Por Direito de Ouvir

17 de abril de 2021

Você sabe como deve ser a limpeza dos seus ouvidos

Veja algumas dicas de como limpar os ouvidos

17 de abril de 2021


Todos nós sabemos que uma das práticas mais comuns entre as pessoas é a utilização de hastes flexíveis (cotonetes) para a limpeza dos ouvidos, bem como de instrumentos não recomendados, como, por exemplo, tampas de caneta, clips e chaves.

O que muitos não sabem, porém, é que tal prática pode ser consideravelmente prejudicial para a saúde auditiva.

Para começar, é importante saber que não é qualquer objeto que pode ser introduzido no conduto auditivo. Neste sentido, canetas e suas tampas, chaves, clips e demais materiais pontiagudos devem ser sempre evitados, porque além de não serem próprios para tal finalidade, carregam consigo uma série de bactérias que não são bem-vindas no trato auditivo.

A limpeza, portanto, quando feita, deve ser realizada com o cotonete somente na parte externa do ouvido, e a parte interna deve ser limpa com uma toalha, ou gaze, e o seu uso não pode ser frequente (reiterado), nem tampouco agressivo.

Isto porque, e como sabemos, os nossos ouvidos possuem dentro de si o cerume. Essa camada gelatinosa, ao contrário do que muitos pensam, não é sinal de sujeira, mas sim de proteção.

A cera, como é popularmente conhecida, auxilia na manutenção dos ouvidos, impedindo a passagem de elementos não necessários que possam prejudicar o canal auditivo; e é por isso que, na realidade, ela mantém o canal limpo e não sujo, como muitos pensam.

É por esta razão que, aliás, até mesmo os cotonetes devem ser manuseados de forma adequada, e apenas excepcionalmente.

Com efeito, a introdução “brusca” do cotonete pode ocasionar uma série de complicações, acarretando infecções e inflamações (como, por exemplo, a otite) e até mesmo a perfuração do tímpano. A cera, que até então serve de proteção, é empurrada de forma mais profunda no canal, levando consigo fungos e bactérias, que podem causar desconforto, dores e uma possível perda auditiva.

É justamente por este motivo que existem formas corretas e cuidados necessários de se manusear o cotonete, assim como outras maneiras de manter a limpeza auditiva, as quais posso explicar na sequência:

Dica nº 01: o cotonete só deve ser usado na parte de fora da orelha e nunca deve ser introduzido no canal auditivo.
Ou seja, o cotonete deve ser utilizado apenas para a limpeza da parte externa do ouvido, não podendo ser inserida na cavidade que leva para a parte interna.

Dica nº 02: após o banho passe suavemente uma toalha macia e limpa dentro da orelha, somente até onde o dedo alcança.
Isto é, passe a toalha, ou algum outro pano que seja semelhante e que não vá machucar a pele, mas apenas na parte externa;

Dica nº 03: enrole uma gaze no dedo, e limpe a orelha interna com cuidado. Aqui você até pode usar a gaze de forma interna, mas delicadamente e sem aprofundar.

Essas são as dicas mais comuns para viabilizar uma limpeza correta, e sem a utilização corriqueira do cotonete.

Mas fique atento: caso você perceba que tenha excesso de cera, procure o médico Otorrinolaringologista, pois somente ele é capaz de avaliar o seu conduto e fazer a limpeza necessária.

Porém, se de algum modo você perceber que sua audição está regredindo por algum motivo relacionado à limpeza incorreta dos ouvidos, ou por qualquer outro motivo, procure um Fonoaudiólogo, e busque por uma clínica de aparelhos auditivos que lhe auxilie a manter sua saúde auditiva em dia.

Faça um teste auditivo online para saber como está sua audição:
https://www.direitodeouvir.com.br/teste-auditivo/passo-1 



Fonoaudióloga Nayara Cristina Ferreira
CRFª: 2-21805


Marcadores
Curiosidades
Nós usamos seus dados para analisar e personalizar nossos anúncios e serviços durante sua navegação em nossa plataforma. Ao continuar navegando pelo site Direito de Ouvir você nos autoriza a coletar tais informações e utilizá-las