Enem aborda surdez na Redação

Tema abordou desafios da educação para surdos no país

Ontem, 5 de Novembro de 2017, foi realizada a primeira etapa do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), prova que aborda temas presentes no Ensino Médio e que serve de porta de entrada para inúmeras universidades no país inteiro.

Neste domingo, os concorrentes fizeram 90 questões de múltipla escolha e uma redação. A surpresa está nessa última que abordou tema ligado à perda auditiva. Seguindo a tendência de abordar assuntos sociais, como a intolerância religiosa, a violência contra a mulher, a publicidade infantil, a lei seca, o movimento imigratório, nesse ano a redação abordou os “Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil”.

Segundo orientações do próprio MEC, os participantes deveriam fazer um texto dissertativo-argumentativo com até 30 linhas, a partir da situação proposta no tema e de subsídios oferecidos pelos textos motivadores.

“O texto é dissertativo porque disserta sobre um assunto proposto, descreve-o e explica-o. É também argumentativo porque defende uma opinião e tenta convencer o leitor com argumentos. O material precisa ser opinativo e organizado para a defesa de um ponto de vista, já que a opinião do autor deve estar fundamentada com explicações e argumentos”, afirma o Ministério da Educação, em nota enviada à imprensa.

Pela primeira vez na história do Enem, a prova de redação foi aplicada no primeiro dia do exame, juntamente com as provas de Linguagens, códigos e suas tecnologias; e Ciências humanas e suas tecnologias.

Além disso, só receberá nota zero quem tiver uma fuga total ao tema; não obediência à estrutura dissertativo-argumentativa; cópia integral de texto motivador da proposta de redação e/ou de textos motivadores do caderno de questões; impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação, entre outros motivos.

O tempo máximo de duração da prova foi de 5 horas e 30 minutos. O MEC ainda disponibilizou tempo adicional de uma hora para aqueles que possuem direito e o requisitaram durante as inscrições. Outra novidade desta edição foi a realização de videoprova traduzida em libras para deficientes auditivos e surdos, que tiveram direito a duas horas a mais de prova.

Esse ano, o Enem contou com mais de 6,7 milhões de inscritos que variaram entre estudantes do ensino médio e pessoas que já concluíram ou não esta etapa, mas enxergam no exame a chance de garantir uma vaga em diversas instituições de ensino superior e de acessar programas de financiamento, como o Fies, e de bolsas, como o Programa Universidade para Todos (ProUni).

A segunda, e última, etapa do Enem 2017 será realizada no próximo domingo, 12 de novembro.

Continue lendo
Curiosidades

Mais do Blog

Curiosidades9 meses atrás

Pesquisadores Estudam Misofonia, Aversão A Sons

A Misofonia: Aversão A Determinados Sons, Ganha Estudo Na Inglaterra

Curiosidades9 meses atrás

Coceira no ouvido: O que pode ser? Como tratar?

Saiba mais sobre as causas e tratamentos do popular "comichão" nos ouvidos

Curiosidades8 meses atrás

Implante Coclear: O que é? Como funciona?

Aparelhos auditivos suprem níveis variados de perda de audição

Curiosidades8 meses atrás

Como o nosso ouvido funciona?

Ele capta os sons e transmite essa informação para o cérebro

Curiosidades, Perda auditiva8 meses atrás

Síndrome de Usher causa surdez e cegueira

Doença genética associa a perda da audição com redução da visão

Audição, Curiosidades8 meses atrás

Como funciona o tímpano no sistema auditivo

Conheça qual é o papel desta membrana na transmissão das ondas sonoras para o cérebro