Gabriela Bandoni
Por Gabriela Bandoni
Fono Especialista

02 de março de 2018


0 compartilhamentos
Nenhum comentário

Audição infantil

5 Dicas de Atividades para Testar e Desenvolver a Audição Infantil


Compartilhar

nenem

1 - Falando com o Bebê

Faixa etária: Do nascimento em diante


Escute e fale com sua criança durante todo o dia. Não importa se ela não responde. Quando você fala com ela, está lhe mostrando como usar os lábios e a língua. Aprenda o significado do choro e gestos do seu filho.

Ouça os sons que ele faz e observe o modo como move seu corpo. Faça uma imersão total do seu bebê através de palavras. Por exemplo, quando estiver vestindo sua roupa, dê nomes as cores e acessórios, à medida que for trocando cada peça, e sempre mencionando a respectiva parte do corpo.

Cumprimente-o toda vez que dele se aproximar. Diga seu nome frequentemente; por exemplo, de forma natural, como se fosse capaz de compreender tudo: "Olá Ana, você dormiu bem?", ou "Alô, Ana, você precisa trocar as fraldas agora?" Embora esse monólogo pareça inócuo e sem sentido para o bebê, essa interação lhe proporciona conforto psicológico, confiança, e reforça o vínculo afetivo entre mãe e filho.

Não deixe sua saúde auditiva para depois. Teste um aparelho auditivo totalmente Grátis este mês na Direito de Ouvir!

Número de testes limitado a 250 por mês, restam .


2 - Cantando para o Bebê

Faixa etária: Do nascimento até os 3 anos

Cante para seu bebê. Quando seu filho estiver acordado, cante para ele com voz suave e melodiosa. Tente apenas entoar ou cantarolar algo em tom ameno e amoroso. Isso vai ajudá-lo a se acalmar, além de confortá-lo quando estiver agitado ou chorando – caso o motivo do choro não seja por doença. Não se preocupe se você não tiver dotes musicais apurados, para seu bebê isso não faz a menor diferença.

Ele se contentará com qualquer som que saia de sua boca. O que vale mesmo é contar com sua presença, ali, do seu lado. Quando o estiver alimentando, trocando fraldas, ou lhe dando banho, as cantigas servirão como alento. Essa interação é o primeiro passo para que ele seja capaz de compreender o que é comunicação, e como as pessoas prestam atenção quando estão falando umas com as outras.

3 - Lendo para o Bebê

Faixa etária: Do nascimento em diante

Leia para seu Bebê. Nada estimula mais o processo cognitivo de uma criança que escutar você falar. Os livros ilustrados com figuras e desenhos são magníficos para esta idade. O importante é que tenham uma ou duas palavras por página e ilustrações coloridas.

Desenhos são mais claramente visualizados por sua visão que as fotos. Deixe o bebê olhar todas as ilustrações, à vontade, e sem pressa. À medida que vai crescendo, deixe-o explorar as páginas de livros com mais palavras. Entretanto, nesse estágio atual, ele se diverte ouvindo sua voz, experimentando ainda calma interior e grande conforto emocional.

4 - Explicando os Sons para o Bebê

Faixa etária: Do nascimento até os 3 anos

Seja o zumbido de um avião ou o ronronar de um gato, observe como tudo aquilo que o bebê escuta é importante para que seja capaz de entender, criar imagens mentais, idealizar e compor os elementos do meio ambiente que está ao alcance dos seus sentidos.

Considere gravar os sons que ele faz aos 3 meses de idade, e a cada 3 meses de vida. Mostre-lhe os sons, de modo que tenha a experiência de ouvir si mesmo. Tente lhe explicar que a voz que está ouvindo pertence a ele.

5 - Ensinando o Bebê

Faixa etária: Do nascimento até os 3 anos

Dê ao bebê instruções simples através de gestos e palavras.

Diga a palavra "sorria" e então faça o gesto do sorriso. Ele aprenderá a imitar suas ações. E, à medida que se desenvolve, levante suas mãos ou pés e diga, "pra cima" então, abaixe-os e diga, "pra baixo". Quando for crescendo, aponte e olhe na direção de um objeto e identifique-o. Por exemplo, aponte para seu carrinho e diga: "carrinho".

Pegue o carrinho e repita o procedimento. Logo, quando você disser "carrinho", ele será capaz de identificar o brinquedo e eventualmente pegá-lo. Ajude seu filho a descobrir a si próprio. Coloque-o sobre um cobertor ou colchonete macio e se ajoelhe à sua frente. Abaixe seu rosto de modo a nivelar com o dele. Toque seu rosto e diga "rosto".

Então, coloque as mãos dele sobre seu rosto, e repita o procedimento. Faça a mesma coisa com outras partes do corpo, como nariz, boca ouvidos, dedos, mãos, genitais, etc. Finalmente, não se limite ao escopo dessa lista, use sua imaginação e invente novas atividades.

Fonte: http://www.sitededicas.com.br