Categoria: Perda Auditiva.

Aparelho Auditivos Aparelhos Auditivos Cigarro pode causar perda auditiva

O tabagismo é considerado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) a principal causa de morte evitável do mundo. Trata-se de um problema de saúde pública que pode gerar inúmeras doenças relacionadas ao coração, além de distúrbios em vários outros órgãos.

A perda auditiva causada pelo cigarro acontece por consequência da diminuição do fluxo sanguíneo na cóclea (órgão responsável por transmitir o som para o cérebro), no interior do ouvido. As substâncias químicas do cigarro atrapalham a oxigenação do organismo, é justamente a ausência do oxigênio que influencia na perda da audição causando prejuízos irreversíveis nas células do ouvido. Essa perda auditiva é agravada quando a pessoa fuma ou fumou regularmente por um período superior a um ano.

Danos proporcionais ao número de cigarros fumados

Um estudo da Universidade de Manchester, no Reino Unido, apontou que fumantes têm 15% a mais de chances de sofrer de perda auditiva. Para chegar a essa conclusão, o levantamento considerou os dados de mais de 50 mil voluntários, observados desde 2007.

O dano foi diretamente proporcional ao consumo. Em média, os fumantes têm 15% a mais de chance de ter uma redução na capacidade auditiva, mas esse índice pode crescer de acordo com os hábitos tabagistas. Quanto mais eles fumam, maior o risco. Saiba mais!

Fumo passivo e perda auditiva

O fumante passivo (aquele que não fuma, mas está exposto à fumaça) também está sujeito a estes riscos e danos.

O ar repleto de fumaça do cigarro tem três vezes mais nicotina, monóxido de carbono e até 50 vezes mais substâncias cancerígenas do que a fumaça tragada diretamente pelo fumante ativo. Fumar passivamente aumenta em cerca de um terço o risco de perda auditiva chegando a um grau que faz com que os indivíduos sintam dificuldades em acompanhar uma conversa na presença de ruído ambiente.

Recentemente foi publicado um estudo americano no qual revelou que jovens expostos ao fumo passivo podem ter maiores chances de perder a audição em relação com outros que não sofrem essa exposição.

Fumo eleva riscos de perda auditiva

De acordo com a pesquisa realizada com jovens entre 12 e 19 anos, os especialistas conseguiram descobrir que a exposição à fumaça do cigarro pode aumentar em até 4% os riscos de perda auditiva.

Para os pesquisadores essa é uma descoberta preocupante uma vez que, na faixa etária avaliada, os jovens estão expostos a outros fatores de risco que prejudicam a audição. O uso frequente de fones de ouvido, por exemplo, é um desses fatores que produzem ruídos excessivos por um longo período e também prejudicam a audição.

O teste foi feito nos dois ouvidos além de exame de sangue para verificar os níveis de cotinina, substância decorrente da quebra de nicotina no sangue.

O resultado indicou que os jovens com níveis de nicotina proveniente da exposição ao fumo passivo demonstraram terem perda auditiva nas frequências mais baixas da fala humana. Do total de 1.500 jovens que participaram da pesquisa, aproximadamente 12% tinham perda auditiva de leve à severa em um ouvido.