Categoria: Audição, Prevenção da Perda Auditiva.

proteja-sua-audição-nas-festas-juninas

Fogos de artifícios, bombas e rojões já se tornaram parte da tradição das Festas Juninas e Julinas. Mas, o que muitas pessoas desconhecem, é que eles podem gerar perdas auditivas graves e irreversíveis. Por isso, é essencial proteger a audição nestes eventos.

O principal problema dos fogos está relacionado à intensidade do barulho que provocam. É que o ruído de sua explosão é tão forte que pode lesar gravemente os cílios da cóclea, estrutura do ouvido que é responsável pela transmissão das vibrações sonoras para o nervo auditivo. Quanto mais próxima a pessoa estiver deste ruído, maior é o trauma acústico que pode sofrer.

Trauma acústico

Este choque provocado pelo ruído intenso e repentino pode ocasionar perda auditiva uni ou bilateral e, em muitos casos, o aparecimento imediato de zumbido.

De acordo com o Ministério da Saúde, o trauma acústico geralmente é provocado por uma intensidade sonora entre 120 decibéis e 140 decibéis, volumes comuns em explosões de fogos de artifícios e disparos de armas de fogo, por exemplo.

Para se ter uma noção deste impacto, basta fazer uma análise simples. Calcula-se que um volume de 85 decibéis possa ser suportado por até oito horas sem causar danos auditivos. Só que para cada 5 decibéis a mais, o limite de tolerância cai pela metade.

Festas de final de ano e perdas auditivas

Como prevenir problemas auditivos no dia a dia

Cuidados importantes para proteger a audição

Para evitar que o ouvido seja afetado, a principal dica é se manter o mais distante possível do local da queima de fogos. Caso isso não seja possível, a solução pode ser proteger os ouvidos – principalmente no caso de quem vai fazer a manipulação dos rojões e bombas.

Em casos de traumas, é necessário que a pessoa procure um otorrinolaringologista para uma avaliação mais criteriosa.

Além do impacto sonoro, as festas de junho e julho têm outros fatores que podem prejudicar a capacidade auditiva. As baixas temperaturas e umidade do inverno, por exemplo, irritam as vias aéreas e desencadeiam doenças como rinite alérgica, sinusite, faringite e otites, que, se mal tratadas, podem prejudicar a audição.

Música no volume adequado

Outro cuidado importante nas festas é a exposição à música. Nestes eventos, não é difícil que o som ultrapasse os 70 decibéis considerados toleráveis. Permanecer muito tempo ao lado de caixas de som com volume alto pode também provocar trauma acústico.

Da mesma maneira que é preciso proteger os ouvidos dos fogos, é importante evitar ficar muito próximo às caixas de som e se proteger.

Em caso de surdez súbita  – com percepção clara de uma diminuição da audição, zumbidos e vertigens, além de uma sensação de pressão nos ouvidos, como se o ouvido estivesse entupido ou tampado –  a recomendação é  buscar imediatamente um otorrinolaringologista.Nestes casos, o tempo faz diferença! Quanto mais rápido ela receber atendimento médico maiores são as chances de reverter o problema.

Apesar deste consenso sobre a necessidade de buscar ajuda o mais rápido possível, o tratamento ainda é controverso e varia de acordo com o médico e as causas que provocaram a perda repentina de audição. Saiba mais!