Categoria: Perda Auditiva.

aparelho auditivo aparelhos auditivos Obesidade em adolescentes estu00e1 relacionada u00e0 perda auditiva

 

Adolescentes obesos são mais suscetíveis a desenvolver perda auditiva do que adolescentes não obesos. Você sabia que ficar obeso, na adolescência, pode aumentar duas vezes mais a possibilidade de desenvolver perda auditiva,em baixa frequência,conforme um estudo realizado pelo Centro Acadêmico Universitário, da Colúmbia, Estados Unidos(Columbia University’s Medical Center).

Os resultados do estudo revelaram que 15,16% dos jovens adolescentes obesos, com o índice de massa corporal (IMC) acima de 95 percentuais, têm experimentado perda auditiva sensorial. Em comparação, apenas 7,89% dos adolescentes não obesos sofrem de perda auditiva.

“Esse é o primeiro documento que mostra que a obesidade está associada a perda auditiva em adolescentes”, afirmou o líder responsável pela pesquisa, Anil K. Lawani, MD., Professor e vice-presidente da pesquisa do Departamento de Otorrinolaringologia/Cabeça & Cirurgia de Pescoço da Universidade de Colúmbia.

Necessidade de exame de audição com regularidade

Visto que esta pesquisa mostrou como lesões precoces, no ouvido interno, podem levar a perda auditiva, assim como jovens adolescentes podem tornar-se adultos obesos, Lalwani sugere que façam exames de audição, com regularidade.

Uma vez que pesquisas feitas anteriormente descobriram que 80% dos adolescentes com perda auditiva não sabiam ter dificuldade de ouvir, é aconselhável que adolescentes obesos façam exame de audição com regularidade, pois desse modo eles podem ser tratados apropriadamente para evitar problemas cognitivos e comportamentais,” disse Lawani.

Sobre o estudo

Lalwani e seus colegas analisaram dados da revista National Health and Nutrition Examination Survey realizada pela National Center for Health Statistics of the Centers for Disease Control and Prevention em 2005 e 2006.

O estudo contou com 1.500 adolescentes na idade de 12 a 19 anos, os quais responderam perguntas relacionadas a histórico clínico pessoal e familiar, tipo de medicamento que eles tomaram, se eles ou alguém que conheciam era fumante, sobre fatores socioeconômicos e históricos de exposição a ruídos.

Outras doenças relacionadas à perda auditiva

 

Hipertensão

A obesidade não é a única doença relacionada à perda auditiva. Um estudo realizado na Universidade Norte do Paraná apontou que existe relação entre a hipertensão arterial e a perda auditiva. A pressão alta também age como fator de aceleração da degeneração do aparelho auditivo. A Sociedade Brasileira de Hipertensão aponta que a pressão alta é caracterizada por uma pressão arterial, sistematicamente, igual ou maior que 14 por 9. A pressão se eleva por vários motivos, mas principalmente porque os vasos nos quais o sangue circula se contraem. O coração e os vasos podem ser comparados a uma torneira aberta ligada a vários esguichos. Se fecharmos a ponta dos esguichos a pressão lá dentro aumenta. O mesmo ocorre quando o coração bombeia o sangue. Se os vasos são estreitados a pressão sobe. Leia mais sobre a pesquisa aqui.

Diabetes

Uma pesquisa feita no Hospital Henry Ford, em Detroit, nos Estados Unidos, também apontou que mulheres que foram diagnosticadas com diabetes podem ter maior probabilidade de perda auditiva conforme envelhecem. Segundo os resultados do estudo, o problema de audição pode agravar principalmente se a diabetes não estiver sendo controlada com alimentação e/ou medicamentos. Durante a pesquisa os pacientes foram divididos em categorias e posteriormente separados em dois grupos: os que mantinham a diabetes controlada e os que não faziam o seu controle com medicamentos. Saiba mais!

Tabagismo

O tabagismo também é outro problema que pode ser facilmente relacionado com danos à saúde auditiva. Recentemente foi publicado um estudo americano no qual revelou que jovens expostos ao fumo passivo podem ter maiores chances de perder a audição em relação com outros que não sofrem essa exposição.

De acordo com a pesquisa realizada com jovens entre 12 e 19 anos, os especialistas conseguiram descobrir que a exposição à fumaça do cigarro pode aumentar em até 4% os riscos de perda auditiva.

Fones de ouvido

Para os pesquisadores essa é uma descoberta preocupante uma vez que, na faixa etária avaliada, os jovens estão expostos a outros fatores de risco que prejudicam a audição. O uso frequente de fones de ouvido, por exemplo, é um desses fatores que produzem ruídos excessivos por um longo período e também prejudicam a audição.Confira mais sobre a pesquisa.

Baseado em : www.medicaldaily.com e www.news-medical.net