Por Direito de Ouvir

27 de maio de 2021

Solução Auditiva

Entenda as diferenças de tecnologias dos aparelhos auditivos

27 de maio de 2021


Você já fez checkup auditivo e sabe como está sua saúde auditiva? A maior parte da população mundial ainda não tem a consciência de como é importante cuidar da sua saúde auditiva e como ela interfere diretamente na qualidade de vida.


A perda auditiva se inicia de forma silenciosa na maioria das vezes ou pode apresentar alguns sinais de alerta, como o zumbido, tontura, intolerância aos sons, dificuldade de compreensão da fala em ambientes ruidosos, isolamento social, depressão, entre outros.

A diminuição da audição pode acometer pelo envelhecimento natural das células do sistema auditivo, causas congênitas, predisposição genética, traumatismo, exposição excessiva ao ruído intenso e outras patologias específicas.

Pela falta de informação e checkup auditivos, as pessoas acreditam que precisam conviver com essas dificuldades auditivas, baixa qualidade de vida afetando a habilidade de comunicação e interação social, mas maior parte dos casos é possível a intervenção e solução do problema com adaptação do aparelho auditivo.

Hoje existem várias possibilidades de adaptação para melhor atender a sua necessidade, um dos critérios mais importante é a solução auditiva e quais os benefícios ela poderá lhe proporcionar no seu dia a dia.

O que é Solução Auditiva?


 A Solução auditiva é capaz de definir o conforto e qualidade sonora mesmo em ambientes desafiadores. O AASI (Aparelho de Amplificação Sonora Individual) capta os sons do ambiente, filtra os sons mais desafiadores que possa incomodar e interferir na compreensão da fala de interesse. O gerenciador do ambiente analisa os sons ao seu redor e filtra os sons como vento, cachorro latindo, motor do carro, moto, caminhão, barulho do ar-condicionado, talheres ou até mesmo o ruído de várias pessoas falando ao mesmo tempo, tornando os sons audíveis, sem causar incomodo ou interferência no foco escolhido.

Como a Solução Auditiva funciona?


Uma forma lúdica para exemplificar essas situações é o volume da TV:

Quando o volume da TV está no 30, por exemplo, os sons do filme ou do seu programa preferido podem causar um grande desconforto e atrapalhar o entendimento de uma conversa que esteja acontecendo em local próximo à TV.

Esse desconforto é o que uma pessoa com perda auditiva sente ao utilizar um aparelho auditivo de solução básica, onde a capacidade de filtrar esses sons é menor do que em um aparelho de tecnologia superior.

Para o aparelho auditivo com tecnologia intermediária, imaginemos que o volume da TV está 20, a sensação aos sons que causavam desconforto diminui e a conversa se torna mais agradável nesse ambiente.

Já na tecnologia avançada, o volume da TV está no 10, os sons não causam desconforto e a conversa é nítida e confortável. Você consegue acompanhar tudo que está acontecendo ao seu redor com conforto e clareza pura.




Esses níveis de tecnologias são as principais preocupações do profissional no momento da seleção do aparelho auditivo, pois esses níveis são definidos pelo exame de audiometria, sua necessidade de acordo com seu tipo de perda auditiva e seu estilo de vida, ambientes frequentados, tipo de trabalho ou atividades executadas em seu dia-a-dia.

 Além da solução auditiva selecionada, o fonoaudiólogo(a) audiologista irá definir o melhor tipo de adaptação e modelo de aparelho atendendo o ganho necessário para o seu caso. O recurso de conectividade oferecida nas soluções auditivas é um “Plus” para facilitar a usabilidade do paciente e transformar a maneira de se comunicar, mas o que melhor irá definir o sucesso da sua adaptação ao aparelho auditivo é a solução escolhida e o tipo de aparelho.

Procure um fonoaudiólogo(a) especialista em seleção e adaptação para avaliar o seu caso e oferecer a melhor opção para transformar sua saúde e comunicação.

Fonoaudióloga Thalita Teodoro
CRFª: 2 19878


Marcadores
Aparelhos auditivos
Nós usamos seus dados para analisar e personalizar nossos anúncios e serviços durante sua navegação em nossa plataforma. Ao continuar navegando pelo site Direito de Ouvir você nos autoriza a coletar tais informações e utilizá-las