Por Direito de Ouvir

06 de junho de 2022

A regulagem e os cuidados com o aparelho auditivo

Entenda o que deve ser feito!

06 de junho de 2022



Sabemos como é delicada a decisão de adquirir um aparelho auditivo. Muitas pessoas se sentem inseguras ou até mesmo têm vergonha de usá-lo.

Estudos revelam que, do momento da descoberta da perda auditiva, até a decisão de usar um aparelho auditivo, este caminho leva de 7 a 10 anos. Durante este tempo todo, a única coisa que acontece, com certeza, é a piora da audição.

Como o aparelho auditivo é um dispositivo que contém componentes eletrônicos, precisa de cuidados, regulagem e higienização. Nessa hora o paciente questiona: Pois é, já foi difícil decidir comprar um aparelho auditivo, pensei que era só colocar na orelha e pronto!!!

Bom, a parte da regulagem dos aparelhos auditivos é o fonoaudiólogo que deve fazer para proporcionar o som mais nítido e confortável para o paciente. Isto é possível quando a escolha do aparelho auditivo não é influenciada apenas pelo valor do aparelho e sim levando em consideração todas as atividades que ele realiza durante o dia.

Após a escolha criteriosa, diante da audiometria recente, é realizada a calibração e regulagem do aparelho auditivo. É um momento onde não é preciso ter pressa, o importante nesta fase é que o paciente se sinta confortável com o som que está ouvindo. E é indispensável que relate o que não está confortável para que os ajustes necessários sejam feitos.

Acredite, estes “pequenos” dispositivos tem muitos recursos para que o som que chega até você seja agradável. Os aparelhos auditivos evoluíram muito e hoje não são como antigamente: difíceis de serem adaptados e usados.

Converse sempre com o fonoaudiólogo responsável pela venda do aparelho auditivo, ele com certeza te ajudará no que for preciso.

Então o paciente já decidiu pela aquisição do aparelho auditivo e a regulagem já foi realizada adequadamente, agora só falta saber quais são os cuidados e higienização.

Nossa, parece interminável não é mesmo? Mas, não é não! Então vamos lá!

Os aparelhos auditivos não podem entrar em contato com a água (retire-os antes do banho, e enquanto os cabelos estiverem molhados); devemos retirar para dormir e, quando não estiver em uso, abra o compartimento de pilha evitando gastos desnecessários, ou se o aparelho for recarregável coloque-o no carregador.

Lembre-se sempre de deixar os aparelhos em um estojo fechado para evitar quedas e que crianças ou animais peguem e danifiquem. Isso é mais comum do que se imagina!

Antes de colocar o aparelho no estojo, limpe a parte que vai no conduto auditivo com um papel macio e com uma escovinha própria para remover a oleosidade e possíveis casquinhas ou cera produzidas pelo ouvido.

Agora é só aproveitar!!! O uso deste maravilhoso dispositivo te permite manter conectado ao convívio social, tão importante para nós seres humanos, assim as conversas e interação com familiares e amigos fica mais fácil e agradável.

Fonoaudióloga Leila Gamba Zanoni
CRFª: 8443

Marcadores
Aparelhos Auditivos
Nós usamos seus dados para analisar e personalizar nossos anúncios e serviços durante sua navegação em nossa plataforma. Ao continuar navegando pelo site Direito de Ouvir você nos autoriza a coletar tais informações e utilizá-las