Cláudio Fonseca
Por Cláudio Fonseca
Otorrino Especialista

31 de julho de 2018


0 compartilhamentos
Nenhum comentário

Como funciona o Ouvido Humano?

Veja as funcionalidades que vão além de simplesmente captar os sons.


Compartilhar

Como funciona o aparelho auditivo

O aparelho auditivo humano é repleto de funcionalidades que vão além de simplesmente captar os sons. Algumas funções que o mesmo possui são desconhecidas por muitas pessoas, mas que são essenciais para que nossa saúde seja garantida. E nós vamos trazer cada uma das funcionalidades para que todos tenham conhecimento.

Para conhecermos as funcionalidades do aparelho auditivo humano precisamos primeiramente falar sobre a sua anatomia. A distribuição pelo corpo e o modo como se relacionam com as atividades corpóreas são determinantes para o seu funcionamento pleno.


O ouvido é dividido em três partes: O ouvido médio, interno e o externo. Cada um deles tem sua função e são responsáveis por um tipo específico de trabalho. É justamente essa divisão que nos permite observar como o ouvido humano funciona em cada situação específica.

A seguir, vamos trazer o detalhamento sobre cada um deles, para que fique bem explicado quais são as suas funções e relações com outras atividades do corpo. Entender esse ponto é essencial para que você possa cuidar melhor do seu aparelho auditivo e também ter mais atenção no sentido de prevenir algum tipo de complicação.

Ouvido externo

Não deixe sua saúde auditiva para depois. Teste um aparelho auditivo totalmente Grátis este mês na Direito de Ouvir!

Número de testes limitado a 250 por mês, restam .


É no ouvido externo que se encontram o pavilhão auricular e o canal auditivo. A função destes dois importantes setores auditivos é captar o som e encaminhá-lo até o tímpano. É no canal auditivo que se produz a famigerada cera de ouvido, que tem funções fundamentais para a nossa saúde.

Por mais que pareça um tanto quanto nojenta, a cera de ouvido é a proteção contra corpos estranhos e também contra a água, de modo que qualquer coisa que entre no ouvido não tenha contato com partes fundamentais do nosso aparelho auditivo. Assim, ele fica totalmente protegido de qualquer contato com componentes que possam afetar diretamente o desempenho.

Quando usamos os conhecidos cotonetes corremos o risco de empurrarmos a cera de ouvido para o canal auditivo adentro, podendo atingir o tímpano. Ou podemos criar um tipo de barreira que impeça a circulação do som, promovendo dificuldades na captação ou no reconhecimento de algum sinal sonoro.

O que ninguém sabe é que nosso ouvido é autolimpante. Isso quer dizer que ele não precisa que façamos algum tipo de movimento para tirar a cera. Como dito anteriormente, a cera é natural e serve para proteção. Além disso na tentativa de retirar podemos causar algum tipo de problema.

Então já entendemos a função do ouvido externo. Sua função é captar as ondas sonoras e encaminhá-las ao ouvido médio, que iremos apresentar em seguida. O cuidado com esta parte do aparelho auditivo pode determinar o nosso grau de escuta, de modo que o mesmo seja feito sem muitas dificuldades.

Ouvido médio

O ouvido médio, ou caixa timpânica como é conhecido, é um local que fica atrás da membrana do tímpano. A sua função é receber as ondas sonoras e encaminhá-las até o ouvido interno, através dos ossos que estão presentes nesse caminho percorrido, de modo que o som seja reconhecido.

Os três ossos presentes nessa transmissão são os menores do corpo humano. No processo de transmissão da energia sonora, eles vibram, de modo que essa energia não se perca ou se dissipe e possa chegar até o seu destino, que é o ouvido interno, onde serão “decodificados”.

No ouvido médio também está a Trompa de Eustáquio. Ela é responsável por manter a pressão indicada no ouvido para que a energia seja encaminhada. Isso acontece pois a Trompa de Eustáquio faz uma conexão com a rinofaringe, se fechando e se abrindo constantemente, para controle da pressão intra auricular.

O tímpano é uma das regiões do ouvido médio que também acumula uma função interessante: ele tem conexão com os receptores da língua que detectam o paladar. Quando comemos algo, os receptores da língua mandam sinais para o cérebro, para que seja reconhecido o sabor, e usam o tímpano como canal de ligação.

Assim, o ouvido médio além de garantir a passagem do som até o ouvido interno também tem conexão com o nosso paladar. Tais funções são essenciais para a nossa manutenção. É no ouvido médio também que iremos encontrar as barreiras de proteção para sons muito altos, que visam proteger o nosso próximo tópico.

Ouvido interno

No ouvido interno temos o labirinto e a cóclea, ambos essenciais para o reconhecimento do som. No ouvido interno acontece algo bastante interessante: as vibrações sonoras são transformadas em impulsos elétricos que vão diretamente ao cérebro para que sejam entendidos e diferenciados.

Neste momento o impulso elétrico retorna com a informação processada que é o som reconhecido por nós. Tal atividade complexa do nosso aparelho auditivo é a mais importante do ouvido interno e pode ser fundamental também para outro tipo de atividade que muitos de nós não sabemos do que se trata.

Existe um líquido no ouvido interno que serve tanto para esse controle de vibrações e conversão para impulso elétrico, quanto para o nosso próprio equilíbrio. Quando este líquido, por algum motivo específico se encontra em movimento constante normalmente nos sentimos tontos.

É o caso de quem tem labirintite, ou inflamação no labirinto. Por isso pessoas que sofrem desse mal não permanecem equilibradas. Assim também acontece quando ficamos tontos. A tontura indica que o líquido presente no ouvido interno está em movimento circular constante, e dessa forma temos a sensação de tontura e nos desequilibramos.

O funcionamento do aparelho auditivo

Como vimos, o funcionamento do aparelho auditivo depende estritamente de uma conexão entre os componentes específicos. O ouvido externo, médio e interno são os principais atores neste cenário, mas também acumulam algumas funções que são essenciais para a nossa própria saúde e podem influenciar em outros setores.

Cuidar bem do nosso aparelho auditivo nos leva a um entendimento maior do que é possível acerca das atividades do ouvido. Quando nos damos conta da complexidade do trabalho e no que esse trabalho pode influenciar, percebemos o quanto devemos estar muito mais atentos aos cuidados com essa região que é tão importante para todos nós.