A Campanha Nacional de alerta ao Zumbido é conhecida como Novembro Laranja

Durante todo o mês de novembro é realizada a Campanha Nacional de Alerta ao Zumbido.

Com início em 2009, a Campanha Nacional de conscientização sobre o zumbido é promovida pela Associação de Pesquisa Interdisciplinar e Divulgação ao Zumbido (Apidiz), que se coloca a conscientizar a população sobre a realidade crescente de 48 milhões de pessoas com zumbido no Brasil.

rosto

O que é o zumbido?

O zumbido atinge milhares de pessoas em todo o mundo. Ele acontece quando o ouvido passa a trabalhar sem que haja necessidade. Por ser sem interrupções, esse som/barulho pode prejudicar o sono, a concentração e o equilibrio emocional. Essa patologia auditiva não acontece por incentivo externos, mas por associação de várias formas de perda auditiva.

Conheça os fatores que levam a ter zumbido

Problemas no sistema auditivo

Existem dois principais tipos de problemas auditivos. Um deles afeta o ouvido externo ou médio e causa dificuldades auditivas condutivas- mais conheicda como transmissão, habitualmente tratada e recuperada. O segundo tipo, compreende o ouvido interno ou o nervo auditivo- chamado de surdez neurossensorial.

Alteração no metabolismo

A causa mais recorrente de surdez metabólica é a oscilação da glicose sanguínea, indispesável para a manutenção da criação química da endolinfa. Problemas de tireoide, seja por hipo ou hipertireoidismo, podem causar surdez metabólica.

Alterações hormonais e cardiovasculares

Mudanças hormonais, hipertensão arterial e insuficiência cardíaca podem causar zumbido

Doenças neurológicas e psiquiátricas

Nos casos neurológicos algumas doenças têm como consequência o zumbido - como a esclerose múltipla, meningite e o traumatismo craniano. Ansiedade e depressão também podem gerar o incômodo.

Problemas odontológicos

Disfunção da Articulação Temporomandibular (ATM), pode ser causa do Zumbido no ouvido.

Alterações musculares da região de cabeça e pescoço

O zumbido é mais relacionado aos músculos da região do pescoço, coluna e face chamados de somáticos ou Temporomandibular. São eles o infraespinhoso, o trapézio, o temporal, o escaleno, o masseter, o digástrico, o esplênio da cabeça, o elevador da escápula e o esternocleidomastoideo de surdez neurossensorial.

Níveis de perda

Leve

O incômodo auditivo é leve e quase imperceptível.

Moderado

O paciente sabe da existência da doença, mas ela não lhe causa grande transtorno.

Intenso

A sensação passa a ser desagradável e incômoda, prejudicando a realização de atividades habituais.

Severo

A doença se torna constante e intolerável e as atividades das pessoas são severamente prejudicadas.

orelha

Tratamentos

Como as causas são muitas, pode ser necessário um acompanhamento multidisciplinar para fazer um tratamento adequado do zumbido. Ortodontia, odontologia, psicologia, fisioterapia e fonoaudiologia são algumas das especialidades que atuam em conjunto com a Otoneurologia para cuidar de pacientes que sofrem com o zumbido, pois os tratamentos podem variar de acordo com a causa.

Conheça aparelhos auditivos para zumbido:

SABER MAIS

Agende uma consulta e faça sua avaliação.

Agendar