Por Direito de Ouvir

13 de maio de 2021

Quais são as propriedades da cera de ouvido?

Qual é função da cera de ouvido?

13 de maio de 2021


Cera de ouvido encontra-se presente nos seres humanos e até mesmo em animais, dentro do conduto auditivo da orelha externa.

A cera de ouvido, também chamada de cerume ou cerúmen, é uma substância natural produzida por glândulas ceruminosas ou sebáceas presentes na pele que ajuda a manter o ouvido saudável.



 A função das glândulas é produzir esse cerúmen com pH ácido, que age como barreiras para proteger, impermeabilizar, lubrificar e fazer a limpeza do conduto auditivo.

 A cera ajuda a dificultar proliferação de fungos, bactérias, vírus e microrganismos. Além de dificultar a entrada de qualquer corpo estranho, como objetos, insetos, poeira e excesso de água que podem chegar até o tímpano, causando uma infecção externa e afetar a audição.

Grande parte das pessoas sentem nojo e pensam que a existência de pedacinhos de cera do lado de fora do ouvido é uma sujeira, muito pelo contrário! Ela é um mecanismo de defesa e de limpeza, onde o próprio organismo expulsa naturalmente o excesso de cera produzido e células se renovam de dentro para fora, sendo que quanto mais se retira a cera do ouvido, mais cera as glândulas produzem, mantendo o perfeito funcionamento.

 No entanto, em algumas pessoas, esse processo de expulsão pode não funcionar muito bem. Quando isso acontece, a cera produzida e não expulsa fica acumulada dentro do conduto auditivo, formando uma espécie de tampão, o que chamamos de “rolha de cera”.

Evite limpar os ouvidos com hastes flexíveis (cotonetes), pois o que elas fazem é empurrar a cera para dentro do ouvido. De maneira alguma introduza qualquer outro objeto pontiagudo, como tampa de caneta, chaves ou mesmo a unha, pois além de levar bactérias, pode machucar o ouvido e causar o rompimento da membrana timpânica além de danos maiores.

Sintomas da cera de ouvido

Normalmente, existem em algumas pessoas que têm os condutos auditivos mais estreitos ou alterações que apresentem uma certa dificuldade com o processo de auto limpeza, podendo haver um acúmulo anormal, um excesso de cera, na região auditiva.

 A falta ou o excesso de cera no ouvido pode gerar sérios transtornos prejudiciais para a audição, portanto, é importante atenção especial aos sintomas e com isso evitar problemas como:

• Coceira no ouvido;
Dor de ouvido;
• Tosse;
Zumbido;
• Sensação de ouvido tapado;
• Febre;
• Mau cheiro no ouvido, caso tenha pus envolvido;
• Sensação de tontura ou vertigem;
• Diminuição da audição;
• Infecções no ouvido como Otites.

 Se acaso perceber que a produção de cera no seu ouvido não está normal e principalmente de uma certa forma exagerada, é preciso procurar por ajuda médica de um Otorrinolaringologista, para uma avaliação precisa ou até mesmo aplicar uma lavagem para retirar o excesso de cera e se necessário.

Caso perceba dificuldades na audição é importante uma consulta com o profissional fonoaudiólogo para a realização de exames mais profundos.

 Sendo assim, a cera de ouvido não significa ser um problema de saúde, ela não é uma doença.

 Sua função é importante para preservar e manter a saúde auditiva, ou seja, quando se encontram pequenas porções de cera do lado de fora do ouvido é sinal que o funcionamento natural do organismo está normal.

 A cera de ouvido não é um maleficio e sim um benefício.

Cuide bem de sua saúde auditiva!

 Fonoaudióloga Ana Marileide
 CRFª 6827


Marcadores
Curiosidades
Nós usamos seus dados para analisar e personalizar nossos anúncios e serviços durante sua navegação em nossa plataforma. Ao continuar navegando pelo site Direito de Ouvir você nos autoriza a coletar tais informações e utilizá-las