Categoria: Perda Auditiva.

fumantes-tem-mais-chance-de-perda-auditiva3

Um estudo da Universidade de Manchester, no Reino Unido, apontou que fumantes têm 15% a mais de chances de sofrer de perda auditiva. Para chegar a essa conclusão, o levantamento considerou os dados de mais de 50 mil voluntários, que foram observados desde o ano de 2007.

O dano foi diretamente proporcional ao consumo diário de cigarros. Em média, os fumantes têm 15% a mais de chance de ter uma redução na capacidade auditiva, mas esse índice pode crescer de acordo com os hábitos tabagistas. Ou seja: quanto mais eles fumam, maior o risco.

Ainda de acordo com o estudo, uma boa notícia: quem para de fumar também pode reduzir as chances de perda auditiva. Isso acontece porque a maioria dos ex-fumantes adotam um estilo de vida saudável de modo geral que beneficia a audição.

Por outro lado, os fumantes passivos estariam correndo mais riscos que os fumantes. A pesquisa aponta que o risco deles é 28% maior do que os não-fumantes que não são expostos ao tabaco.O motivo pelo qual os fumantes passivos acabam mais expostos do que os fumantes ainda estava sendo investigado.

Perda auditiva aumenta com número de cigarros

O risco de perda auditiva aumentou com o número de fumantes de cigarro por semana. Os pesquisadores avaliaram que quase 20% da população do Reino Unido e até 60% da população noutros países, de fumantes, têm o tabagismo como causa significante de perda auditiva.

Causas e consequências

fumantes-tem-mais-chance-de-perda-auditivaPesquisadores ressaltam, no entanto, que as causas da perda auditiva relacionada ao tabagismo ainda não são claras. Não se sabe se as toxinas da fumaça do tabaco afetam diretamente a audição ou se estão relacionadas com doenças cardiovasculares que afetam o sistema vascular, e com isso, mudam os níveis de audição indiretamente.

Embora os dados mostrem que fumantes passivos enfrentam alto risco, os pesquisadores ressaltaram que eles só foram comparados com os não fumantes na pesquisa, enquanto que os fumantes foram comparados com os passivos, como também, com os não fumantes.

Independentemente de quem enfrenta os maiores riscos, a conclusão é uma só: o tabagismo está relacionado com a perda auditiva.

Cigarro está relacionado também ao zumbido no ouvido

Além de estar relacionado a diversos problemas de saúde e à perda auditiva, o cigarro ainda causa outro tipo de dano à saúde auditiva. Outra pesquisa, desta vez realizada pela Unifesp, apontou também que os fumantes apresentaram mais chances de contrair infecções respiratórias; cânceres; doenças circulatórias, como arteriosclerose, aneurismas da aorta e acidentes vasculares cerebrais e de apresentar zumbido no ouvido.

No estudo, foram considerados fumantes os indivíduos que fumavam mais de cinco cigarros por dia e por um período superior a um ano. A pesquisadora encontrou em 40,3% dos fumantes avaliados queixas de zumbido na audição. O índice é quatro vezes maior quando comparado ao resultado de indivíduos que não fumavam, de 11,1%.

Exames de audiometria também detectaram prejuízos na audição de fumantes. Os fumantes avaliados na pesquisa apresentaram rebaixamento dos limiares auditivos (intensidade mínima para que um estímulo produza uma resposta) nas altas frequências (acima de 8000 Hertz), caracterizadas pelos sons agudos como o de alarmes de relógios. Quer saber mais sobre o estudo completo? Leia aqui!