Por Direito de Ouvir

01 de março de 2021

Por que eu preciso regular meu aparelho auditivo?

A importância das regulagens para o sucesso de uma adaptação

01 de março de 2021


Todos sabemos que usar um aparelho auditivo vai é muito além de apenas escutar, significa ouvir com qualidade, ou seja, proporcionar a melhor percepção dos sons do ambiente. Ademais, temos que pensar que a escolha da solução auditiva ideal para você pode fazer total diferença na sua adaptação.

Na sequência é necessário realizar regulagens no aparelho auditivo com base na melhor experiência em diferentes ambientes sonoros. Mas, e depois, como ouvir com qualidade? O que poucos sabem é que um dos pilares do atendimento com um profissional habilitado, o fonoaudiólogo, é a regulagem do aparelho auditivo.

A regulagem do aparelho auditivo consiste basicamente em adequar os sons para sua audição, é feito as alterações no volume, nas frequências e programas que o aparelho auditivo possui, tudo isso baseado na percepção do paciente, ou seja, em como você gosta e se sente bem. Portanto, ouvir não é apenas uma função biológica, envolve questões psicossociais que precisam ser levados em conta para uma adaptação ter sucesso.

A primeira regulagem é feita baseada em programas e na sua audiometria tonal e vocal, imitanciometria e outros exames audiológicos, mas é preciso ir além e adequar a regulagem a sua vida social, devido ao fato de que ninguém “escuta igual”. Já parou para pensar que você gosta de um estilo musical e seu amigo gosta de outro? E por que isso acontece? Um dos fatores é o fato de que cada um tem sua história de vida e preferências, portanto ao “ouvir” não é diferente.

Após essa primeira regulagem fazemos um retorno onde sempre as perguntas não serão mais sobre exame e perda de audição, elas serão direcionadas a pesquisar como você ouviu a televisão, como foi ir naquele restaurante, se a voz das pessoas está muito grossa ou muito fina, se o som dos passarinhos e do cachorro está muito baixo... Todas essas perguntas são de experiências auditivas que você teve ao colocar o aparelho, muitas delas estarão ótimas, outras nem tanto.

Em decorrência disso, as regulagens variam muito de paciente para paciente, levando em conta o fato de que muitos sons são novos, é normal estranhar alguns deles e por isso o seu maior parceiro no momento será o fonoaudiólogo. Vale ressaltar que é indicado pelo profissional o agendamento do primeiro retorno obrigatório de 7 dias e 15 dias, visto que as pesquisas mostram que, para um paciente sentir-se adaptado pode chegar até 60 dias.

Importante lembrar que é realizado o teste domiciliar por 7 dias para que você possa observar e sentir como é usar o aparelho auditivo e adequar a sua rotina diária, pois ela pode variar dependendo o tipo de aparelho que foi escolhido, como exemplo, se é necessário trocar pilha ou se você usa o carregador portátil, tudo isso levamos em consideração.

Após essas primeiras regulagens, anualmente é feito um acompanhamento auditivo com exames audiológicos e realizadas novas atualizações nos ajustes. Portanto, na hora de escolher a empresa e um profissional para realizar a adaptação é muito importante atentarmos se as consultas de regulagem do aparelho auditivo estão inclusas no pacote, isso fará total diferença para ouvir com qualidade.

Fonoaudióloga Mariane Telles Santos Gustmann Wulff

CRFa 3-10912

Nós usamos seus dados para analisar e personalizar nossos anúncios e serviços durante sua navegação em nossa plataforma. Ao continuar navegando pelo site Direito de Ouvir você nos autoriza a coletar tais informações e utilizá-las