Categoria: Prevenção da Perda Auditiva.

Aparelho Auditivo Aparelhos Auditivos Prevenu00e7u00e3o da surdez nas crianu00e7as

 

Entre as causas genéticas de surdez, a consanguinidade entre os pais é um fator de risco para a criança que vai nascer. Conheça outras formas para prevenir a perda auditiva infantil

Meios de Evitar a Surdez nas Crianças:

Aconselhamento Genético – Entre as causas genéticas de surdez, a consanguinidade entre os pais é um fator de risco para a criança que vai nascer. Procure o aconselhamento nos serviços de genética dos Hospitais Universitários e nos consultórios de médicos geneticistas.

Aconselhamento Médico Pré-Natal  – Toda a gestante deve procurar aconselhamento e tratamento médico pré-natal. A gestante deve ser orientada quanto à nutrição e receber tratamento médico de eventuais doenças, a fim de evitar causas de surdez na gestação, parto e período neonatal. Um nascimento prematuro, o baixo peso da criança podem estar associados com surdez. A sífilis, a toxoplasmose, quando ocorrem na gestante, são exemplos de doenças que podem causar surdez e outras anomalias na criança que vai nascer.

Vacinação Anti-Rubéola – Em crianças dos 15 meses aos 15 anos e mulheres dos 15 aos 35 anos. A rubéola numa gestante pode causar surdez na criança que vai nascer. A vacinação contra a rubéola é simples e altamente eficaz.

Remédios em Gestantes – Podem causar surdez na criança. Saiba do seu médico os riscos de certos medicamentos. A criança pode ficar surda se tiver meningite, caxumba, sarampo ou pelo uso de remédios tóxicos para o ouvido. Procure as vacinas contra a caxumba e sarampo e as vacinas anti-meningite tipo B e C. Saiba do médico de seu filho sobre os riscos de medicamentos que podem causar surdez.

Suspeita de Surdez na Criança

Com os progressos da Ciência e Tecnologia, o diagnóstico de surdez pode ser feito numa criança desde o nascimento – com teste da orelhinha. Se há suspeita de surdez, não espere, consulte logo.

O tratamento, na criança surda, deve ser iniciado cedo, já nos primeiros meses. Quanto mais cedo for iniciado o trabalho de habilitação da criança surda, pelos profissionais e pelos pais, melhor será o aproveitamento na aquisição da linguagem.

Logo depois do diagnóstico os pais podem passar por um período difícil. Muitos ficam chocados e inconsoláveis, incapazes de ajudar seus filhos enquanto eles esperam por resultados de alguns testes. Neste período há várias coisas que podem ser feitas para ter um efeito positivo na audição da criança enquanto o ajuda a mantê-lo em controle;

  • Continue a falar com a criança. Não importa qual a idade da criança ou o grau da perda auditiva, continue a falar, cantar canções apropriadas a idade, brincar com as mãos como faria com qualquer outra criança. Traga o rosto para perto da criança enquanto fala e use muita expressão facial. Isto muito é valioso e reforça a importância do contato facial;
  • Mantenha um diário. Escrever sentimentos e emoções durante este período, assim como recordar observações do desenvolvimento da criança têm dois propósitos: é uma ótima válvula de escape para estes dias estressantes e serve como fonte de pesquisa para verificar o progresso que a criança vem fazendo.
  • Crianças com perda auditiva necessitam de assistência e paciência adicionais;
  • Desde o início a aceitação do aparelho auditivo depende daqueles que estão em volta da criança. Os elogios e o encorajamento dos familiares, docentes e pais quando a criança usa consistentemente o aparelho auditivo é essencial para sua autoestima. Confira mais dicas aqui.