Categoria: Perda Auditiva.

Aparelho Auditivo Aparelhos Auditivos Obesidade Perda Auditiva

Excesso de peso pode gerar futura perda de audição em mulheres. O problema causa estreitamento dos vasos sanguíneos e geram pressão arterial elevada. Uma pesquisa feita com mulheres no Brigham and Women’s Hospital, em Boston (EUA) revelou que o excesso de peso nelas pode gerar uma futura perda auditiva. O estudo contou com a participação de 68 mil mulheres.

A obesidade no Brasil atinge milhões de pessoas e os números avançam rapidamente entre todas as idades e classes sociais. Em definição a obesidade acontece quando há um aumento da gordura corporal em comparação com a massa magra. Ela é calculada a partir do Índice de Massa Corporal (IMC), que é calculado dividindo-se o peso do paciente pela sua altura elevada ao quadrado. Com base no resultado, é calculada a classificação de peso

Classificação de peso pelo IMC

Baixo Peso – < 18,5

Peso Normal – 18,5 a 24,9

Sobrepeso – >25

Pré-obeso – 25 a  29,9

Obeso I – 30 a 34,9

Obeso II – 35 a 39,9

Obeso III – >40

Entenda a pesquisa

De acordo com o estudo,  mulheres com a o índice de massa corporal (IMC)  de 40 ou acima disso sofrem um risco de 25% maior se comparado com àquelas que têm IMC abaixo de 25.

Além disso, a circunferência abdominal – muito importante na determinação de riscos cardiovasculares – também tem um papel importante na relação entre sobrepeso e perda auditiva. Mulheres com a circunferência da cintura de 80 a 88 cm têm um risco relativo de perda auditiva de 11% maior e as com circunferências  ainda mais largas o risco é de  27% maior, comparado com  as mulheres com a circunferência abaixo de 71 cm.

Importância da atividade física

O risco de ter perda auditiva é inversamente proporcional à realização de atividades físicas. A pesquisa mostrou que as mulheres que eram mais ativas fisicamente tinham 17% de risco menor de perda auditiva se comparadas com as mulheres que eram menos ativas fisicamente.

Qual era o exercício feito pelas mulheres mais ativas? A caminhada. De acordo com os especialistas, caminhar uma média de duas horas por semana ou mais reduz em 15% o risco de  perda auditiva em comparação com caminhadas feitas menos de uma hora semanal.

A conclusão é que a perda auditiva não deve ser pensada apenas como uma consequência inevitável do envelhecimento. Manter um peso saudável e levar um estilo de vida saudável são pontos fundamentais na prevenção de perda auditiva ou atrasar sua progressão.

Por que a perda auditiva está ligada à obesidade?

A explicação para a obesidade causar perda auditiva está no estreitamento dos vasos sanguíneos que comprometem o fluxo de sangue podendo gerar a pressão arterial elevada, uma condição que prejudica a audição.

Perda auditiva e obesidade: prevenção

Ainda de acordo com a pesquisa há evidências de que alguns fatores podem ajudar na prevenção da perda auditiva ou até atrasar sua progressão. Para que seja possível é necessário manter o peso e a alimentação saudável e praticar atividades físicas regularmente.