Categoria: Perda Auditiva.

Aparelho Auditivos Aparelhos Auditivos O que causa a deficiu00eancia auditiva e os graus

 

Existem três tipos principais de perda auditiva: condutiva, neurossensorial e mista. Cada tipo afeta uma parte diferente do ouvido e tem várias causas.

A perda auditiva pode ser resultado do envelhecimento, acúmulo de cera no ouvido, exposição a sons altos, alguns medicamentos e estruturas internas do ouvido prejudicadas. Normalmente os profissionais da audição classificam as perdas auditivas em graus – de leve a profunda (confira abaixo) .

Causas da deficiência auditiva

São várias as causas que levam à deficiência auditiva. A deficiência auditiva condutiva, por exemplo, tem como um dos fatores o acúmulo de cera no canal auditivo externo, gerando perda na audição. Outra causa são as otites. Quando uma pessoa tem uma infecção no ouvido médio, essa parte do ouvido pode perder ou diminuir sua capacidade de “conduzir” o som até o ouvido interno.

No caso da deficiência neurossensorial, há vários fatores que a causam, sendo um deles o genético. Algumas doenças, como rubéola, varíola ou toxoplasmose, e medicamentos tomados pela mãe durante a gravidez podem causar rebaixamento auditivo no bebê. Também a incompatibilidade de sangue entre mãe e bebê (fator RH) pode fazer com que a criança nasça com problemas auditivos. Uma criança ou adulto com meningite, sarampo ou caxumba também pode ter como sequela a deficiência auditiva.

Infecções nos ouvidos, especialmente as repetidas e prolongadas e a exposição frequente a barulho muito alto também podem causar deficiência auditiva.

Diagnóstico da perda auditiva

O diagnóstico da deficiência auditiva é feito principalmente por meio de um exame chamado audiometria, que pode ser complementado pela imitanciometria. Pessoas que ouvem em torno de 20 decibéis têm audição considerada normal. A partir daí, são definidos alguns graus de perda auditiva:

  •  NORMAL (0 A 20 dB) – Ouve todos os sons normalmente
  •  LEVE (21 A 40 dB) – Quando uma pessoa tem dificuldade para entender a fala e alguns sons como o canto dos passarinhos
  •  MODERADA (41 A 70 dB) – Neste caso, há dificuldade para ouvir o latir do cachorro, bebê chorando, aspirador de pó e outros ruídos mais altos
  • SEVERA (71 A 90 dB) – Pessoas com este tipo de perda auditiva não conseguem ouvir o o toque do telefone, compreender a fala, por exemplo
  •  PROFUNDA ( > 91 dB) –  Já as pessoas com perda auditiva profunda não ouvem sons considerados muito altos como uma máquina de cortar grama, um caminhão, a turbina de um avião

Sinais da deficiência auditiva

Uma série de sinais pode indicar que uma pessoa sofre de perda auditiva. Para identificar esses indícios, é preciso observar alguns comportamentos no dia a dia. Conheça algumas situações que podem indicar déficit auditivo:

  • Quando a pessoa passa a não entender direito o que é falado ao telefone ou em locais mais barulhentos.
  • Quando ela passa a achar que o tom de voz normal é um sussurro
  • Se ela têm necessidade de aumentar muito o som da TV ou do rádio para conseguir entender as coisas que estão sendo apresentadas
  • Se ela não entende o que as pessoas dizem e, por vergonha, acaba dando respostas erradas às perguntas
  • Quando ela pede com frequência para que as pessoas repitam o que disseram

Tratamento da deficiência auditiva

O tratamento para a perda auditiva depende da causa. Se a surdez for provocada por problemas na membrana do tímpano, por exemplo, pode ser necessária uma cirurgia. Caso ela seja provocada por uma obstrução causada pela cera compactada, uma limpeza feita por um otorrinolaringologista pode ser suficiente.

Se a perda auditiva for causada pelo envelhecimento natural – a chamada presbiacusia – entram os aparelhos auditivos. Pouco a pouco, o preconceito sobre estes dispositivos têm diminuído.

Cada vez menores e mais potentes, eles atendem diversos tipos e graus de perda auditiva. E ainda tem funções impressionantes: há aparelhos no mercado que “sincronizam” com celulares, tablets e TVs. É possível, por exemplo, ouvir música ou atender o telefone direto pelo aparelho auditivo.