Por Direito de Ouvir

18 de maio de 2021

Você sabe o que é a Hipoacusia?

Saiba mais sobre perda auditiva

18 de maio de 2021


A hipoacusia é a perda parcial ou total da capacidade auditiva de um indivíduo, podendo ser unilateral ou bilateral.

Essa medida é feita pela audiometria tonal, procedimento onde o paciente coloca um fone de ouvido, ouve uns “apitos” e precisa sinalizar a fonoaudióloga se está ouvindo ou não.

A partir desse exame, o paciente deve retornar ao otorrinolaringologista para que possa iniciar o tratamento adequado de acordo com a causa correspondente a perda ou até mesmo indicar o uso de aparelho auditivo, se for constatada a necessidade.

Os graus de perda auditiva são:

• Normal (0 – 25dB);
• Leve (25 – 40dB);
• Moderado (40 – 65dB);
• Severo (65 – 95dB);
• Profundo (95 - 120dB).

A partir do exame pode-se averiguar se a perda é de origem condutiva, mista ou neurossensorial.

A perda auditiva condutiva é aquela que ocorre quando os danos no ouvido externo ou médio impedem que as vibrações do som atinjam o ouvido interno ou a cóclea.

A perda auditiva neurossensorial ocorre quando o ouvido interno (cóclea) ou o nervo auditivo está danificado ou não funciona adequadamente.

A perda auditiva mista refere-se a uma combinação de perda auditiva condutiva e neurossensorial, significa que existem danos tanto no ouvido externo quanto no ouvido médio e no ouvido interno.

Quando percebemos que a pessoa tem problema de audição, antes mesmo de ir ao médico?


Percebemos que uma pessoa pode estar com a sua audição reduzida, quando ela passa a perguntar mais de uma vez para poder entender, aquele famoso HÃ? QUÊ? FALA MAIS ALTO, POR FAVOR?

Ou quando percebemos também o aumento gradativo do som da televisão ou rádio, onde as pessoas ao redor notam a diferença de volume e a pessoa em questão, não.

Em outros casos, o próprio indivíduo começa a falar mais alto do que o normal, para que possa ter o retorno auditivo da sua própria voz, ou porque não está ouvindo, acha que as outras pessoas também não o escutam.

O que causa a hipoacusia?

São várias as causas, desde genética até cerúmen.

A hipoacusia de origem genética ou congênita, geralmente é aquela onde o indivíduo nasce com surdez, em sua maioria profunda, por alguma síndrome ou alteração na formação do embrião.

Também temos a hipoacusia causada por trauma acústico, como uma explosão próxima ao ouvido ou até mesmo uma batida de cabeça num acidente.

Ao passo que vamos envelhecendo nossa audição vai acompanhando esse envelhecimento também, tal qual a visão, e essa perda chamamos de presbiacusia. Pode acontecer também pela necessidade de uso constante de alguns remédios chamados de ototópicos, que causam perda auditiva.

O acúmulo de cera ou cerúmen também atrapalha a audição no sentido de que entope o conduto auditivo, fazendo com que o som passe com menos frequência e intensidade.

 A perda auditiva induzida por ruído ocupacional (PAIRO), é comum a trabalhadores de locais com muito ruído ou funcionários de telemarketing que utilizam fone de ouvido.

 Vale lembrar que o fone de ouvido, quando utilizado de maneira incorreta, acima do volume indicado e por muito tempo, ocasiona perda auditiva da mesma forma que o trabalhador em local com ruído que não usa equipamento de proteção.

 Quando for detectada qualquer alteração, é preciso procurar o médico otorrinolaringologista.


Fonoaudióloga Camila de Souza e Castro 

CRFª: 2-15110


Marcadores
Curiosidades Audição
Nós usamos seus dados para analisar e personalizar nossos anúncios e serviços durante sua navegação em nossa plataforma. Ao continuar navegando pelo site Direito de Ouvir você nos autoriza a coletar tais informações e utilizá-las