Por Direito de Ouvir

05 de maio de 2021

O Zumbido

O que são esses chiados no ouvido? Como tratar?

05 de maio de 2021


Zumbido também conhecido como tinnitus é um barulho ou ruído percebido geralmente em ambientes silenciosos, pode ocorrer de forma lenta ou súbita, podendo ser unilateral ou bilateral.

O zumbido no ouvido é relatado muitas vezes como um apito, chiado, cachoeira, estalo, barulho de asas de borboleta ou até um pombo grunhindo.

Este “barulho” é um sintoma decorrente de alguma alteração no organismo que deve ser investigada minunciosamente, para que se possa chegar, o mais rápido possível, ao tratamento mais adequado.

Onde ele afeta?

O zumbido afeta principalmente a qualidade de vida do indivíduo, causando dificuldades para concentração nas atividades de vida diária, baixo rendimento nas atividades profissionais e, em muitos casos, levando a insônia, estresse, irritabilidade, mau humor e falta de interesse.

Quando percebidos tais sintomas, é preciso procurar o médico otorrinolaringologista em busca de soluções para o problema.

O fonoaudiólogo estará diretamente ligado ao caso, em parceria com o médico otorrinolaringologista, porque pode contribuir na avaliação e no tratamento do zumbido.

Onde é causado?

O zumbido no ouvido pode ser causado e/ou ocorrer em qualquer idade, sendo mais comum em idosos. Ele acontece devido:

• Processo de envelhecimento;

• Presença de rolha de cera na orelha;

• Exposição a ruído forte durante um grande período.

Em pessoas que tem muitas infecções e inflamações das vias aéreas como:

• Rinite;

• Sinusite;

• Faringite.

Em pessoas que possuem distúrbios metabólicos como:

• Diabetes;

• Hipertensão;

• Intoxicação por medicamentos toxico;

• Alterações hormonais.

Em pacientes com alterações na articulação temporomandibular e psicogênica como:

• Ansiedade;

• Depressão.

O tratamento

Para esse o ruído/chiados no ouvido o tratamento pode ser variado, vindo de:

• Medicamentos conforme a conduta e indicação do médico otorrinolaringologista;

• Terapia cognitiva para tratar a depressão e ansiedade;

• Retirada de cera, caso seja presença de cera a causa;

• Dieta balanceada para os casos que possuem alterações metabólicas para controle da cafeína, gordura e açúcar;

• Terapias sonoras através de músicas para mascarar o zumbido e amenizar os sintomas;

Uso do aparelho auditivo nos casos em que o zumbido vem acompanhado de perda auditiva.

O papel do aparelho auditivo, nesse caso, é trazer uma amplificação da fala e dos sons ambientais que antes não eram percebidos e, com a percepção desses sons, o zumbido deixa de ser percebido, solucionando esse incomodo e proporcionando qualidade de vida.

O zumbido, muitas vezes, pode ser enlouquecedor! Isto é um sinal de alerta que diz que algo está errado no organismo.

Quem é identificado com esse sintoma precisa procurar ajuda do médico otorrinolaringologista, neurologista ou de um fonoaudiólogo o mais rápido possível, para a investigação de suas causas e assim iniciar o tratamento mais adequado para o caso.

Em muitas situações o zumbido ou ruído no ouvido tem cura e, quando não tem, pode ser amenizado, trazendo um conforto ao paciente em seu dia a dia.

Dependendo da sua intensidade, o zumbido traz muitos transtornos e aparece de forma insidiosa, mas a partir do momento em que se instala é fato que vai causar algum dano psicológico ou físico e prejudicar as atividades diárias do indivíduo.

Se você apresentar algum desses sintomas, procure ajuda logo no início, para evitar a evolução do quadro.


Fonoaudióloga Jordana Leite Teixeira
CRFª 9-9444-5


Marcadores
Zumbido
Nós usamos seus dados para analisar e personalizar nossos anúncios e serviços durante sua navegação em nossa plataforma. Ao continuar navegando pelo site Direito de Ouvir você nos autoriza a coletar tais informações e utilizá-las