Imitanciometria: Como funciona o exame auditivo?

A imitanciometria é um dos exames auditivos mais completos


Compartilhar

Os exames auditivos reúnem todas as informações importantes sobre a audição dos pacientes. Com eles, é possível avaliar a capacidade auditiva, identificar possíveis problemas auditivos e direcionar ao melhor tratamento, se for o caso. Um desses testes é a imitanciometria.

Se você consulta regularmente com o seu otorrinolaringologista ou possui algum problema auditivo, é provável que já tenha ouvido falar nesse teste auditivo. Mas você sabe o que a imitanciometria e para que serve?


Embora possa parecer complexo, o exame auditivo é simples e bastante comum para avaliar a sua audição. Quer saber mais? Então continue a leitura e confira todas as informações importantes sobre a imitanciometria!

O que é imitanciometria?

A imitanciometria, também chamada de impedanciometria é um exame auditivo bastante recomendado pelos profissionais de saúde auditiva. Ele avalia a integridade do tímpano e a anatomia do ouvido médio.

Não deixe sua saúde auditiva para depois. Teste um aparelho auditivo totalmente Grátis este mês na Direito de Ouvir!

Número de testes limitado a 250 por mês, restam .


Normalmente, o teste serve como um complemento da audiometria, ajudando a localizar qual parte do ouvido pode estar envolvida na perda auditiva. O procedimento é simples e de rápida execução, conforme explicaremos adiante.


Por que realizar a imitanciometria?

Será que a imitanciometria é um exame auditivo realmente necessário? Essa é uma dúvida frequente e a gente ajudar a solucionar. Na prática, a imitanciometria é frequentemente utilizada para contribuir com o diagnóstico médico quando há suspeita de problemas no ouvido médio.

O resultado do teste é imediato, o que ajuda o profissional a definir rapidamente qual será o tratamento e as ações necessárias para controlar o problema.

Além disso, a imitanciometria é especialmente importante em crianças de 3 a 5 anos. Isso porque as crianças pequenas estão mais sujeitas a apresentar problemas no ouvido médio, como infecções de ouvido, por exemplo.

Outra recomendação para realizar a imitanciometria é como forma de prevenção, diagnóstico precoce e acompanhamento de distúrbios auditivos contínuos. Alguns exemplos são: excesso de cera de ouvido, infecções de ouvido recorrentes e comportamentos que podem agravar os problemas auditivos já diagnosticados.


Como funciona a imitanciometria?

Conforme já citamos acima, a imitanciometria é um exame auditivo rápido, indolor, pouco invasivo e com pouco risco para os pacientes. Não há uma restrição de idade para realizar o teste, portanto, é indicado também para crianças.

Uma vantagem é que o teste não exige uma resposta do paciente, diferentemente da audiometria, por exemplo, em que o paciente precisa indicar os sons que ouve. Por isso, é bastante recomendado para crianças pequenas.

A impedanciometria é formada por três etapas, o que permite uma avaliação completa sobre o funcionamento do sistema auditivo (mais especificamente do ouvido médio). São elas: a timpanometria, a medida dos reflexos acústicos e o decaimento dos reflexos acústicos.


Timpanometria

A timpanometria é o procedimento que testa a movimentação do tímpano. Para o exame, o audiologista deverá colocar uma sonda (parecida com um fone de ouvido) no canal auditivo. Um pequeno dispositivo conectado à sonda deverá empurrar um pouco de ar para dentro do ouvido.

Durante o procedimento, o paciente só precisa ficar parado. Enquanto isso, o profissional acompanha o desempenho por um gráfico, chamado de timpanograma. O gráfico serve para mostrar a resposta do tímpano às mudanças na pressão do ar. Ou seja, se o tímpano se move da maneira correta, se é muito rígido, se ele se move demais ou se está rompido.

Assim, a timpanometria fornece uma visão geral do ouvido médio e é bastante útil para diagnosticar anormalidades no local, como infecções de ouvido em crianças.


Teste de reflexo acústico

Quando um som alto entra no ouvido, um pequeno músculo se contrai em resposta. Esse reflexo acústico acontece automaticamente sem você perceber e é extremamente importante para a audição funcionar normalmente. Assim, se uma pessoa tem perda auditiva, o reflexo pode não acontecer, mesmo se o som emitido for muito alto.

O teste de reflexo acústico mede exatamente a resposta do músculo aos sons. O exame é realizado com o mesmo equipamento da timpanometria. Porém, em vez de forçar o ar para o canal auditivo, o procedimento consiste em emitir sons em diferentes tons para cada orelha (geralmente, de 70 a 100 dB). Esses sons altos fornecem informações sobre o funcionamento dos nervos auditivos.

Se o resultado do exame indicar a ausência de reflexo ou se a contração acontecer apenas quando o som for muito alto, pode ser sinal de danos nos nervos e perda auditiva.

É importante deixar claro que os sons são bem breves e, apesar de desconfortáveis, não prejudicam a audição.


Teste de decaimento do reflexo acústico

A terceira parte da imitanciometria é o teste de decaimento (ou adaptação) do reflexo acústico. O procedimento é semelhante ao teste do reflexo acústico, mas contém algumas especificidades.

Se houver suspeita de algum problema nos músculos do ouvido, um estímulo de som será realizado no ouvido oposto. O som enviado deve ter 10 dB acima do limiar do reflexo acústico por 10 segundos. Enquanto isso, a pequena sonda será colocada no ouvido em que há suspeita de dano.

Dessa maneira, o audiologista pode analisar as mudanças de rigidez ou flacidez da membrana timpânica. Em pacientes com níveis normais de reflexo, não há decaimento durante o teste. Mas, quando há algum problema auditivo, o teste pode apresentar uma diminuição dos reflexos.


Quando é recomendado?

Os exames auditivos da imitanciometria podem ser recomendados em diversas situações, dentre elas:

  • tratamento de otite;

  • complementar os resultados da audiometria;

  • exame preliminar para cirurgias no ouvido médio;

  • complementar a triagem auditiva de bebês;

  • pacientes com sintomas de vertigem;

  • identificar dores no ouvido;

  • identificar patologias no ouvido médio.


O que a imitanciometria pode diagnosticar?

A avaliação costuma ser realizada para explorar distúrbios que causam a perda auditiva. Além disso, o otorrinolaringologista pode utilizar a imitanciometria para identificar:

  • acúmulo de líquido no ouvido médio;

  • rompimento da membrana timpânica;

  • infecção no ouvido médio;

  • problemas na trompa de Eustáquio (ou tuba auditiva);

  • labirintite;

  • otosclerose.

Percebeu como a imitanciometria é um dos exames auditivos mais completos e importantes? Então não deixe de consultar um profissional de saúde auditiva regularmente para fazer uma avaliação e garantir um bom funcionamento dos ouvidos!