Categoria: Aparelho Auditivo, Audição, Imprensa, Perda Auditiva.

Perda auditiva neurossensorial acomete o ouvido interno.

 

 

O Censo do IBGE de 2000 indicou que 24,5 milhões de brasileiros apresentam algum tipo de deficiência, sendo 14,5% da população total. Dentre eles, 4,6 milhões possuem deficiência auditiva e 1,1 milhão são surdas.Um dos tipos mais comuns de surdez é a perda auditva neurossensorial.

Conhecida como surdez neurossensorial, sensorioneural ou surdez do nervo, ela ocorre no ouvido interno quando as células ciliadas presentes dentro da cóclea ou os condutores nervosos sofrem alguma deterioração, impedindo que os sinais do ouvido cheguem ao cérebro.

A perda auditiva neurossensorial pode unilateral ou bilateral, leve ou profunda. E pode ser classificada de duas maneiras:

  • Sensorial: quando o ouvido interno é afetado
  • Neural: quando existe um comprometimento do nervo auditivo ou de suas vias hereditárias

Quais são as causas da perda auditiva neurosseanatomia-do-ouvidonsorial?

A perda auditiva neurossensorial pode ser causada por infecções virais, labirintite, danos nos nervos auditivos, ruídos, uso de alguns medicamentos ou a correlação com doenças como:

Diabetes

  • Doença de Ménière
  • Doenças auriculares autoimunes
  • Doenças ou vírus
  • Exposição a barulhos muito altos
  • Hipertensão
  • Infecções de ouvido
  • Otosclerose  – doença hereditária que provoca um crescimento ósseo em torno do ouvido médio, impedindo-o de vibrar quando estimulado pelo som
  • Traumas na região da cabeça
  • Tumores

Envelhecimento – uma das causas mais comuns

A perda auditiva neurossensorial também pode ocorrer como parte do processo de nosso envelhecimento. A partir de 55 anos de idade, a audição pode começar a diminuir. O grau da perda da acuidade auditiva varia de pessoa para pessoa e está normalmente ligada a herança genética, a condições anormais a que o ouvido foi exposto durante a vida (barulho intenso, infecções etc..) ou a doenças gerais como hipertensão arterial e diabetes, que também podem afetar o ouvido.

Quais são os sintomas da perda auditiva neurossensorial?

Os problemas no ouvido interno normalmente causam dificuldade para separar a fala de ruídos externos, dificuldade para ouvir sons de alta freqüência e a necessidade de repetir o que foi dito.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico precoce da perda auditiva neurossensorial é crucial para poder controlar e tratar a maioria das causas da surdez.A precocidade do diagnóstico é essencial para que o tratamento seja instituído o mais cedo possível com vistas a um resultado final melhor.

Normalmente, o otorrinolaringologista fará uma série de perguntas para saber como é a perda auditiva. Veja um exemplo:
• Você tem dificuldade em escutar o que as pessoas falam ao seu redor?
• Escuta televisão ou rádio com o volume muito alto?
• Costuma perguntar várias vezes o que as pessoas disseram?
• Teve alguma infecção de ouvido recentemente?
• Sente algum tipo de dor?
• No seu trabalho você é ou foi exposto a muitos barulhos?

Além de examinar o ouvido do paciente, alguns exames que testam a capacidade de escutar, como a audiometria, são necessários para que um diagnóstico preciso seja realizado.

Como é o tratamento da perda auditiva neurossensorial?

Quando é constatada a deterioração de estruturas do ouvido interno, a perda auditiva neurossensorial é quase sempre irreversível. Estima-se que em cerca de 95% dos casos, o uso de aparelhos auditivos é eficiente para reduzir os impactos do problema.
No caso de perda auditiva neurossensorial severa à profunda, a solução pode ser um implante coclear.