Categoria: Prevenção da Perda Auditiva.

aparelhos-auditivos-importancia-do-medico-para-a-saude-auditiva
Você sabe o que faz um médico otorrinolaringologista? Estes especialistas são profissionais de suma importância que cuidam da saúde nasal, da garganta e dos ouvidos – e, por isso, têm um papel fundamental na popularização dos aparelhos auditivos. Eles são autoridades indispensáveis para que o paciente confie e entenda a importância e os benefícios que as próteses auditivas podem oferecer para a saúde auditiva – e para a qualidade de vida em geral. A orientação do otorrinolaringologista deve ser sempre pelo que existe de melhor para o tratamento do paciente.

A importância do médico para a saúde auditiva

Você sabia que o otorrinolaringologista é o principal responsável pelo início do processo de adaptação de um aparelho auditivo? Sim, é ele quem faz o diagnóstico da perda auditiva, a partir de exames como a audiometria, e indica ou não o uso das próteses. Conheça mais sobre o processo de adaptação completo aqui.

Cabe ainda ao otorrinolaringologista não somente fazer a indicação do uso, mas assegurar a amplificação indicada é ideal para o tipo de perda auditiva, reavaliar o paciente junto ao fonoaudiólogo, além de checar se o aparelho auditivo supriu as necessidades e as expectativas do paciente. Além disso, o médico deve aconselhar e analisar o desempenho eletroacústico em intervalos regulares, sabendo que a adaptação é feita por um fonoaudiólogo, mas avaliada e acompanhada por um médico.

A classe otorrinolaringológica gera aos pacientes impressões positivas pelo interesse dado pela equipe médica e fonoaudióloga valorizando os profissionais significativamente. Na verdade, a adaptação de um aparelho auditivo exige um trabalho conjunto destes dois especialistas tão importantes para a área da saúde auditiva.

Como saber se você realmente precisa usar aparelho auditivo?

Direito de Ouvir: relação ética com médicos

Dentro da proposta da Direito de Ouvir está o de aproximar os pacientes dos profissionais responsáveis pelo processo, oferecendo um serviço diferenciado e de qualidade completo. “A Direito de Ouvir se compromete a mudar a realidade atual na avaliação, indicação, prescrição e na adaptação do aparelho auditivo, com uma interação muito maior entre médico e fonoaudiólogo, melhorando a qualidade de vida dos inúmeros deficientes auditivos que precisam fazer uso do aparelho auditivo”, explica Frederico Abrahão, CEO da Direito de Ouvir.

A tecnologia ajuda – e muito –  o paciente com perda auditiva, mas devemos lembrar que antes da tecnologia vem o ser humano e para ajuda-lo não podemos perder a humanidade, e isso, aparelho auditivo algum é capaz de amplificar.

“Desejamos que médico e fonoaudiólogo possam ouvir, entendo que ouvir não basta se não houver a interpretação do que se ouve, incluindo as mensagens não verbalizadas, como simbolismos presentes no discurso do paciente até mesmo daquilo que ele esconde ou simplesmente não percebe, entendo não só a deficiência auditiva, mas também a deficiência da alma provocada pela privação do ouvir”, conclui o empresário.

As colocações e sugestões do médico têm papel fundamental no processo e nas alternativas possíveis para uma amplificação sonora adequada. Para que o processo funcione de maneira integrada, busca-se ampliar e proporcionar relacionamentos duradouros com a classe médica, apoiados na ética.

Saiba mais sobre a Direito de Ouvir

Desde sua fundação, em 2007, a Direito de Ouvir já possibilitou a reabilitação auditiva de 15 mil pessoas. Reintegrar pessoas com perda auditiva na sociedade, devolvendo a qualidade de vida é a principal missão desta empresa que, desde 2014, faz parte do grupo Amplifon.

“Independentemente da crise, preservamos nossa identidade: seguimos oferecendo as melhores soluções auditivas com excelentes condições de pagamento e um atendimento da mais alta qualidade, buscando relacionamento antes da venda”, afirma Frederico Abrahão.

Hoje, a empresa, que está sediada em Franca, tem seis franquias – Ribeirão Preto, Piracicaba, São Carlos e Diadema, no estado de SP, e outra em Goiânia (GO), além de uma rede de 400 fonoaudiólogos credenciados distribuídos pelo país. “Em Franca já somos referência há bastante tempo, mas temos conquistado cada vez mais notoriedade no Brasil. Com dedicação, atendimento de excelência e produtos de qualidade, nosso destaque felizmente só tem se ampliado”, afirma o CEO.