Categoria: Zumbido.

Aparelho Auditivo Aparelhos Auditivos zumbido pode causar surdez

O zumbido que atinge geralmente pessoas acima de 40 anos tem atingido cada vez mais a população jovem devido a grande exposição a sons acima de 85 decibéis seja com o uso de fones de ouvido ou em festas. Por isso, esqueça aquela noção equivocada de que zumbido é um problema que necessariamente está ligado ao envelhecimento.

Andy Vicente, otorrinolaringologista do Hospital CEMA, em São Paulo, diz o que as pessoas devem fazer ao perceber o zumbido no ouvido. “Durante exposição a sons intensos como em festas, shows e concertos, os pacientes podem queixar-se de zumbido que normalmente é temporário, com duração de poucas horas. Mas ele também pode se manifestar como sintoma de alguma doença mais séria, por isso é importante investigar”, diz o médico.

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que 28 milhões de brasileiros sofrem com o zumbido. No mundo mais 278 milhões de pessoas já conviveram com o problema.

Saiba mais sobre zumbido

O zumbido parece com diversos sons como apito, chiado, cigarra, sirene, motor, panela de pressão e em casos mais raros ele pode ser rítmico, semelhante à batida do coração, cliques ou asas de borboleta. Especialistas afirmam que a maioria dos zumbidos é agudo e tem um volume que varia entre três e sete decibéis.

A princípio, este valor considerado bastante baixo porque normalmente um som só começa a ficar desconfortável para alguém com audição normal quando chega perto dos 100 decibéis – como o motor de uma moto. Mas o incômodo provocado pelo desconforto é muito subjetivo. A maioria dos pacientes relata problemas para fazer coisas do dia a dia, como assistir TV ou se concentrar em uma leitura. Além da concentração, o sono fica muito prejudicado pelo barulho constante.

Causas do zumbido

Especialistas apontam que o tinido ou acúfeno, outros nomes do zumbido, pode estar ligado a cerca de 200 tipos de causas. Ele também ser sintomas de doenças como labirintopatias, diabetes, hipertensão arterial, tumores e doenças neurológicas, odontológicas, hormonais ou relacionadas com problemas na cabeça ou pescoço.

Independentemente da causa, caso você comece a escutar um ruido incomum geralmente constante o mais recomendável é a procura por um otorrinolaringologista para que ele possa avaliar sua condição auditiva e estipular um tratamento coerente.

Normalmente, o zumbido está relacionado com problemas nas vias auditivas, mas ele pode ser um sintoma de que algo está errado no organismo e, por isso, precisa ser tratado por uma equipe multidisciplinar. Saiba mais sobre os tratamentos para zumbido aqui.

Alimentação pode amenizar ou acentuar zumbido

Segundo especialistas, os cuidados com a alimentação podem evitar um agravamento do problema. Alguns alimentos podem piorar o zumbido como excesso de doces, café, chocolate, chá mate, chá preto, chimarrão, refrigerantes (tipo cola), bebidas energéticas e álcool.

É por isso que os médicos recomendam que as pessoas que sofrem com zumbido façam uma alimentação saudável, baseada em verduras e legumes, com redução no consumo de açúcares e cafeína. Aliás, a alimentação pode influenciar – e muito – na saúde auditiva. Confira dicas de alimentos que ajudam a tratar o zumbido e que favorecem a audição como um todo.