Diagnóstico precoce na deficiência auditiva

A deficiência auditiva pode acontecer por diversos motivos


Compartilhar

A deficiência auditiva, para que seja diagnosticada, precisa de uma avaliação muito bem feita de um especialista, que de fato possa indicar qual o quadro e o tratamento necessário para que você consiga dar conta.

No entanto, poucas pessoas se atentam para este ponto, e tentam dar conta de algum problema auditivo com métodos pouco usuais e que colocam em risco até a sua saúde como um todo.


Esse costume de tratar em casa alguns dos problemas na audição podem agravar um quadro que seria facilmente reversível com a presença de fonoaudiólogas, por exemplo, já que seria feito um exame completo e determinação do tratamento adequado.

Tendo em vista tais pontos, vamos trazer outras informações que podem te ajudar na diagnóstico de deficiência auditiva, tendo o devido acompanhamento e os tratamentos indicados para cada situação.

Não deixe sua saúde auditiva para depois. Teste um aparelho auditivo totalmente Grátis este mês na Direito de Ouvir!

Número de testes limitado a 250 por mês, restam .


Como realizar o diagnóstico de deficiência auditiva

É muito fácil saber do diagnóstico de deficiência auditiva, pelo simples fato que ela sempre vai gerar uma alteração significativa na forma como nós escutamos, de maneira a criar um tipo de barreira.

Cada pequeno sinal de perda de audição, ainda que leve, pode ser já um sinal de algum problema, e é então indicado que você possa procurar um médico para avaliação geral do quadro em si.

Outros fatores que podem ajudar no reconhecimento de algum problema auditivo é o histórico familiar, já que quando existem casos de perda da audição na família, você deve ficar muito atento pois pode te atingir também.

Nesses casos a perda da audição é progressiva, aos poucos. Neste sentido, o maior risco se dá em alguns métodos com intervenções caseiras que podem até agravar o caso, e torná-lo muito mais difícil de ser revertido.

A importância de um diagnóstico precoce

A perda da audição pode acontecer por diversos motivos, desde motivos naturais como o desgaste do nervo e também da exposição a ruídos muito altos, que podem gerar esse quadro de perda auditiva.

Outro fator muito observado é o fato do uso inadequado de cotonetes e até acidentes com objetos pontiagudos que podem causar uma lesão grave a ponto de gerar uma deficiência auditiva aguda em pouco tempo.

Em todos os casos, quando o diagnóstico é precoce o tratamento se mostra muito mais efetivo, e as chances de conseguir curar a surdez aumenta consideravelmente, comparando com os casos que não possuem esse diagnóstico precoce.

Mesmo nos casos que não possuem cura, o diagnóstico feito com antecedência pode também minimizar os impactos do problema auditivo, de modo que pode influenciar positivamente em sua rotina.

Tratamentos indicados

Os tratamentos indicados vão ser de acordo com o grau do problema auditivo e também com o quadro em si, se o mesmo pode ser revertido ou se somente admite um acompanhamento mais próximo.

Normalmente com uma avaliação aprofundada o especialista vai fazer a indicação do tratamento ideal para o seu caso, e isso vai determinar uma mudança em como você vai atuar em sua rotina.

Você pode, a depender do caso, sofrer um tipo de intervenção direta com cirurgia para corrigir algum problema, e é indicado geralmente para os casos mais agudos e que precisam de um cuidado maior.

Em todos os outros casos o uso de aparelhos auditivos é indicado, para que possa estimular a área da audição ou se tornar de fato um componente que facilite o fato de escutar novamente com qualidade.

Aparelhos auditivos

O uso de aparelhos auditivos, como já foi dito anteriormente, são indicados para alguns casos mais leves, em que o acompanhamento com o aparelho é pontual, ou definitivo, quando o problema auditivo não é reversível.

Eles podem ser externos e até cocleares, quando a deficiência auditiva está diretamente no cérebro, especificamente na área responsável pela audição, e isso é muito importante de se levar em conta.

Porém somente os fonoaudiólogos podem indicar o uso de aparelhos auditivos, e não é indicado a compra e o uso por si só, sem uma avaliação do seu quadro e também do aparelho que será usado.

Isso porque a qualidade do aparelho deve ser levada em consideração assim como sua efetividade no tratamento do seu problema auditivo, que vai ser de fato o foco de todo o tratamento feito.

Dicas e cuidados importantes

Você já viu quais são as principais causas para a deficiência auditiva, bem como os tratamentos que são indicados para a sua situação atual, respeitando o quadro e o tipo de acompanhamento possível.

No entanto é possível evitar a progressão do problema auditivo e também cuidar para que não desenvolva nenhum tipo de problema nesse quesito, e para isso é necessário ter um cuidado mais efetivo e muito mais ligado ao seu dia a dia.

Para isso, evite exposição a sons altos, tome cuidado com os fones de ouvido, com o uso de cotonetes e evite ao máximo objetos pontiagudos na altura do ouvido, pois as consequências podem ser muito graves.

Procure sempre um médico especializado

Já dissemos aqui como é importante o diagnóstico precoce de deficiência auditiva, e para que você tenha um diagnóstico preciso de sua situação você precisa ter um acompanhamento mais próximo com um profissional.

Os fonoaudiólogos são os mais indicados nesse processo já que possuem todo o estudo voltado para essa prática, além de conseguirem indicar qual o melhor tratamento para a sua situação.

A procura por um médico pode ser um bom início para o seu tratamento e inclusive é o mais indicado para uma avaliação mais próxima e bem determinada para o quadro que você quer e precisa tratar.

A Direito de Ouvir garante o seu tratamento com aparelhos de primeira qualidade e uma junta de profissionais altamente especializados, que vão indicar a melhor forma de tratar a sua deficiência auditiva.

Com uma equipe qualificada e aparelhos de ponta, você tem a certeza de que está adotando o tratamento mais efetivo e que também está de acordo com o que a sua situação pede, e é essa a preocupação da Direito de Ouvir: garantir que você possa ter sua audição sempre bem cuidada.