Cuidador de idosos: pacientes com perda auditiva

Descubra como cuidar e se comunicar com idosos que sofrem com perda auditiva


Compartilhar

Você sabia que a perda auditiva é uma das condições mais comuns em idosos? Cerca de um terço dos adultos entre 65 e 75 anos e quase metade dos idosos com mais de 75 anos sofrem com algum problema auditivo.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, a perda auditiva em idosos é mais do que inconveniente. Coisas simples, como a comunicação cotidiana, comparecer a consultas médicas ou até assistir TV se tornam mais complicadas.


Além disso, os idosos com perda auditiva têm mais riscos de apresentar outros problemas de saúde, sejam físicos ou emocionais. O risco de quedas, por exemplo, é três vezes maior em idosos com perda auditiva do que em idosos com audição normal.

Por isso, se você é cuidador profissional ou até mesmo um membro da família responsável por cuidar de alguém com perda auditiva, precisa saber lidar com a condição. O apoio e a paciência são fundamentais para manter uma boa relação, além de contribuir com o bem-estar do idoso.

Dicas para lidar com pacientes com perda auditiva

Não deixe sua saúde auditiva para depois. Teste um aparelho auditivo totalmente Grátis este mês na Direito de Ouvir!

Número de testes limitado a 250 por mês, restam .


É importante que os idosos, seus familiares e seus cuidadores aprendam a aceitar e lidar com a perda auditiva de maneira saudável. Pensando nisso, reunimos algumas dicas práticas para facilitar a comunicação e garantir uma convivência agradável mesmo com a diminuição da audição. Confira!


Consiga a sua atenção

Conversar a uma certa distância ou em cômodos diferentes, por exemplo, pode ser um desafio para quem possui perda auditiva. Se você não chamar a sua atenção antes, o idoso pode não perceber que você está falando com ele, mesmo que esteja bem perto.

Por isso, antes de começar a falar, procure ficar próximo e obtenha o máximo de atenção do ouvinte. Às vezes, pode ser necessário tocar suavemente o braço ou o ombro para se certificar que o idoso está pronto para entender você.


Faça contato visual

Para complementar a dica anterior, é válido fazer contato visual ao conversar com um paciente com perda de audição. Isso porque muitas pessoas dependem da leitura labial para compensar a dificuldade auditiva.

Então, garanta que o idoso sempre possa ver sua boca se movendo enquanto estiver conversando com ele.


Mantenha uma boa iluminação no ambiente

Os pacientes com perda auditiva precisam de um local bem iluminado para conseguir fazer a leitura labial, enxergar as expressões faciais e linguagem corporal da pessoa com quem estão conversando. Por isso, procure sempre manter os ambientes bem iluminados.


Fale de maneira clara

Você não precisa gritar com uma pessoa que tem dificuldades de audição. A melhor estratégia para ser compreendido é falar em um ritmo natural, ou seja, não precisa falar mais devagar do que o normal. Também é válido falar um pouco mais alto, desde que não grite.


Elimine o ruído de fundo

Barulhos no fundo - como o som da TV, rádio ou outras pessoas conversando - podem dificultar a compreensão das pessoas com perda auditiva. Portanto, tente manter o ambiente tranquilo para facilitar a comunicação no dia a dia. Desligue os aparelhos eletrônicos que fazem barulho em segundo plano ou diminua o volume até que a conversa termine.


Use gestos e expressões faciais

Muitas vezes, o paciente com perda auditiva pode não entender uma ou duas palavras do que você disser. Nesse sentido, o uso de gestos e expressões faciais podem preencher essa lacuna e facilitar a compreensão.

No entanto, tenha cuidado para não exagerar nos gestos e evite colocar as mãos na frente do seu rosto.


Reformule as frases

Mesmo com tantos esforços, o paciente ainda pode ter dificuldade para entender as falas. Isso porque algumas pessoas com perda auditiva não conseguem ouvir determinados tipos de sons, como consoantes e sons agudos.

Assim, se o idoso tiver problemas para entender algumas frases, o problema pode estar no modo como as palavras soam. Então, em vez de se repetir, tente reformular a frase.


Seja paciente

Sabemos que é fácil sentir-se frustrado ou estressado com um paciente quando é difícil se comunicar com ele. Contudo, é importante lembrar que o idoso não tem problemas auditivos de propósito. Na verdade, eles estão lutando com um problema de saúde que é irreversível e podem estar enfrentando sentimentos de vergonha, tristeza ou solidão.

Mesmo que essa seja uma tarefa difícil, procure manter a paciência. Quando as coisas estiverem complicadas, procure respirar fundo e manter a cabeça fria. Isso pode fazer toda a diferença para o paciente.


Seja respeitoso

Ter dificuldades para ouvir não afeta necessariamente a capacidade mental de uma pessoa. Portanto, o idoso pode ter problemas para acompanhar as conversas, mas isso não significa que ele não entende. Na verdade, ele simplesmente não consegue ouvir.

Então, respeite a condição e trate o idoso com perda auditiva assim como qualquer outro adulto. Acredite, isso pode ajudar (e muito) a manter a sua autoestima.

Cuidados com os aparelhos auditivos

O uso de aparelhos auditivos é o tratamento mais comum para a perda auditiva. Embora não sejam capazes de restaurar a audição, os dispositivos ajudam a amplificar os sons e melhoram a qualidade de vida de uma pessoa com perda auditiva.

Quando o paciente utiliza os aparelhos auditivos, é importante que o cuidador tenha alguns cuidados específicos com os dispositivos. Tais como:

  • Os aparelhos auditivos precisam de uma limpeza regular para remover a sujeira e a cera de ouvido. Portanto, procure as orientações de limpeza do fabricante para que os aparelhos continuem funcionando corretamente.

  • A umidade pode estragar os dispositivos. Por isso, é importante conferir se o idoso retirou as próteses ao tomar banho, por exemplo.

  • Os aparelhos funcionam com pilhas. Isso significa que é necessário trocá-las regularmente.

  • Durante o sono, as próteses precisam ser desligadas. Então, guarde os aparelhos auditivos no local adequado à noite.

  • Se tiver alguma dúvida quanto ao funcionamento dos aparelhos auditivos, entre em contato com o fonoaudiólogo. As consultas regulares são essenciais para verificar se os dispositivos estão funcionando corretamente, fazer ajustes e qualquer outra manutenção necessária.

Contar com o apoio de um cuidador profissional ou de familiares pode ser uma grande ajuda para os idosos com perda auditiva. Da mesma forma, é muito importante que os cuidadores entendam como ajudar melhor esses pacientes. As dicas acima são bem úteis para facilitar a relação entre cuidador e idoso, além de amenizar o impacto da perda auditiva.