Categoria: Zumbido.

Aparelho Auditivo Aparelhos Auditivos zumbido pode ter origem em tumor
De repente, tudo muda e onde havia silêncio passa a existir um barulho constante. Primeiro a pessoa estranha, mas depois o zumbido nos ouvidos entranha-se.

De repente, tudo muda e onde havia silêncio passa a existir um barulho constante. Primeiro a pessoa estranha, mas depois o zumbido nos ouvidos entranha-se. É uma consequência de disfunções no aparelho auditivo, que nos casos mais severos pode ter profundas consequências no bem-estar dos doentes.

“Têm uma péssima qualidade de vida e tornam-se muito irritáveis. É um doente pouco predisposto para viver de forma alegre”, disse ao CM Luís Meireles, chefe do Serviço de Otorrinolaringologia do Hospital de Santo António, no Porto.

“Os casos mais dramáticos são aqueles cujo ruído é tão intenso, que lhes perturba o seu dia-a-dia”, acrescenta.

O som que não sai da cabeça ganha diversos tons. Pode ser um apito ou o barulho da água de chuveiro, mas há quem fale do esvoaçar de um inseto ou de um frigorífico a trabalhar. Independentemente da forma, é a intensidade e a constância que os tornam, em alguns casos, insuportáveis.

Mas mesmo nos casos mais complicados, há fatores que ajudam a controlar os sintomas. A pessoa deve manter-se calmo e o médico deve explicar o que lhe está a acontecer.

“Podemos obter sucesso quando depois de excluir, com exames, as situações perigosas, a pessoa aceita o que tem e consegue viver com o ruído. Não entra em conflito interno e enquadra os sintomas”, garante o especialista. “No entanto, há pessoas que não o conseguem fazer e o zumbido ganha maior expressão. São os casos mais dramáticos”, sublinhou.

O ruído no ouvido tem como pior causa o tumor cerebral, mas em 80 por cento dos casos há solução. “O zumbido, na maior parte dos casos, tem tratamento. Se o problema se situar no ouvido médio ou externo a resolução é fácil. Já no ouvido interno, há casos em que nada podemos fazer”, conclui o médico.

Nos casos mais simples, uma limpeza ao aparelho auditivo e a remoção do rolhão de cerúmen (cera) é suficiente para resolver o problema. Também as infecções devido à entrada de água, durante o período balnear, são causas frequentes.

AS CAUSAS

OTOLÓGICAS

As otites, o rolhão de cerúmen (cera nos ouvidos) e a exposição permanente ao ruído são causas de zumbido.

METABÓLICAS

Doenças como a hipertensão, diabetes ou vasculares provocam alterações das células e há uma perda de audição.

FÁRMACOS

Há uma lista de medicamentos que podem ter como efeito secundário o ruído nos ouvidos, como o ácido acetilsalicílico (aspirina), os anti-inflamatórios, certos antibióticos e alguns antidepressivos.

VÍCIOS

O tabaco, o álcool e a cafeína em excesso são estimulantes que podem agravar os efeitos nefastos da patologia.