Por Direito de Ouvir

20 de maio de 2022

Quais são os principais sinais da perda auditiva?

Conheça os graus e tipos de perda auditivas.

20 de maio de 2022



A audição é um dos sentidos mais valiosos que temos, ele nos permite escutar tudo que está ao nosso redor, todos os sons que o mundo nos oferece.

Ouvir é a capacidade de processar um som que tem características de frequências e intensidades diversas.

Algumas das estruturas que formam o sistema auditivo são; membrana timpânica, ossículos (martelo, bigorna e estríbulo), cóclea e nervo auditivo. Quando há algum dano em uma dessas partes, seja por defeito congênito, exposição ao ruído, lesões, doenças, exposição a certos medicamentos, ocasiona-se a perda auditiva.

A perda auditiva é a incapacidade de ouvir sons, parcialmente ou totalmente. Existem tipos e graus diferentes de perdas auditivas.

Segundo Lyord e Kaplan (1978), considera-se audição dentro dos padrões de normalidade para adultos a média de 25dBNA (decibéis em nível de audição), isso significa que a habilidade que o indivíduo tem para ouvir não apresenta nenhuma dificuldade significativa.

Ainda segundo a literatura de Lyord e Kaplan (1978), a classificação de graus de perda auditiva é de:

Perda de grau leve:
Quando a pessoa tem dificuldade de ouvir a fala baixa (fraca) ou em um certo distanciamento;

Perda de grau moderado:
Quando a pessoa tem certa dificuldade para conversação, geralmente não escuta sons mais distantes, e a fala tem que ser mais alta;

Perda de grau moderadamente severo:
 A fala do próximo tem que ser alta ou amplificada, tem dificuldades de ouvir sem ter apoio de leitura labial;

Perda auditiva severo:
Dificilmente escuta o próximo mesmo com a fala alta e amplificada, seu apoio geralmente depende apenas de leitura labial;

Perda auditiva profunda:
Dificilmente entende a fala, mesmo amplificada, seu apoio geralmente depende apenas de leitura labial.

Também temos os tipos de perda auditiva que, segundo Silman e Silverman (1997) são:

Perda condutiva:
Geralmente esse tipo de perda se acomete quando se tem algum dano no canal auditivo ou membrana timpânica.

Perda Neurossensorial ou Sensório Neural:
Em geral se acomete quando a lesão é no nervo auditivo ou cóclea.

Perda mista:
Esse tipo de perda, possui elementos tanto neurossensoriais quanto condutivos, isso quer dizer que a lesão pode ter acometido tanto na orelha interna quanto na orelha média.

A perda auditiva pode vir ou não associada a alguns sinais, que é importante ficarmos atentos, como o zumbido, que é a sensação de um som gerado no ouvido sem a presença de uma fonte sonora externa, como fones de ouvido, por exemplo.

A dificuldade de ouvir em ambientes com barulhos, também é um sinal de que se pode ter algum grau de perda auditiva, pois com a baixa da audição, a dificuldade de escuta de sons baixos é maior.

A Irritabilidade e cansaço, podem também ser um sintoma de perda auditiva, pois quando se tem uma diminuição na audição, se faz mais esforço para escutar, gerando assim um cansaço e uma tensão maior no indivíduo.

O isolamento social é um sinal de perda auditiva, principalmente em idosos, pois quando não se escuta um diálogo, para não ficar “interrompendo” a conversa pedindo para que se repita o que foi dito na esperança de conseguir acompanhar, a pessoa prefere não se inserir na conversa, acabando se isolando do meio social.

Para se descobrir se realmente se tem uma perda auditiva, é importante passar em uma avaliação com o profissional otorrinolaringologista. Ele quem fará e solicitará a melhor avaliação em seu sistema auditivo.

Existem exames que avaliam a audição e ajudam a saber se existe algum tipo de perda auditiva e qual a sua configuração. Como a audiometria, por exemplo, um exame indolor, sem restrições, realizado por um profissional fonoaudiólogo audiologista.

A audiometria é um exame feito em uma cabine tratada acusticamente, com a colocação de fones de ouvidos próprios para o exame, onde avaliará a capacidade de ouvir e interpretar os sons.

Existem diversos tratamentos para perda auditiva, alguns medicamentos e outros através de dispositivos de amplificação sonora-AASI. Basta saber qual o melhor tratamento para seu caso e, com isso, é de suma importância uma avaliação audiológica completa.

Caso você tenha algum sintoma descrito acima ou esteja em dúvida sobre sua capacidade auditiva, procure um profissional especializado.

A Direito de Ouvir oferece exames audiológicos completos para mapear sua curva auditiva e, se necessário, nossos profissionais são especializados na indicação e adaptação de aparelhos auditivos - os melhores do mercado.
Agende sua consulta!

Fonoaudióloga Débora Elisa Vitorino de Souza
CRFª: 6-20759-2

Marcadores
Perda auditiva
Nós usamos seus dados para analisar e personalizar nossos anúncios e serviços durante sua navegação em nossa plataforma. Ao continuar navegando pelo site Direito de Ouvir você nos autoriza a coletar tais informações e utilizá-las