Categoria: Zumbido.


Os fones são um dos principais causadores do zumbido no ouvido. E a população jovem, que utiliza com maior frequência esse recurso para ouvir música por várias horas seguidas, é uma das mais afetadas.

Essa é a conclusão de uma pesquisa realizada no segundo semestre do ano passado com 170 alunos, com idades entre 11 e 17 anos, de um colégio no Morumbi, Zona Sul da capital.

Segundo o estudo do Instituto Ganz Sanchez, 92% dos adolescentes pesquisados afirmaram utilizar diariamente o fone de ouvido e 54,7% do total de entrevistados relatou ter ouvido zumbidos nos 12 meses anteriores ao levantamento. O número é alto se considerado que, na população geral, a média de pessoas com zumbido é 24%.

Até as crianças tem tido a audição ameaçada pelo uso dos fones. Um estudo francês batizado de “Os jovens e o mundo do som” considerou 1.513 jovens e crianças, com três faixas de idade: de zero a seis anos, de sete a 12 anos e adolescentes de 13 a 19 anos. E indicou que dois terços das crianças da faixa 7-12 anos e 58% das entre 13 e 19 anos já têm experimentado problemas auditivos por causa da exposição a sons de alta intensidade ou ao ruído.

Para alertar o público sobre o quão é comum esse tipo de doença, causada pela sobrecarga das células do ouvido, que passam a funcionar de maneira desordenada, a Apidiz (Associação de Pesquisa Interdisciplinar e Divulgação do Zumbido) realiza várias ações durante este mês, que foi batizado de Novembro Laranja.

Por que os fones de ouvido oferecem perigo

De uma maneira geral, estima-se que 30% das pessoas usem os fones com volume alto, acima do recomendado, e de 5 a 10% com volume muito alto. A exposição constante e a sons elevados causa danos às células auditivas que atuam na transmissão e transformação das ondas sonoras em impulsos que possam ser “lidos” pelo cérebro.

Como usar os fones de maneira segura

Você é fã de música e não pode abrir mão dos seus fones. Não se preocupe: algumas dicas podem ajudá-lo a usar este dispositivo sem causar danos para a sua audição. Confira as dicas:

  • Use fones externos  -Os modelos intra-auriculares, menores e muito comuns hoje em dia, são mais prejudiciais. Quanto mais longe do conduto auditivo está a fonte de som, melhor
  • Volume pela metade – Mantenha o volume sempre na metade da graduação máxima do aparelho. Não sabe calcular isso? Simples: o  ideal é conseguir ouvir a música sem deixar de escutar os sons externos também. Se você não ouve nada além da música, o som está muito alto
  • Faça pausas  – Seu ouvido precisa de descanso: a cada hora de música ouvida no fone, faça dez minutos de pausa. O “repouso auditivo” também serve quando vamos a um show ou ficamos expostos a um som muito alto em um determinado dia. Evitar ficar dois dias seguidos exposto a ruídos altos ajuda a “descansar”, evitando que o dano auditivo – que tem como sintoma os zumbidos, por exemplo – torne-se permanente
  • Limpe e guarde os seus fones – Já parou para pensar que eles podem ser porta de entrada de bactérias para o ouvido? Então nada de deixá-los jogados dentro da mochila ou em cima da mesa. Higienizar os fones com álcool sempre que possível também é uma boa saída
  • Observe sinais diferentes – Se perceber diminuição da sua audição, zumbido ou sensação de ouvido tampado, procure um otorrinolaringologista. Caso seja necessário, ele solicitará uma audiometria para investir se há perda auditivas.