Categoria: Perda Auditiva.

Aparelho Auditivos Aparelhos Auditivos Rastreio auditivo ajuda pacientes com perda de audicao

Com o avanço tecnológico e científico, nos dias atuais os especialistas sabem que existem vários tipos de perda auditiva com diferentes graus e causas.  Uma das possibilidades para identificar os problemas auditivos e ajudar o paciente na melhor solução é fazer o rastreio auditivo.

O que é rastreio auditivo?

Rastreio auditivo é uma avaliação realizada para identificar possíveis alterações auditivas. Recomenda-se fazer anualmente com o objetivo de prevenir, identificar e minimizar as consequências da perda auditiva.

Quando se deve fazer o rastreio auditivo?

Existem alguns indícios que podem apontar para a necessidade de se realizar o rastreio auditivo, são eles:

Dificuldade em acompanhar conversas em grupo;

Aumentar o volume de aparelhos como televisão e rádio acima da preferência de outras pessoas;

Pedir para as pessoas repetirem o que disseram.

Como é realizado o rastreio auditivo?

A avaliação consiste na realização de alguns exames como: otoscopia,impedanciometria e audiometria tonal e vocal.

A otoscopia é um exame feito no canal auditivo externo e no tímpano que permite diagnosticar diversas patologias como: infecções, inflamações, excesso de cerúmen, entre outras.

A audiometria, por exemplo, é o exame que permite determinar a capacidade do paciente de ouvir sons, que variam de intensidade e frequência.

Para uma avaliação mais adequada e a realização do rastreio auditivo de forma correta procure a orientação de profissionais especialistas.

Conheça mais sobre os exames auditivos

Audiometria

A audiometria é um exame que tem como objetivo avaliar a capacidade do paciente para ouvir e interpretar sons. Através do exame detectam-se possíveis alterações auditivas e permite orientar o paciente sobre as medidas preventivas ou tratamentos mais adequados para cada caso.
O exame deve ser realizado por um fonoaudiólogo devidamente habilitado, pois, esse profissional consegue diagnosticar qualquer anormalidade, medir a intensidade e verificar qual o tipo de perda auditiva pode ter afetado o paciente. A audiometria é um exame preventivo e bastante recomendado para diagnósticos.

O resultado é medido em decibéis e o teste pode variar em uma escala entre -10 a 120 decibéis:

  • Abaixo de 25 decibéis, considerada normal;
  • 26 a 40 decibéis, perda auditiva leve;
  • 41 a 55 decibéis, perda auditiva moderada;
  • 56 a 70 decibéis, perda auditiva moderadamente
    severa;
  • 71 a 90 decibéis, perda severa;
  • Acima de 90 decibéis, perda profunda.

Imitanciometria

Diagnosticar se já alguma alteração na audição. Esta é a principal função da imitanciometria, um exame muito usado para complementar a audiometria. Mas você sabe como é realizado este teste? O que ele ajuda a diagnosticar? Confira a seguir:

O que é a imitanciometria?

Também chamada de impedanciometria, este exame tem por finalidade avaliar o funcionamento das estruturas (membrana timpânica, ossículos, etc) da orelha média e da tuba auditiva. Pode ser divido em três etapas: timpanometria, compliância e pesquisa do reflexo estapédico.

O que o exame avalia?

As ondas sonoras que entram pelo ouvido fazem vibrar a membrana timpânica que, por sua vez, movimenta os ossículos do ouvido. Esse estímulo que chega à cóclea é transformado em impulsos nervosos que são lidos pelo cérebro.

A imitanciometria avalia a complacência (flacidez ou rigidez) da membrana timpânica, bem como os limiares dos reflexos do tímpano, e os ossículos do ouvido médio (martelo, bigorna e estribo). Saiba mais sobre o exame.