A acufenometria e o zumbido no ouvido

A acufenometria é um exame para avaliar o zumbido no ouvido. Saiba mais!

Se você sofre com zumbido no ouvido, provavelmente já ouviu ou vai ouvir falar sobre acufenometria. Este é um exame que pode identificar o tipo e a intensidade do volume do acúfeno ou tinido – outros nomes para o zumbido no ouvido - e é indispensável para o acompanhamento do tratamento. Normalmente, o otorrinolaringologista solicita o teste auditivo – depois de ter pedido uma audiometria - e o fonoaudiólogo realiza. 


Como é feita a acufenometria?

Assim como a audiometria, a acufenometria é realizada em uma cabine com isolamento acústico. O paciente fica sentado com fones de ouvido para receber as instruções do especialista que vai conduzir o exame.

Por meio de um audiômetro, o fonoaudiólogo emite diferentes tipos de sons para que o paciente compare e indique qual a frequência sonora (mais grave ou aguda) e qual a intensidade (volume mais alto ou baixo) que mais se parece com a do zumbido que ele tem. Durante este teste, o especialista também avalia qual a intensidade mínima do som que seria necessário para “mascarar” esse zumbido no ouvido. 

Como o exame é um tanto subjetivo, seu resultado vai depender das respostas do paciente. Em alguns casos, pode ser necessário repeti-lo mais de uma vez para melhorar a confiabilidade do resultado. 


É preciso algum tipo de preparação?

Não necessariamente, mas alguns pontos devem ser observados para o sucesso do teste. Para um resultado mais confiável, é preciso, além da cabine calibrada corretamente, que o paciente não esteja com rolha de cera ou qualquer outra obstrução física no ouvido, que tenha passado por uma audiometria e que não tenha, comprovadamente, uma perda auditiva severa ou profunda nem o que os especialistas chamam de zumbido pulsátil. 


Quais as principais vantagens e desvantagens do exame

Vantagens

  • paciente pode compreender melhor o perfil do seu zumbido
  • os familiares também podem entender que o acúfeno não é “coisa da cabeça” do paciente
  • é possível medir a efetividade do tratamento para o zumbido


Desvantagens

  • por ser um exame subjetivo, o paciente pode ter dúvidas e dificultar a medida do zumbido


Qual é o passo seguinte à acufenometria?

Com os resultados do exame pode ficar mais fácil identificar qual o melhor método para tratar o zumbido no ouvido. Mas o método vai depender justamente do perfil deste sintoma. Em alguns casos pode ser indicado o uso de aparelhos auditivos que tratam a perda auditiva e emitem uma espécie de ruído para mascarar o zumbido



Quais os tipos de zumbido mais comum?

Especialistas apontam que os tipos de zumbido mais comuns são os que se assemelham a chiado, apito ou cigarra – ou seja, sons agudos que oscilam em torno de 6 mil Hertz – e com um volume entre 5 e 10 decibéis. 


Quais as causas do zumbido no ouvido?

O zumbido pode ser um sintoma relacionado a mais de 200 tipos diferentes de causas. Entre elas as mais comuns são:

Problemas auditivos

Alterações no metabolismo 

Problemas hormonais como hipotireoidismo

Alterações cardiovasculares

Doenças neurológicas e psiquiátricas

Problemas de mastigação e na mandíbula

Alterações nos músculos da cabeça e pescoço

Problemas de circulação 


Zumbido tem cura?

O zumbido pode ter seus sintomas minimizados com o tratamento. Saiba mais sobre tratamento para zumbido no ouvido!