Categoria: Curiosidades.

O médico responsável pelo diagnóstico da surdez e das perdas auditivas é o otorrinolaringologista. De uma maneira geral, este especialista trata das doenças dos ouvidos, nariz e garganta.

Normalmente, quando o paciente chega ao consultório já percebeu e costuma relatar algum problema auditivo. Quer um exemplo? As queixas podem ser: “ouço o que as pessoas dizem, mas não entendo”. Ou: “Minha família diz que escuto a TV em um volume muito alto e não escuto quando chamam”.

Para fazer um diagnóstico da surdez, o otorrinolaringologista analisa diversos pontos, como a história do paciente e o histórico familiar dele,  e faz alguns testes para identificar se realmente a a perda auditiva existe. Exames com equipamento especial podem ser necessários para avaliar a audição, sendo a audiometria o mais importante.

Quando a tontura está associada, por exemplo, investiga-se o labirinto e o sistema nervoso central. Já a então ressonância magnética pode ser necessária quando há suspeita de tumor no ouvido.

Tipos de audiometria

Existem basicamente dois tipos de audiometria. Uma delas é a audiometria tonal. Este é um exame com duração de aproximadamente 30 minutos, que não causa nenhum incômodo e normalmente é feito por um fonoaudiólogo. Seu objetivo é avaliar a função auditiva do paciente, sendo possível detectar informações como: tipo e grau da perda auditiva.

Para que a avaliação seja feita com sucesso diversos sons são apresentados através de um fone e um vibrador ósseo e então o paciente aperta um botão cada vez que perceber o som.

Já a audiometria vocal avalia a capacidade de compreensão da voz humana. Durante o teste, o paciente demonstrará sua percepção e compreensão da voz humana emitida pelo especialista. Saiba mais!

No caso das crianças, os exames passam por adaptações. Os especialistas podem usar objetos lúdicos e brinquedos para que a interação de meninos e meninas seja mais natural durante os testes.

O que acontece quando a surdez é diagnosticada

Após o diagnóstico da surdez, se houver indicação de uso de aparelhos auditivos, o otorrinolaringologista encaminha o paciente para um fonoaudiólogo.

São os fonoaudiólogos que analisam a perda auditiva e conseguem  recomendar o modelo ideal para cada caso. Nessa etapa, você pode se surpreender com a quantidade de opções e a tecnologia dos aparelhos. Para fazer a adaptação dos aparelhos, o especialista analisa a perda auditiva, o estilo de vida do paciente, a maneira como ele lida com o déficit auditivo, se gosta de modelos de aparelho mais discretos.

Como é feita a adaptação dos aparelhos auditivos

Com a ajuda de softwares especiais, o fonoaudiólogo regula o aparelho para que ela atenda as necessidades de cada tipo de perda auditiva. É claro que os ajustes podem exigir mudanças e, por isso, pode ser necessário voltar ao consultório mais de uma vez.

O período de adaptação pode ser longo e exige paciência. Com a perda auditiva, o paciente pode perder a habilidade de distinguir sons. O aparelho auditivo não pode recuperar a audição exatamente como ela era antes da perda, mas o uso frequente traz uma série de benefícios. Se você tem dúvidas sobre como saber se realmente precisa usar aparelhos auditivos, faça nosso teste auditivo. E, caso necessite de mais dicas para saber sobre o uso das próteses, clique aqui.