Categoria: Perda Auditiva.

Aparelho Auditivo Aparelhos Auditivos Diabeticos tem duas vezes mais probabilidade de ter perda auditiva

 

Estima-se que no Brasil o diabetes afete mais de 12 milhões de pessoas. Se não tratada, essa doença metabólica caracterizada pelo aumento de glicose no sangue pode provocar insuficiência renal, amputação de membros, cegueira, doenças cardiovasculares, como AVC (derrame), infarto e até problemas auditivos. É isso mesmo! Segundo um estudo desenvolvido pelo National Institute of Health (NIH), do Reino Unido, os diabéticos apresentam duas vezes mais probabilidade de sofrer de perda auditiva do que indivíduos com níveis de glicose normais. E, se for mulher, os estudos apresentam ainda um cenário mais negativo, avança o SAPO Saúde.

Já uma outra pesquisa, realizada pelo Henry Ford Hospital, em Detroit (EUA), os piores níveis de perda auditiva foram registrados em mulheres que não controlavam corretamente os seus níveis de diabetes.

Diabetes e a perda auditiva

Os pesquisadores acreditam que a diabetes influencia negativamente a saúde auditiva por conta de, essencialmente, três fatores distintos: os elevados níveis de glicose no sangue causam alterações químicas nos vasos sanguíneos e nervos do ouvido interno, afetando a capacidade de transmissão do som; a sensibilidade a determinados materiais utilizados na produção de aparelhos auditivos é alterada pela diabetes, levando ao desenvolvimento de infecções no canal auditivo; e, por último mas igualmente preocupante, a diabetes provoca o estreitamento das paredes da cóclea e a perda de células capilares no ouvido interno, essenciais para a audição e equilíbrio.

“São cada vez mais os fatores que tem um impacto negativo na saúde da nossa audição, tais como o ruído, a o avançar da idade e agora também problemas de saúde como a diabetes. O fato de 10% da população nacional sofrer desta doença faz com que seja essencial e cada vez mais premente apostar na prevenção como garantia de saúde e qualidade de vida. Por isso, é essencial cuidar de todos os aspectos da saúde, incluindo a saúde auditiva ”, comenta Pedro Paiva.

Para quem sofre de diabetes, os testes periódicos de despiste de problemas de visão, insuficiência renal e cuidados com os pés são já uma rotina. Esta investigação revelou que confirmou que é também é uma boa ideia fazer um rastreio auditivo para avaliar o estado da sua audição.

Doenças relacionadas à perda auditiva

O diabetes não é o único problema de saúde relacionado com a perda auditiva. Excesso de peso pode gerar futura perda de audição em mulheres. O problema causa estreitamento dos vasos sanguíneos e geram pressão arterial elevada. Saiba mais sobre os riscos da obesidade para audição.

Uma série de estudos apontam que pessoas com hipertensão arterial também apresentam mais perda auditiva que outros indivíduos. Isso acontece porque a hipertensão, um distúrbio muito comum – só no Brasil estima-se que existam 17 milhões de hipertensos -, pode facilitar as alterações estruturais do coração e vasos sanguíneos.

Dessa maneira, a pressão elevada no sistema vascular pode resultar em hemorragias na orelha interna, que recebe suprimento de sangue derivado da artéria cerebelar inferior anterior. Ela fornece suporte à artéria do ouvido interno, que se divide em uma artéria coclear e em uma artéria vestibular anterior, podendo levar às perdas auditivas súbitas ou progressivas.

Baseado em : www.rcmpharma.com