aparelho, para acompanhar a evolução da perda auditiva.

A Direito de Ouvir possui uma linha de aparelhos auditivos - MYDO - com diferentes soluções auditivas que podem ser selecionadas de acordo com suas necessidades em tecnologia, preferências e estética. Vamos descrever um pouco de cada um:

Invisível(IIC):
Esse aparelho auditivo é o menor aparelho usado dentro do conduto, aumentando a discrição, se tornando invisível para quem está ao seu redor, mesmo que olhem diretamente para seu ouvido. Atende perda auditiva leve a moderada.

 CIC (microcanal):
Um aparelho pequeno e discreto, desenvolvido de maneira personalizada, a fim de proporcionar a melhor adaptação. Sua confecção é realizada através de um molde retirado do canal auditivo do paciente. Utilizado para perdas auditivas leves à moderadas.

ITC (intracanal):
Em comparação com os aparelhos auditivos invisíveis e CIC , esse modelo é mais perceptível mas, mesmo assim, possui sua discrição. Utilizados para quem tem boa destreza manual, atendem perdas leves a severas.

RIC:
O aparelho auditivo é pequeno, versátil e mesmo ficando atrás da orelha, são discretos, quase não sendo visíveis. São os que possuem maior aceitação dos pacientes. Podem ser adaptados com olivas ou receptores, dependendo do tipo de perda auditiva. É indicado para a maioria das perdas auditivas, de leve a severa.

MBTE e BTE Retroauricular:
Indicado para perda auditiva leve a moderadamente severa, sendo um modelo potente e versátil. É utilizado atrás da orelha, com um molde de plástico transmitindo o som ao ouvido do usuário, e um fio de silicone que mantém a estrutura unida. Ele pode ser utilizado tanto com um molde personalizado, como com um tubo fino com oliva.

A escolha do aparelho auditivo também está ligado ao estilo de vida de cada indivíduo, idade tecnologia, ambiente em que trabalha ou se é aposentado, criança ou adulto, se tem boa destreza manual, acuidade visual, se é um paciente que tem zumbido, muita secreção no ouvido, como é a relação com a estética, se tem alguém que pode ajudar, se o estilo de vida e tranquilo ou agitado… O importante é saber qual a necessidade individual que cada um apresenta naquele momento.

Os modelos dos aparelhos auditivos também se diferenciam pelas soluções auditivas contidas: com possibilidades de cada vez maiores de filtrar os ruídos, conectividade com acessórios, monitoramento de saúde, tradução de idiomas, além de aparelhos recarregáveis, que facilitam a vida de cada usuário de prótese auditiva.

Qual papel do fonoaudiólogo?

O fonoaudiólogo é o especialista para adaptação do seu aparelho. Ele é o profissional que vai ajudar na escolha, de acordo com seu dia a dia, perda auditiva e durante todo processo de adaptação, onde fará as perguntas necessárias para realizar os testes da perda auditiva e ajustar o aparelho de acordo com suas necessidades, facilitando as manutenções. O fonoaudiólogo também será o responsável por todo suporte durante o uso do seu aparelho, ele é o profissional que acompanha, tira suas dúvidas e proporciona segurança, ou seja, caminha lado a lado com você.

Quer saber mais sobre os modelos de aparelhos e soluções auditivas da Direito e Ouvir?
Então agende sua consulta e encante-se com nosso atendimento personalizado.

Fonoaudióloga Alana Moura 
CRFª:10.230


Marcadores
Aparelhos Auditivos
Nós usamos seus dados para analisar e personalizar nossos anúncios e serviços durante sua navegação em nossa plataforma. Ao continuar navegando pelo site Direito de Ouvir você nos autoriza a coletar tais informações e utilizá-las