Categoria: Cura para Surdez.

Surdez unilateral

A Surdez Unilateral é causada por infecções viróticas, enfermidades na cabeça, doença de Menière e problemas auditivos em geral.

Existem vários sintomas de surdez unilateral, dentre eles, a dificuldade de identificar a direção do som, o que pode ser um perigo quando um portador dessa doença estiver atravessando a rua ou quando está dirigindo. O sintoma mais comum de quem é portador dessa doença é a dificuldade de ouvir uma conversa em meio a ruídos.

A grande dificuldade para os portadores de surdez unilateral está na aceitação e na adaptação as mudanças ocasionadas pela enfermidade, uma vez que elas carregam consigo limitações e mudanças em seu estilo de vida. Portanto, muitos pacientes aprendem a conviver com a surdez unilateral de um modo menos traumático e complicado, no entanto, outros necessitam de um pouco de esforço para se sentirem confortáveis, seja no ambiente de trabalho, na convivência com amigos e até mesmo com os familiares.

Nos Estados Unidos são 60.000 pessoas afetadas pela surdez unilateral a cada ano enquanto que no Reino Unido, 9.000 novos casos são diagnosticados todo ano.

Tratamento para a surdez

Há vários tratamentos para surdez unilateral, porém, vários  há alguns pacientes que preferem não se submeter a um tratamento, em parte, pela falta de informação e orientação de um profissional da área de audiologia, como também pelo desconhecimento do problema e falta de apoio das pessoas de seu convívio.

Normalmente, uma pessoa com perda auditiva espera em média 7 anos para procurar um tratamento para a sua perda auditiva. Neste período, sua audição pode ter sofrido danos irreversíveis. É que se não é estimulado, o nervo auditivo vai atrofiando e, em alguns casos, isso não pode ser revertido.

Por isso, é importante que as pessoas com perda auditiva busquem ajuda assim que perceberem o problema.

Na maioria dos casos, um aparelho auditivo pode ser uma solução excelente para casos de surdez unilateral, como foi no caso da estudante Paula Sposito.

Adaptação aos aparelhos auditivos

Se uma pessoa tem perda auditiva há muito tempo, vai ter que se adaptar aos poucos ao aparelho. Isso acontece porque o cérebro sem estímulo sonoro precisa ir se reacostumando à habilidade de ouvir.

Com o uso do aparelho, é comum que a pessoa com perda auditiva comece a ouvir palavras e ruídos que há muito tempo não ouvia. Tudo pode chamar a atenção e tirar o foco. Mas, aos poucos, é possível reaprender a dirigir a atenção para o que realmente importa e ignorar ruídos competitivos.

Neste processo de adaptação, algumas dicas podem ajudar. Confira:

  •  Comece a usar o aparelho gradualmente. Use-o em casa durante períodos curtos e vá aumentando conforme se sinta confortável
  •  Acostume-se aos poucos. Não tenha pressa. É normal estranhar os sons
  •  Quando estiver em casa, treine identificar os sons. O barulho do relógio, os passos dos moradores, a água na torneira, por exemplo
  •  Pratique o reconhecimento da sua voz lendo alguma coisa em voz alta
  •  No início, pratique a conversação com uma pessoa por vez
  • A medida em que for se adaptando, amplie a conversação para mais pessoas. Preste atenção nos timbres de voz diferentes
  • Se for assistir TV ou rádio, comece por ouvir programas com menos vozes, como o noticiário
  • Se sentir dor ou qualquer incômodo, procure sua fonoaudióloga