Por Direito de Ouvir

03 de dezembro de 2021

5 curiosidades sobre os aparelhos auditivos

Os aparelhos auditivos estão cada vez mais modernos e tecnológicos!

03 de dezembro de 2021


Você pode pensar que não, mas ainda existe muito preconceito quanto ao uso de aparelhos auditivos.


Alguns, consideram como “coisa de velho”; outros pensam que são aparelhos analógicos e que sua função não passa de amplificar o volume do mundo à sua volta - assim como os amplificadores ou os fones de ouvido, mas um aparelho auditivo é muito mais do que isso!

Aliás, você sabe qual é a diferença entre o aparelho auditivo e o amplificador?

Os amplificadores de som são mais atrativos ao bolso, pois são muito mais baratos em comparação aos aparelhos auditivos. Mas como o nome mesmo já fala, apenas amplifica o som e não é indicado para quem apresenta alguma deficiência auditiva! Inclusive, o seu uso pode trazer prejuízos irreversíveis à audição, pois ele não trata o problema, não possui regulagem adequada de som para a perda auditiva e, como consequência, pode gerar complicações e atraso para um possível tratamento.

 Já os aparelhos auditivos são utilizados para pessoas que apresentam um grau de deficiência auditiva, só podem ser colocados após exames e indicados por profissionais capacitados.

Atualmente, os aparelhos auditivos estão cada vez mais modernos e tecnológicos! A tecnologia e acessibilidade é tamanha que dizer apenas que “melhora a audição” é pouco!

Confira abaixo cinco curiosidades sobre esses aparelhos que vão muito além do ‘OUVIR BEM’.


Conectividade


Você sabia também que é possível ouvirmos áudios do whatsapp, músicas e atender telefone direto do aparelho auditivo? Pois é! Existem diversos modelos que possuem conectividade e são possíveis conectar ao celular, utilizando aplicativos e/ou outros acessórios.

Para facilitar a vida dos seus usuários, alguns aplicativos foram desenvolvidos para poder gerenciar o aparelho auditivo através do celular, ou seja, você pode regulá-los de acordo o ambiente, localizar as próteses caso as não encontrar, aumentar e diminuir o volume e também fazer uma auto verificação dos componentes do aparelho como os receptores, microfones e circuito, verificando assim se está tudo funcionando; mantendo assim seu aparelho sempre na melhor eficiência possível!

Além do celular, é possível também ter conectividade com acessórios para a TV, por exemplo. A conectividade ao acessório, nos permite assistir ao nosso programa favorito sem ter a necessidade incômoda do volume alto. O áudio da televisão é transmitido direto para os aparelhos auditivos sem tirar o som para as pessoas ao redor.


A tecnologia da conectividade é mais do que incrível!


Ajuste de Ruído

O aparelho auditivo é capaz de reconhecer e separar os sons captados pelo microfone em faixas de frequências específicas, com sons de baixa, média e alta intensidade. O que isso significa? Que o ajuste de som é sempre adequado para o ambiente que você estiver exposto.


Sabe quando estamos em um restaurante com muito barulho ou quando fica o barulho do vento na janela? O Ajuste de Ruído atua para que as ondas sonoras sejam tratadas de forma que tenhamos uma experiência cada vez mais próxima da audição natural, transformando sua qualidade de vida!


Ou seja, ele diminui o barulho de talheres e pessoas conversando do restaurante para ouvir melhor quem está conversando diretamente conosco. O mesmo acontece com o barulho do vento, com ruídos de chuva e outros sons que poderiam “atrapalhar” nosso entendimento de fala.


É possível arriscar dizer que o deficiente auditivo que utiliza um bom aparelho tem tendência, dependendo do ambiente, de ouvir melhor que o ouvinte normal, pois todo som que “atrapalha” se mantém ajustado.


Incrível, não? Continue lendo as curiosidades no blog da Mafê Probst, clique aqui.


Por: Mafê Probst, escritora e PcD & Flavia Haber, assistente de Marketing Direito de Ouvir.


Marcadores
Curiosidades Aparelhos Auditivos
Nós usamos seus dados para analisar e personalizar nossos anúncios e serviços durante sua navegação em nossa plataforma. Ao continuar navegando pelo site Direito de Ouvir você nos autoriza a coletar tais informações e utilizá-las