Categoria: Curiosidades.


Os dias quentes e ensolarados na praia são divertidos. Lidar com a otite dos nadadores, não. A otite externa, também chamada de otite dos nadadores, é uma infecção do canal do ouvido externo. Essa doença geralmente é causada por bactérias comuns e, às vezes, por fungos. Acontece quando bactérias se aninham em um canal do ouvido externo que esteja quente e úmido, condições que elas adoram. Ficar dentro d’água durante muito tempo não só cria estas condições, como tende a limpar a cera que normalmente reveste e protege o canal auditivo.

Na verdade, outras atividades podem desencadear um caso de otite externa, além da natação. A água pode ficar no seu ouvido após uma chuveirada. Ou nem precisa haver água: vasculhar com um grampo de cabelo ou com hastes flexíveis pode arranhar a pele delicada do canal auditivo e derrubar a barreira contra bactérias.

Sintomas da otite externa

Qualquer que seja a causa, a otite externa em geral começa com uma coceira ou um comichão no ouvido. Resista à vontade de coçar, pois isso pode piorar o problema. Nos casos mais graves, você pode sentir dor e corrimento ou até mesmo um pouco de perda auditiva em função do inchaço do canal auditivo. Uma maneira de saber se a infecção é no ouvido externo e não está mais profunda, é observar se dói quando você puxa e aperta suavemente.

Como é feito o diagnóstico da otite?

O otorrinolaringologista deve perguntar se você está com alguns destes sintomas:

  • dor de ouvido
  • coceira nos ouvidos
  • secreção de fluidos do ouvido
  • diminuição na audição

Com um otoscópio, ele vai verificar:

• o canal auditivo: inchaço, descamação, vermelhidão, otorréia, vesículas e erosões

• a membrana timpânica: intacta, inflamação.

Como prevenir a otite dos nadadores

A otite dos nadadores não é um resultado inevitável de um dia na piscina ou na praia. Aqui estão algumas medidas preventivas:

  • Evite nadar em águas sujas, onde há mais bactérias;
  • Não deixe a água ficar no seu ouvido. Em geral, você pode senti-la escorrer. Sacuda a água após tomar banho ou nadar;
  • Se você nada habitualmente, use antissépticos de gotas, especiais para os ouvidos, a fim de prevenir as infecções. Você também pode preparar rapidamente a sua própria mistura antisséptica, usando partes iguais de álcool farmacêutico e vinagre branco. Não faça isso se o seu tímpano não estiver completamente intacto. Consulte um médico antes de usar um antisséptico, para ter certeza de que é seguro para você;
  • Use uma touca de natação para evitar que a água entre no ouvido;
  • Não cutuque o ouvido externo com objeto algum. Isso remove a proteção natural contra as bactérias;
  • Pessoas com diabetes podem desenvolver uma forma especialmente grave de otite externa chamada otite externa maligna. Esses pacientes devem procurar ajuda médica o mais rápido possível.

Redobre os cuidados com as crianças

Se você tem filhos já deve ter percebido que as dores de ouvido são muito comuns nas crianças. Isso acontece porque é comum que bactérias presentes no nariz e na garganta das crianças acabem indo parar nas tubas auditiva quando as crianças bocejam ou engolem.

Quando a tuba está inchada por conta de um resfriado, alergia ou mesmo o acúmulo de água – o que é muito comum na infância – não consegue escoar secreções, o que torna o ambiente ainda mais propício para infecções de ouvido. Outro problema é que as tubas das crianças são mais curtas que a dos adultos, facilitando ainda mais esse processo.Os bebês que mamam deitados também têm mais chances de desenvolver o problema por conta dessa ligação.Após o banho ou natação, é importante manter os ouvidos da criança secos. Confira outras dicas aqui.