Por Direito de Ouvir

23 de fevereiro de 2015

Conheça cinco curiosidades sobre cera de ouvido

A cera de ouvido parece banal, mas pode ser fascinante

23 de fevereiro de 2015


Na ponta de uma haste flexível ou no ouvido. A cera de ouvido parece uma coisa tão banal que raramente paramos para pensar nela. Mas basta um olhar mais atento para perceber o quanto esta secreção pode ser fascinante. Conheça curiosidades sobre o cerume:

Você sabia que a cera de ouvido é...


  • Mix de substâncias - Cientificamente conhecida como cerume, ela é produzida na parte externa do canal auditivo por cerca de 2 mil glândulas sebáceas e glândulas sudoríparas modificadas. A essa substância, são somados pelos, pele morta e outros detritos corporais. Pronto! Esta aí a receita da cera de ouvido.                                                                                                                                                      
  • Seus tipos variam -  Não, você não leu errado. Existem vários tipos de cera e cada um deles é determinado geneticamente, mais especificamente por uma única letra em um único gene. O tipo úmido é o mais comum – inclusive tem sido usada para rastrear os padrões antigos de migração humana.  Caucasianos e africanos têm mais chance de apresentar um cerume úmido, enquanto asiáticos do Extremo Oriente apresentam uma variação mais seca.                                                                                                                                                                                                           
  • Funciona como barreira de proteção - A princípio, acreditava-se que a função da secreção era lubrificar a região. Mas hoje sabe-se que ela funciona uma proteção contra insetos e outros corpos estranhos que possam invadir os ouvidos. Saiba mais sobre os motivos que nos fazem ter cera no ouvido.                                                                                                                                                              
  • Tem efeito antibiótico - Um estudo alemão mostrou que na cera de ouvido são encontrados dez peptídeos que impedem a proliferação de fungos e bactérias. Outra pesquisa, realizada em 2000 pela Universidade La Laguna, na Espanha, chegou à conclusão de que, na verdade, ela contribui para a proliferação das bactérias. Por que resultados tão diferentes? A resposta está no tipo de cera: uma pesquisa usou voluntários com cera seca e outro com cera úmida.                                                                                                                                                                                                     
  • Limpá-la é um erro - Com todas as suas funções, a cera tem um papel importante na proteção do ouvido. Pois isso, esqueça as hastes flexíveis! Elas podem empurrar a cera na direção do tímpano e formar uma rolha de cera, entupindo o ouvido. Mas então como cuidar do ouvido?


Como tirar a cera de ouvido se ela incomodar?

O ideal é não tirar. Isso mesmo, você não leu errado. O ouvido tem mecanismos naturais que fazem a eliminação da cera para a parte externa do conduto auditivo. De lá, ela pode ser retirada com a ponta de uma toalha macia.

Inserir hastes flexíveis ou objetos como grampos, palitos de fósforos podem ferir o conduto e a fina membrana do tímpano. Sem contar que eles podem empurrar a cera que, compactada, forma uma espécie de rolha, impedindo a passagem do som e causando surdez.

Mas e se a cera estiver realmente incomodando? A dica é procurar um otorrinolaringologista. Esqueça receitas caseiras: elas podem causar dores de ouvido, só um especialista pode tirar a cera sem machucar estruturas delicadas do ouvido. 

E no caso dos bebês?

A limpeza da orelha dos bebês pode seguir o mesmo princípio da dos adultos. Não recomenda-se a inserção de hastes flexíveis ou qualquer objeto dentro do conduto auditivo da criança. Durante os banhos, os pais devem tomar cuidado para evitar que a água entre dentro do ouvido. Depois, o ideal é deitar o bebê em uma superfície plana e firme e limpar a parte externa da orelha com uma toalha macia ou fralda. Se tiver qualquer dúvida, procure um pediatra.


Marcadores
Curiosidades Audição
Nós usamos seus dados para analisar e personalizar nossos anúncios e serviços durante sua navegação em nossa plataforma. Ao continuar navegando pelo site Direito de Ouvir você nos autoriza a coletar tais informações e utilizá-las