Categoria: Audição, Imprensa, Perda Auditiva.

surdez súbita funciona como defesa para o ouvido.

 

A exposição excessiva a ruídos pode provocar surdez súbita. Segundo uma pesquisa desenvolvida em parceria pelas Universidades de New South Wales, Auckland e California, essa perda auditiva temporária pode ser uma maneira do corpo se autoproteger e lidar com ruídos altos.

De acordo com o estudo, há um mecanismo de adaptação que permite que a cóclea atue de uma maneira diferente quando é exposta a ruídos fortes.

Funciona assim: as células da cóclea liberam um hormônio conhecido como ATP, que aumentaria o volume dos ruídos. Dessa forma, aconteceria uma redução temporária na sensibilidade auditiva.

Segundo Gary Housley, pesquisador da University of New South Wales, essa é a explicação para perdermos nossa audição durante horas ou dias, após termos sido expostos a show de rock ou ter ouvido música alta nos nossos aparelhos de som.

A pesquisa mostra como o ouvido pode se adaptar a níveis altos de ruídos e, no entanto, continuar funcionando. Mas há uma consequência ruim nisto: como a audição se ajusta, parece que o som está sempre mais baixo do que realmente está e, com isso, temos a tendência a ultrapassar a capacidade auditiva.

Apesar de ser um mecanismo de defesa, o sistema não é 100% eficiente contra a exposição permanente de alta frequência de ruídos. O estudo deve ajudar a encontrar novas formas de proteger a audição.

O que é a surdez súbita?
Também conhecida como surdez repentina, a surdez súbita afeta uma em cada 5 mil pessoas todos os anos e acontece quando há uma baixa repentina da audição, de grau variado, que pode evoluir em horas ou dias. Normalmente, ela acomete um dos ouvidos _ unilateral_ e pode ser acompanhada de zumbido.

Quais são as principais causas da surdez súbita?
As principais causas são: problemas vasculares e ototóxicos, traumas acústicos, rupturas de tímpanos e doenças como a diabetes e a hipertensão e infecciosas como a caxumba.

Como é feito o diagnóstico?
Especialistas consideram que o diagnóstico da surdez súbita seja simples. Além de levar em consideração a descrição do pacientes, alguns exames como as audiometrias tonais e vocais são suficientes para identificar o problema.
Em determinados casos, outros exames podem ser necessários. Entre eles: emissões otoacústicas, ressonância magnética e exames laboratoriais básicos _ hemograma, glicemia, níveis de sódio, potássio e creatina, por exemplo.

Como é o tratamento?
Como a duração e a intensidade da surdez súbita podem variar muito de paciente para paciente, o tratamento ainda é um tanto controverso. A maioria dos médicos prefere observar o caminho evolutivo da doença – que pode se curar espontaneamente ou deixar sequelas irreversíveis.

Normalmente, eles costumam prescrever medicamentos à base de corticoides e vasodilatadores.

Como prevenir a surdez repentina?
Algumas dicas podem ajudar a preservar a audição:

  • Evitar a exposição contínua a ruídos muito intensos
  • Pessoas que trabalham em ambientes ruidosos ou permanecem em contato constante com barulhos altos devem usar protetores de ouvido
  • Medicamentos só devem ser utilizados com prescrição médica
  • Levar uma vida saudável, praticar exercícios e se alimentar bem ajuda a manter a saúde auditiva